aerOPOrto


Bristol, Manchester, Luton e Nantes: as novas rotas da easyJet para S15

bar_U2

Quase 4 meses depois do anuncio oficial da abertura da sua 25ª base operacional no aeroporto Francisco Sá Carneiro, foram hoje relevadas as novidades relativamente a novas frequências, e principalmente as esperadas novas rotas. Bristol, Londres (Luton), Manchester e Nantes serão os novos destinos da companhia britânica, enquanto Basileia, Genebra, Lyon e Toulouse recebem frequências adicionais.

Relativamente às rotas existentes actualmente, Genebra ganha 2 frequências semanais enquanto Basileia e Lyon ganham 1 frequência semanal cada, ficando com 3 diários, 10 semanais e 1 diário respectivamente. Toulouse, que este verão teve voos directos apenas durante 2 meses, volta a operar durante toda a temporada de verão e com 3 frequências semanais. As rotas de Lyon, Paris (Charles de Gaulle) e Toulouse, ao serem efectuadas principalmente com aviões A320 com 180 lugares, baseados no Porto, ao invés dos actuais A319 com 156 lugares, baseados em França, serão ainda beneficiadas em termos de oferta semanal.

Quanto a novas rotas, como referido antes, serão 4. Uma delas, Bristol, tem inicio marcado para o dia 19 de Abril e será operada com 3 frequências semanais: quartas, sextas e domingos. No total serão disponibilizados 936 lugares semanais nesta rota, operada com aviões Airbus 319. Bristol não é uma rota inédita no AFSC, tendo sido operada entre 2007 e 2010 pela Ryanair, exactamente com as mesmas frequências e dias da semana.

Porto – Bristol
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
19 Abr. 10 Mai – – 3 – 5 – 7 10:25 12:30 U2 6148 Airbus 319
13 Mai. – – 3 – 5 – – 10:25 12:30 U2 6148 Airbus 319
17 Mai. – – – – – – 7 20:40 22:45 U2 6148 Airbus 319
Bristol – Porto
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
19 Abr. 10 Mai – – 3 – 5 – 7 07:45 09:55 U2 6147 Airbus 319
13 Mai. – – 3 – 5 – – 07:45 09:55 U2 6147 Airbus 319
19 Abr. – – – – – – 7 18:00 20:10 U2 6147 Airbus 319

Londres (Luton) terá inicio a 26 de Abril e será operada com 3 frequências semanais: terças, quintas e domingos. Tal como acontece na rota de Bristol, os voos serão operados com Airbus 319 e a oferta de lugares semanais situa-se em 936. Luton será o 4º aeroporto da capital britânica a estar ligado ao Porto e é uma ligação inédita no AFSC.

Porto – Londres Luton
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
26 Abr. – – – – – – 7 15:00 17:20 U2 2098 Airbus 319
28 Abr. – 2 – – 5 – – 10:15 12:35 U2 2098 Airbus 319
Londres Luton – Porto
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
26 Abr. – – – – – – 7 12:05 14:30 U2 2097 Airbus 319
28 Abr. – 2 – – 5 – – 07:10 09:35 U2 2097 Airbus 319

Manchester será a última das novas rotas a entrar em funcionamento, estando previsto o seu inicio a 24 de Maio. A operação será feita com equipamento Airbus 319 3 vezes por semana: terças, quintas e domingos. Manchester já fez parte da lista de destinos do Sá Carneiro, na altura operada pela Portugalia como parte de um voo Lisboa-Porto-Manchester.

Porto – Manchester
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
24 Mai. – 2 – 4 – – 7 10:20 12:45 U2 1990 Airbus 319
Manchester – Porto
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
24 Mai. – 2 – 4 – – 7 07:20 09:50 U2 1989 Airbus 319

Nantes, a única das novas rotas fora de território britânico, será a primeira a abrir e a única a ser operada com avião A320 baseado no Porto. O arranque está marcado para o dia 30 de Março, e a rota contará com 4 frequências semanais: segundas, quartas, sextas e sábados. Nantes é também a única das 3 rotas que é operada actualmente por outra companhia, neste caso pela Transavia. A oferta combinada Porto-Nantes será de 8 frequências semanais, com 2 voos por dia às segundas, quartas e sextas. Os horários de saída do Porto são também muito parecidos entre as 2 companhias.

Porto – Nantes (easyJet)
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
30 Mar. 1 – 3 – 5 6 – 13:30 16:00 U2 7591 Airbus 320
Nantes – Porto (easyJet)
De A Frequência Partida Chegada Nº voo Equipamento
30 Mar. 1 – 3 – 5 6 – 16:30 17:10 U2 7592 Airbus 320

_________________________________________________________________

1-Segunda-feira    2-Terça-feira    3-Quarta-feira    4-Quinta-feira    5-Sexta-feira    6-Sábado    7- Domingo

As horas são locais

U2_porto_by


46 comentários


Hoje de manhã foi a inauguração da rota Bristol, com voo cheio no sentido BRS-OPO. Na próxima semana será a vez de Luton.

Comentar por Pete351

Dado que no Route Shop, o AFSC aparece como unserved, para o Aeroporto de Nottingham (“East Midlands Airport Wanted”), qual a possibilidade de termos Low Costs a voar para EMA ou BHX ???.

Comentar por carlos sousa

Até há pouco tempo tínhamos a Flybe para BHX, que até teve uns resultados interessantes no verão mas péssimos no inverno. Acho que é possível recuperar voos para essa região a curto prazo (1-2 anos), principalmente se Bristol e Manchester funcionarem bem.

Comentar por Pete351

Alguem sabe como anda a taxa de ocupacao, da Easyjet para Luton?.

Comentar por carlos sousa

Só quando saírem os resultados de Maio na UK CAA, aproximadamente daqui a 1 mês.

Comentar por Pete351

A inauguração da rota para Manchester foi antecipada para 24 de Maio!

Comentar por skiespassion

Bem apanhado, e excelente noticia!

Comentar por Pete351

Uma questão que me lembrou… A easyjet já opera em Gatwick e agora vai operar Luton… Vai manter ambas as rotas ou concentrar a operação num só aeroporto?
Outra questão,a easyjet vai abrir a rota Funchal-Edimburgo,não seria uma boa rota também para o Porto?

Comentar por Serv

Vão operar tanto Gatwick como Luton. Não é nada de anormal num corredor com o volume que tem Porto-Londres.

Edimburgo seria interessante, mas é uma rota dificil de conseguir. Há que estar atento às alterações da APD na Escócia, porque como está é um obstáculo grande à rota.

Comentar por Pete351

Aparentemente (simulei uma reserva e fazendo a escolha de lugares vê-se 180 lugares) a rota de Manchester vai ser operado em A320.

Comentar por skiespassion

Estava A319, mas como entretanto anunciaram novos aviões para a base de Manchester podem ter trocado para A320. Excelente sinal!

Comentar por Pete351

Peço desculpa pelo off topic, mas não podia deixar de partilhar: http://www.telegraph.co.uk/travel/travelnews/11235111/Why-are-so-many-airports-named-after-people-who-died-in-plane-crashes.html Obviamente o Sá Carneiro é dos referidos:

Comentar por miguelito

O aviao da air france que caiu no atlantico caiu por inexperiencia do copilote que com velocidade abaixo do que deveria ir a voar, ainda por cima puxou manete para tras e o aviao levantou frente e ainda perdeu mais velocidade. logo a culpa nao foi so da tempestade nem a tap foi melhor. foi 1 piloto com 1 prob de sensores de velocidade

Comentar por Nes

Reportagem da RTP

Reportagem do Porto Canal

3 pontos: Confirma-se o objectivo 1 milhão de passageiros para 2014, com um aumento de 200.000 passageiros. Aumento igual ao que se verificou no 1º ano da base de Lisboa. No caso da Portela, no 2º ano já tinham 4 aviões.

Desde Julho, proposta inicial da easyJet sofreu alterações. Quando foi feito o anuncio da base falou-se num apoio para promoção no destino de 900.000€ em 3 anos, o que seria equivalente a 4 rotas em mercados de alto interesse turístico. Ontem o valor baixou para metade, já que Nantes e Luton não se qualificam para serem apoiadas.

Finalmente, numa outra entrevista há uns meses, o José Lopes dizia que a easyJet estava optimista relativamente à privatização da TAP porque esperavam que eles deixassem alguns mercados, e deu como exemplo o que se passou com a Alitalia em Milão. Com a base e uma presença mais significativa, temos mais uma companhia à espera de uma saída da TAP do Porto.

Comentar por Pete351

Acreditam ser possivel a TAP deixar alguns mercados?A TAP tem óptimas taxas de ocupação,quem vier,não vai tirar a TAP de mercados,vai sim faze-la entrar noutros e reforçar os existentes,pelo menos é o que eu penso.
Quanto ao crescimento de passageiros da Easyjet,claro,agora vai existir outro boom de passageiros no Porto. O Porto está a tornar-se o campo de batalha das low cost,elas sabem que se apostarem agora vão crescer e ter uma grande cota de mercado no futuro. Com isto quem vai ganhar,vamos ser nós que assim teremos mais opções de preço,dia e hora.

O que eu temo um bocado é que, com tanto investimento no destino Porto por parte das low cost e tão pouco por parte das companhias de bandeira, o Porto se torne um destino da “China” onde só vem pessoal com interesse em gastar pouco.Claro que as low cost foram as que nos puseram na ribalta principalmente a Ryanair e continuam a ser super bem-vindas mas também gostaria de ver um novo começo do aeroporto do Porto com outro tipo de companhias com outro tipo de ofertas. É apenas a minha opinião.

Comentar por Serv

Serv, funciona assim: a TAP não larga o Porto, porque ao não largar OPO aumenta o número de passageiros de LIS. Estranho? Eu explico: a TAP mantém um conjunto de rotas em OPO com frequências insuficientes face à procura, mas suficientes para não ser interessante entrar a concorrência. Com isto, ficamos com uma oferta insuficiente em OPO, o que o obriga vários passageiros a viajarem com escala. Se comprarem o bilhete na TAP, arriscam-se a ir passar umas horas na Portela. É para isto que eles querem o Porto, para alimentarem Lisboa. E, portanto, o dia em que a TAP bazar daqui será um dia muito feliz para nós.

Comentar por João Ferreira

Não existe nenhuma empresa do estilo de oferta da tap que opere para tantos destinos e com tanta frequencia como a tap no porto.Não diria que se a tap sai-se nós ficassemos felizes

Comentar por Serv

Evidentemente que não apareceria uma companhia a fazer o mesmo que a TAP. Apareceriam várias, cada uma especializada no seu mercado.

Comentar por João Ferreira

Mas tu com a tap sabes que tens ali uma companhia que podes confiar,pode não ser perfeita mas sabes que quando voas com eles estás em boas mãos

Comentar por Serv

Obrigado pelo ponto de situação João.

Serv, parece-me que estás a pensar mais com o coração e menos com a razão. Tu és novo nisto (pelo menos aqui no blog), e se continuares a seguir as discussões que aqui temos e te mantiveres a par dos factos do aeroporto daqui a uns tempos, quando olhares para trás, se calhar vais ter outra opinião.

Quanto a segurança, com qualquer companhia que voe para o AFSC estás seguro.

Comentar por Pete351

Mas pete,eu tive a ver na internet,aquele avião da air france que se despenhou no atlântico foi porque decidiu manter-se na rota de uma tempestade,enquanto a tap que ia na mesma rota a mesma altura decidiu mudar de rota e os resultados foram obvios…
Olha a malaysia airlines,quando perdeu o avião sobre a ucrania,ela ja tinha recebido informações que não devia sobrevoar aquela zona e muitas companhias mudaram de rota mas ela não.
Eu sei que ambas não voam para o AFSC mas é só um exemplo,quando é preciso ser cuidadoso a tap consegue se-lo,este verão teve imensos voos cancelados quando segundo me apercebi em muitos deles ela tinha condições para seguir voo mas tomou a precaução de voltar para trás para não meter em risco a segurança dos passageiros.Até o gestor da tap disse que prefere que um piloto até neste pequenos casos de incidentes não tenha problema em decidir que deve voltar para o aeroporto.
Sei que a tap também por outro lado,tem ignorado e atrasado o desenvolvimento do AFSC.
Talvez tenhas razão e esteja a falar com o coração e não a razão,mas preferia na mesma que a tap não tirasse a atual operação do porto numa futura privatização

Comentar por Serv

Acidentes acontecem, Serv. Não podemos ir por aí. A TAP também já teve a sua quota dos mesmos, embora, felizmente, há muitos, muitos anos que não tem.

Comentar por João Ferreira

Serv, a questão da TAP já a temos discutido muito e tem a ver principalmente com estratégia. Uma TAP privada teria 2 opções: fechar a operação do Porto ou adapta-la ao que o mercado precisa. Olhando para o que se passou noutros países, a 1ª opção é a mais provável e há algumas pessoas que estão preocupadas com isso. Eu, antes de estar informado também estava algo preocupado, e percebo que algumas pessoas ainda estejam. Por isso é que chamo a atenção para determinados movimentos e faço referencia à TAP, para informar e tranquilizar o pessoal.

Quanto a ser um destino da “China”, olha para Barcelona, onde +70% do tráfego é low-cost, ou para Nice, onde há mais low-cost ainda, e pergunta-te se são destinos da “China”. Para referencia, no Porto as low-cost tem 56% do mercado…

Comentar por Pete351

Mas repara que a operação da TAP no porto como deves saber,no ano passado atingiu os 1.760.000 passageiros,este ano senão me engano a tap também esta a crescer ou seja vai ainda ficar mais perto dos 2M de pax,seria um grande rombo na empresa,fechar a operação no Porto e apostar os aviões em Lisboa.Acredito que o porto deixe de ter voos “overseas” e que os futuros donos os concentrem em Lisboa para a tornar num Hub rotativo para a america latina,africa e peninsula iberica(onde a tap já é lider). Agora terminar a operação no Porto duvido muito.

Quanto as low-cost,reconheço que não sabia do caso de Barcelona e Nice.Assim já fico mais calmo em relação a tomada de poder das low-cost no Porto.

Comentar por Serv

A TAP anda sempre à volta disso: entre 1.6 e 1.8M de passageiros. 2M da TAP no Porto muito provavelmente nunca os veremos.

Os voos intercontinentais, juntamente com os voos para Lisboa, são precisamente o coração do hub do Porto. O resto é o que faz menos sentido. A TAP faz dinheiro a sério no Porto com rotas como São Paulo ou Nova Iorque, não é em rotas como Roma ou Bruxelas operadas com aviões com custos unitários que são mais do dobro da concorrência.

Comentar por Pete351

Pete mas olha por exemplo Paris,Londres,Genebra… A tap tem bons resultados não tem?
Achas que, se não mantiverem os aviões para voos intercontinentais, a tap irá parar a atividade no Porto? O porto sempre é a segunda maior cidade de portugal,eles estarão dispostos a abrir mão da cota de mercado que já detem?

Realmente isto da privatização da tap trás algumas incertezas acerca do futuro da tap no porto…

Comentar por Serv

Tem, mas nada a ver com São Paulo por exemplo. O que faz sentido porque o longo curso é que é o core business da TAP.

Se estão ou não depende de quem comprar a empresa. Mas é uma possibilidade, e aliás, quando o Efromovich esteve a um passo de comprar a TAP a concorrência estava à espera que isso acontecesse.

Comentar por Pete351

Atualmente qual é a percentagem(+-) de passageiros do porto de voos intercontinentais?

Por falar em compradores… Seria preferivel o efromovich ao inves do Frank Lorenzo não?
O frank lorenzo já tem muito má reputação na aviação, Enquanto o efromovich é dono da Avianca uma empresa de enorme sucesso.Tudo depende dai,se for o Lorenzo,vai ser uma politica quase de certeza de centralização da atividade e redução ao maximo de custos

Comentar por Serv

Intercontinentais são 5% do total aproximadamente.

Não conheço o percurso do Frank Lorenzo para poder opinar bem. O Efromovich em principio seria um bom comprador, e dos poucos que provavelmente estaria disposto a expandir a TAP no Porto. Quanto aos custos, tem que ser sempre o mais reduzidos possivel (sem comprometer a operação obviamente). A TAP, pública ou privada, continua a ser uma companhia de aviação.

Comentar por Pete351

“A Easyjet admite anunciar “outras rotas, em negociação, brevemente”, anunciou José Lopes, diretor comercial da Easyjet em Portugal.

http://www.dinheirovivo.pt/Empresas/interior.aspx?content_id=4221203&utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+DV-ultimas+(DV+-+Ultimas)

Comentar por zoficial

Mas essas eventuais novas rotas teriam que ser à partida de outras bases Easyjet, não? Dados os aviões do Porto estarem já ocupados.

Comentar por miguelito

Miguelito, não te guies muito pelas rotações. Repara que das 4 novas rotas apenas Nantes se faz com avião do Porto (que realmente já estão preenchidos), e pensa que a easyJet não tem problema em fazer voos em W. Está sempre tudo em aberto.

Comentar por Pete351

Certo, mas tenho a ideia que os voos em W não são muito frequentes. Todas estas novas rotas são feitas a partir de bases. Sendo que no caso de Nantes a base é o Porto.

Comentar por miguelito

Fazem bastantes por acaso, não são a maioria mas são bastantes. Aqui no Porto, até há bem pouco tempo, Toulouse fazia-se em W. Por outro lado, CDG, GVA, BSL e TLS são bases e não é difícil voltar a usar um avião de lá.

É o que te digo, não te preocupes que disponibilidade de aviões existe.

Comentar por Pete351

Os voos da easyjet para toulouse e para nantes vao ficar mais caros do que para basel e para genebra😮
Taxas a falar ou é o preço de abertura?

Comentar por Serv

Estive a ver os preços e parecem-me perfeitamente normais.

Comentar por Pete351

Mas como é que para destinos mais perto fica mais caro o preço do bilhete de avião?

Comentar por Serv

O preço do bilhete não tem tanto a ver com a distancia, tem a ver com a oferta e a procura. Como te digo, para as rotas que são, os preços são perfeitamente normais.

Comentar por Pete351

Ah ok. Thanks

Comentar por Serv

Bom o UK estava mesmo a precisar de mais ligações para o Porto. Mas confesso a minha decepção pela ausência do Luxemburgo… O lóbi Luxair volta a ganhar😛

Comentar por miguelito

Reino Unido era muito importante, e a easyJet foi inteligente em abrir com A319s baseados lá em vez de usar os A320s do Porto.

Achei estranho não abrirem já Luxemburgo, preferiram abrir Nantes para tirar a Transavia. Mas ainda hoje na conferencia já estavam a falar em novas rotas, e como estão as coisas, LUX é sempre uma possibilidade.

Comentar por Pete351

Não sei como são negociadas estas coisas, mas imagino que os entraves estejam todos aqui no Lux. A rota do Porto deve ser das poucas (a única?) que dá lucro à Luxair. E lucro é coisa rara.. Tenho a certeza que a Easyjet já viu o potencial na rota LUX-LIS que já operam.

Mas bom, à parte esta decepção pessoal fico muito contente com estes novos anúncios, mais que os esperados, o que é sempre bom.

Comentar por miguelito

Não me parece que hajam grandes entraves que o Luxemburgo possa meter à entrada da easyJet no OPO-LUX. Podem é não lhes facilitar a vida, mas mesmo assim não me parece que seja o problema.

Comentar por Pete351

Por falar em Luxemburgo. este artigo da Luxair é muito interessante!

http://www.anna.aero/2014/08/27/luxairs-traffic-9-5-2013-luxembourg-porto-top-s14-route/

Comentar por skiespassion

Assim espero Peter, o OPO-LUX é um filão para qualquer low-cost que o queira explorar.

Este artigo sobre a Luxair mostra bem o que digo. Acrescento que nos voos da Luxair para o Porto é raro a tripulação de cabine não ser 100% portuguesa, e nunca menos de 50%. A companhia é simpática, e até já teve umas promoções muito boas, há 2 ou 3 anos, mas em geral é simplesmente muito cara para uma visita de fim de semana.

Comentar por miguelito

É normal que a Luxair não tenha os preços da easyJet, e como continuam a ter os aviões cheios (estão com 84% ocupação média no Porto) não há incentivo a baixa-los. Pelo menos sempre vão aumentando frequências e quando a concorrência chegar de certeza que um voo diário anual devem ter.

Agora, por curiosidade, acabei por ver como estava o OPO-GVA e a LIS-LUX antes da entrada da easyJet. No primeiro caso tínhamos um movimento semelhante ao que OPO-LUX tem hoje e no segundo vemos uma evolução de +120% no espaço de 1 ano.

Comentar por Pete351




Os comentários estão fechados.