aerOPOrto


TAP revoluciona a ligação a Lisboa e reduz operação europeia no Porto

TP_B

A TAP apresentou hoje em conferência de imprensa várias novidades para 2016, fazendo esta página destaque à apresentação da nova estratégia de operação para o Porto e à introdução de um serviço shuttle, denominado Ponte Aérea, entre o Porto e Lisboa.

Relativamente à nova estratégia para o Porto, mantém-se com pequenas alterações a operação intercontinental, reduz-se a operação europeia e aumentam-se os voos para Lisboa através da Ponte Aérea. Terminam as rotas de Barcelona, Bruxelas, Caracas, Milão Malpensa e Roma Fiumicino, reduzem-se outras como Funchal, Genebra, Londres Gatwick, Madrid, Paris Orly, Rio de Janeiro e São Paulo e aumentam Amesterdão, Lisboa e Luxemburgo. Sem entrar numa análise detalhada rota-a-rota, pode-se dizer que acabam as rotas menos densas, com sectores mais longos e sem valor estratégico, mantendo-se aquelas com maior densidade e valor estratégico.

Sobre o serviço Ponte Aérea, terá como mínimo 1 voo cada hora entre as 6 da manhã e as 9 da noite (saídas do Porto às ’30 e de Lisboa à hora certa) e será direccionado tanto aos passageiros em ligação como aos ponto-a-ponto. Para os primeiros, os novos horários permitem reduzir tempos, preços de ligação, e por conseguinte, o incómodo que supõe a troca de avião. Para os segundos, a nova estrutura tarifaria mais leve e sem penalização por sentido, a flexibilidade de poder trocar de voo no próprio dia e as prometidas reduções de tempos no FSC e na Portela, nomeadamente a utilização de canais exclusivos e o facto do passageiro apenas necessitar de chegar ao aeroporto 25min antes do voo, prometem um produto muito interessante e competitivo para o consumidor.

Há muitos anos que se justificava uma reforma da operação da TAP no Aeroporto Francisco Sá Carneiro. As alterações hoje anunciadas, embora pudessem ter ido mais longe, não deixam de ser um passo importante e um reconhecimento dessa mesma realidade. A saída da companhia das 4 rotas europeias mencionadas anteriormente quebrará alguma fragmentação excessiva nessas ligações, deixando a concorrência consolidar a sua oferta e permitindo à TAP focar-se naquelas rotas onde tem mercado e vantagens comparativas. Por sua vez a nova Ponte Aérea permite melhorar muito significativamente a competitividade do Porto para destinos indirectos e estabelecer cada vez mais o avião como meio de transporte viável entre as duas principais áreas metropolitanas portuguesas.

A "nova" TAP Express.

Imagem de computador da “nova” TAP Express. Imagem: TAP Portugal

Anúncios

141 comentários

Hoje à noite na RTP1 no sexta às 9 reportagens sobre a ponte aérea e o negócio TP e White.

Comentar por Nelo

Como perspectivam o crescimento em Abril, já com o corte das rotas da TAP, e sem a páscoa este ano para ajudar?

Comentar por Allure

Provavelmente entre 10 e 15%, mas ainda nem Fevereiro temos quanto mais Abril.

Comentar por Pete351

Só não percebo, porque é que as Relações Publicas da TAP, vieram para as televisões dizer, que a ponte aérea era um sucesso!.

Comentar por Miguel Guimaraes

iam dizer que era fracasso queres ver? Marketing.

Comentar por Allure

Allure +++++ 🙂

Comentar por nunopinheiro

Obrigado por partilhares estas taxas de ocupação Skyspassion (quer as da TAP Express, quer as da Ryanair).
Bem Hajas

Comentar por Miguel Guimaraes

Quero que fique bem claro que simplesmente partilhei as informações desse site, nada é de minha autoria!

Comentar por skiespassion

Alguém sabe do numero de passageiros na estreia da ponte aérea opo-lis da tap? comunicação social está a dizer que voos estavam todos voos lotados, acho um pouco estranho isso. alguém sabe de numero?

Comentar por Nes

Boas….
Se estavam lotados não sei… mas a partir das 15h foi um desastre em relação a horários sendo que o TP 1968 devia ter chegado as 22 e chegou com cerca de 1.12h de atraso em relação ao previsto…..

Comentar por Ricardo Sousa

TAP1926 LIS-OPO AT4 23
TAP1929 OPO-LIS AT4 25
TAP1930 LIS-OPO AT7 66
TAP1931 OPO-LIS AT7 29
TAP1932 LIS-OPO AT7 60
TAP1935 OPO-LIS AT7 47
TAP1936 LIS-OPO AT7 65
TAP1939 OPO-LIS AT7 25
TAP1934 LIS-OPO AT4 47
TAP1937 OPO-LIS AT4 20

Capacidade do AT4: 50
Capacidade do AT7: 70

Voo Ocupação %
TAP1926 LIS-OPO 46,00%
TAP1929 OPO-LIS 50,00%
TAP1930 LIS-OPO 94,29%
TAP1931 OPO-LIS 41,43%
TAP1932 LIS-OPO 85,71%
TAP1935 OPO-LIS 67,14%
TAP1936 LIS-OPO 92,86%
TAP1939 OPO-LIS
TAP1934 LIS-OPO 94,00%
TAP1937 OPO-LIS 40,00%
Média 67,94%

in:
https://aviacao.pt/index.php?topic=2539.180

TAP1921 OPO-LIS 319 88 66,67%
TAP1922 LIS-OPO 319 09 06,81%
TAP1923 OPO-LIS 320 36 22,22%
TAP1924 LIS-OPO 319 82 62,12%
TAP1927 OPO-LIS 319 67 50,76%
TAP1933 OPO-LIS 319 46 34,85%

Load médio: 40,57%

Capacidade do 319 (standard): 132
Capacidade do 320 (standard): 162

in:
https://aviacao.pt/index.php?topic=2539.195

Comentar por skiespassion

Passageiros descontentes com a escala em Lisboa
http://www.rtp.pt/noticias/pais/utilidade-controversa-da-escala-da-tap-em-lisboa_v906827

Comentar por Allure

TAP EXPRESS

TAP1921 OPO-LIS 319 CSTTU 88 66,67%
TAP1922 LIS-OPO 319 CSTTG 09 06,81%
TAP1923 OPO-LIS 320 CSTNU 36 22,22%
TAP1924 LIS-OPO 319 CSTTE 82 62,12%
TAP1927 OPO-LIS 319 CSTTE 67 50,76%
TAP1933 OPO-LIS 319 CSTTG 46 34,85%
TAP1926 LIS-OPO AT4 CSTRV 23 46,00%
TAP2675 OPO-LIS ER4 CSTPG 15 30,61%
TAP1929 OPO-LIS AT4 CSTRV 25 50,00%
TAP1930 LIS-OPO AT7 CSDJA 66 94,29%
TAP1931 OPO-LIS AT7 CSDJA 29 41,43%
TAP1932 LIS-OPO AT7 CSDJC 60 85,71%
TAP1935 OPO-LIS AT7 CSDJC 47 67,14%
TAP1936 LIS-OPO AT7 CSDJA 65 92,86%
TAP1939 OPO-LIS AT7 CSDJA 25 35,71%
TAP1934 LIS-OPO AT4 CSTRV 47 94,00%
TAP1937 OPO-LIS AT4 CSTRV 20 40,00%
TAP1940 LIS-OPO AT7 CSDJC 28 40,00%
TAP1947 OPO-LIS AT7 CSDJC 22 31,43%
TAP1946 LIS-OPO AT4 CSTRV 36 72,00%
TAP1949 OPO-LIS AT4 CSTRV 37 74,00%
TAP1948 LIS-OPO AT7 CSDJA 46 65,71%
TAP1951 OPO-LIS AT7 CSDJA 28 40,00%
TAP1960 LIS-OPO AT7 CSDJC 42 60,00%
TAP1953 OPO-LIS AT7 CSDJC 40 57,14%
TAP1962 LIS-OPO AT4 CSTRV 46 92,00%
TAP1955 OPO-LIS AT4 CSTRV 43 86,00%
TAP1928 LIS-OPO 319 CSTTJ 81 61,36%
TAP1964 LIS-OPO AT7 CSDJA 24 34,29%
TAP1957 OPO-LIS AT7 CSDJA 43 61,43%
TAP1966 LIS-OPO AT7 CSDJC 48 68,57%
TAP1959 OPO-LIS AT7 CSDJC 37 52,86%
TAP1970 LIS-OPO AT4 CSTRV 35 70,00%
TAP1971 OPO-LIS AT4 CSTRV 17 34,00%
TAP1968 LIS-OPO AT7 CSDJA 56 80,00%
TAP1958 LIS-OPO AT7 CSDJC 51 72,86%

Load Factor máximo: 94,29% (TAP1930)
Load Factor mínimo: 06,81% (TAP1922)
Load Factor médio: 57,63%

Não importa muito para aqui mas por mera curiosidade deixo os LF da Ryanair.

RYANAIR

RYR2093 OPO-LIS 73H EIEBX 133 70,37%
RYR2094 LIS-OPO 73H EIEBX 135 71,43%
RYR1671 LIS-OPO 73H EIDCP 147 77,78%
RYR1672 OPO-LIS 73H EIDCP 142 75,13%
RYR2095 LIS-OPO 73H EIDLE 160 84,66%
RYR2096 OPO-LIS 73H EIDLE 168 88,89%

Load Factor máximo: 88,89% (RYR2096)
Load Factor mínimo: 70,37% (RYR2093)
Load Factor médio: 78,04%

in:
https://aviacao.pt/index.php?topic=2539.msg45854;topicseen#new

Comentar por skiespassion

Até correu melhor do que esperava, para ser Domingo e ter tantos voos com A32S.

Comentar por Pete351

De que forma Amesterdão vai reforçar ? ?

Comentar por davidsporto

Transavia e Vueling.
Mais será reforçada quanto mais os aviões da TAL ficarem vazios

Comentar por luis

Acham k isto pode prejudicar o aeroporto? Resposta pf e opinioes

http://www.jn.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Porto&Option=Interior&content_id=5036560

Comentar por Vaz Gonçalves

Concordando em grande medida com o que o Rui Moreira disse em relação ao assunto TAP, na questão vigo perdeu uma oportunidade de ficar calado, até porque o impacto real de um ATR por dia é reduzido e o trafego que vai levar provavelmente nunca vinha ao porto.
Percebo a reação primaria e a quente mas ja teve oportunidade de se descoser de voltar atrás neste subproblema, Eu ate nem sei muto bem porque não o fez já que o Rui moreira pode ser muita coisa mas não é estupido, deve haver outras guerras que ja devem vir do tempo em que ele de braço dado com o acho o presidente da camará da corunha dizia que o aeroporto do porto já era o maior da Galiza. As guerras para aqueles lados entre galegos metem as nossas com lisboa num sapatinho.

Comentar por nunopinheiro

Mudaste de nome, tiaguinho?

Comentar por João Ferreira

É verdade que o Rui Moreira excedeu-se um bocado (embora os galegos tenham distorcido quase tudo depois), mas não é menos verdade que o alcalde de Vigo se tem excedido sistematicamente nos últimos anos com campanhas, mentiras e ameaças ao Porto, nomeadamente sobre o aeroporto (a aliança com a Corunha vem daí Nuno). A juntar à festa estão os abutres do Faro de Vigo, uma espécie de Correio da Manhã subsidiado pela Câmara de Vigo, que tem feito ataques quase diários ao Rui Moreira desde que ele começou a falar da TAP.

Por outro lado, a TAP é um assunto de politica interna portuguesa em que eles não se deviam ter metido, tal como o Porto não se mete em politica interna galega. Se em vez de terem ameaçado o Rui Moreira logo no inicio tivessem ficado calados, provavelmente já ninguém se lembrava do voo de Vigo. Como diz o ditado, quem não se sente não é filho de boa gente. Espero que as relações se voltem a normalizar, mas eles também terão que assumir um mea culpa.

Comentar por Pete351

alguem sabe alguma coisa da reuniao de hoje?

“Hoje à tarde há reunião do Eixo Atlântico. A polémica estratégica da TAP para diminuir de voos internacionais no Aeroporto Sá Carneiro vai chegar à mesa dos autarcas do Norte de Portugal e da Galiza”

Comentar por Nes

Não sei, mas também não lhe vejo grande utilidade. O Eixo Atlântico é aquela organização que pede que o Porto diga as companhias aéreas para voarem para a Galiza em detrimento do AFSC. Depois ninguém os leva a sério, e com razão.

Comentar por Pete351

Concordo com o Pete.
No entanto julgo ser interessante a posição dos autarcas pois todos sabem que para além das viagens de negócios, são muitíssimo importantes as receitas e empregos gerados, nas autarquias, resultantes dos enorme aumento de turistas. O problema não é só do distrito do Porto

Comentar por luis

Pete… será que hoje vamos ter boas noticias por parte da Ryanair…. Segundo Jornal Economico online, hoje há conferencia de imprensa no Porto,

http://economico.sapo.pt/noticias/ryanair-admite-avaliar-rotas-suspensas-pela-tap-no-porto_242681.html

Comentar por Ricardo Sousa

Estarei errado ou ouvi um tal Pedro Marques parece que é ministro dizer:
1-A tap/TAL reforçou os voos no AFSC

2- Se entra outra companhia é low cost e como tal tem outra estrutura de custos.

Se ouvi bem considero que esse Sr. me está a insultar.

1- O reforço de voos não é para tentar alimentar Lisboa???
Na pratica os provincianos iriam saturar a dita Portela e que chatice mais uns largos milhões aplicados em Lx ( Mais uma pontezita, mais um aeroportozito e outras miudezas.
Como não chega retirar ao AFSC a sua zona de infuência vai uma rota para Vigo.

2- Esse Sr. não conhece a Iberia e a sua estrutura?.
Esse Sr. considera a Turkish, a Lufthansa, a Brussels, a CSA, a Air Transat, a CSA, a Iberia, a British , companhias LC???
Ele não sabe ou não quer saber que todas reforçaram a operação no AFSC???

E ninguém lhe diz nada…….e o manda pelo menos estudar os temas sobre os quais opina

Parece que vão ter azar……….
No entanto consegue algo

Ninguém fala de Caracas e das reduções em NI, Rio e S. Paulo.
Reafirmo que as reduções pecam por escassas e deviam desaparecer todas de vez, mas não gosto que me chamem parvo.

Comentar por luis

As declarações já estão no Economico e ainda são piore.
Os voos da tap/TAL são classificadas como um grande ganho..
É preciso preservar os empregos da tap/TAL. Os de Lisboa claro.
Apostar no turismo. O de LX
ETC, vale a pena ler … e perceber ( de vez) como pensa e pior ainda como atua esta gente…

Comentar por luis

Não ouvi essas declarações, mas pelas outras que tenho ouvido e pelas decisões que começa a tomar, nomeadamente na ferrovia, parece-me que é mais um Ministro do país que termina na CREL. Espero estar enganado, mas é a minha percepção.

Comentar por Pete351

Ryanair admite avaliar rotas suspensas pela TAP no Porto

http://economico.sapo.pt/noticias/ryanair-admite-avaliar-rotas-suspensas-pela-tap-no-porto_242681.html

E esta hein… será que a TAP vai voltar atràs com os cortes? ou vai deixar o AFSC para a Ryanair e outras LCCs?

Comentar por Luis Abreu

” Questionado sobre a intenção da Ryanair assegurar essas ligações, o responsável da companhia irlandesa escusou-se a fazer mais comentários, prometendo “um anúncio em breve”, o que poderá acontecer já esta tarde em conferência de imprensa no Porto.”

http://www.dn.pt/dinheiro/interior/ryanair-admite-avaliar-rotas-suspensas-pela-tap-no-porto-5032179.html

Comentar por zoficial

Quando cancelaram as rotas já sabiam que isto ia acontecer, e ainda está a começar. Por isso é que nem fazia sentido a teoria de que metiam a ponte aérea para servir esses passageiros, qualquer pessoa conhecimentos mínimos disto sabia que o espaço não só não ficaria vazio como ficaria ainda mais preenchido.

Comentar por Pete351

Na minha opiniao a tap so nao cresceu nem criou slots nem rotas no porto so porque nao quiz nao acham
Aguardo respostas

Comentar por tiaguinho10

DECO alerta para suspensão de voos

http://www.porto.pt/noticias/deco-alerta-para-suspensao-de-voos

Comentar por skiespassion

Acham k este mes vai ficar decidido sobr ma entrada da klm ?
E a emirates acham k ha hipotese de vir para o porto? Agurado respostas e oipinioes

Comentar por tiaguinho10

Sobre a KLM , ainda nada está confirmado até porque se fores ao site da KLM não diz nada , nem bilhetes vende..
sobre a Emirates , este ano ainda não , mas para 2018 já é uma hipotese em cima da mesa.

Comentar por sniper

Rui Moreira pede reunião de urgência a António Costa que já aceitou

http://www.porto.pt/noticias/rui-moreira-pede-reuniao-de-urgencia-a-antonio-costa-que-ja-aceitou

Comentar por skiespassion

Governo deixa entrar chineses no capital da TAP

http://expresso.sapo.pt/economia/2016-02-13-Governo-deixa-entrar-chineses-no-capital-da-TAP

Comentar por skiespassion

Acho díficil de compreender como é que uma rota com ocupações perto dos 100% dê prejuízo…

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=5027810

Algum ‘bloguista’ mais entendido no assunto me pode explicar esta situação? até podia aceitar uma ponte aérea Porto-Lisboa, mas nos termos em que se está a ‘cozinhar’ começa a ser um pouco díficil…

Comentar por Luis Abreu

Sem defender a TAP. Mas é possivel, se os aviões que operem a rota forem ineficientes e eram e a operação for cara. Mas assim toda a operação da PGA era. Incluído a de lisboa. Se os aviões eram desadequados a operação a culpa era da TAP…

Comentar por nunopinheiro

Sim ,é possível se os custos da operação forem superiores a receita. Mas se assim for significa que alguém fez mal as contas. Mas como eu tenho sugeridore penso que continuamos a dar demasiada importância á TAP. Será na minha opinião mais importante promover a cidade do Porto e Zona norte do país para atrair mais companhias areas. Para mim pessoalmente é mais do que evidente que a TAP só quer Lisboa e nós só temos que ser inteligentes e criativos para atrair outros. Se verificarem bem praticamente não precisamos de ir aLisboa para viajar para qualquer parte do mundo. É isto que devemos valorizar e acima de tudo preservar.

ABR

Comentar por ALopes

Parece estranho mas não é. A TAP podia e devia ser uma das companhias tradicionais mais eficientes da Europa (a Iberia e a Aegean, companhias comparáveis, são tão eficientes como as low-cost), mas não é. Pelas minhas contas, para atingir o break even na rota de Milão, a 90% de ocupação, a TAP necessitaria qualquer coisa como 300€ de tarifa média (i/v), no entanto, “apenas” chega aos 200€. Os mesmos 200€ na Ryanair, com o avião a 90%, dariam para eles terem uma margem de 100%. Com a easyJet ou a Vueling era quase a mesma coisa. Posto de outra forma, só com a receita actual que a TAP tem na rota de Milão, a Ryanair conseguia introduzir cerca de 3.000 lugares semanais todo o ano (+8 semanais), enquanto a TAP com 1.100 tem prejuízo. Na realidade o diferencial seria maior porque entrariam em jogo outros factores, mas dá para perceber a ideia.

Esta ineficiência faz com que, na prática, a TAP retire do mercado os passageiros mais rentáveis. Ora, se esses passageiros desaparecem do mercado, reduzem-se os lucros da concorrência o que por sua vez provoca uma sub-oferta. A TAP, como não consegue rentabilizar esses passageiros, não contribui para corrigir a sub-oferta e o ciclo perpetua-se. Por isso é que o “serviço público” da TAP no Porto não é do nosso interesse.

Comentar por Pete351

Muito bem Pete.
Por isso digo
TAL, andor que só metem nojo.
Eles querem é que os custos sejam pagos pelos provincianos.
Se deasparecerem do Porto só fico com pena do Algarve pois os seus 3 miseros voos é que vão ser os culpados dos prejuizos.
A Madeira tem a easy jet, BA, Transavia e outras

Comentar por luis

Pete. Obrigado pelos esclarecimentos sobre os custos e rentabilidade.
Às tantas a rota de ORY vai pelo mesmo caminho.
Fui comparar preços sobre os vôos de fim de semana. A TAP consegue ser um pouco mais barata que a TO (vôo sexta à noite /regresso domingo à noite)…
Agora fico com a dúvida da rentabilidade da rota de ORY para a TP apesar da ocupação ser boa.
Às tantas aquilo leva o mesmo caminho que as rotas que vão fechar.
Tb me deixa dúvida aquela análise das contas da PGA à dizer que a companhia não era deficitária e nem as rotas à partida do Porto, feira pelo presidente da câmara.
Será correta esta análise? Ou é para vender jornal.
Ou seja Rui Moreira vê o copo meio vazio e a TAP vê o copo meio cheio….

Comentar por Salgueirista

Isso passa-se em todas as rotas europeias da TAP, tanto no Porto como em Lisboa, e é um problema que eles têm que resolver sob pena de toda a rede europeia ser eternamente deficitária. A reconfiguração dos A32S e a renovação da frota da PGA vão ajudar muito a reduzir essa falta de competitividade, assim como a anunciada revisão tarifaria ajudará a puxar a receita média para cima com a introdução de anciliaries. Imagino que após esse processo voltarão a olhar para a rede europeia e reajustar, principalmente em Lisboa. No Porto a operação é pequena e facilmente coberta pelo lucro do longo curso e pelo valor acrescentado que essas rotas trazem à operação de Lisboa, pelo que as decisões estão mais pendentes do valor estratégico que a TAP atribua às rotas.

Comentar por Pete351

Rui Moreira reuniu com principal acionista da TAP

http://www.porto.pt/noticias/rui-moreira-reuniu-com-principal-acionista-da-tap

Comentar por skiespassion

É bom sinal que as conversas com a TAP estejam a decorrer à porta-fechada. Na 2ªf parece que vai haver outra reunião, agora com a AMP e também com Fernando Pinto.

Comentar por Pete351

Genericamente concordo com o Pete.
Quanto mais depressa saírem melhor mais o AFSC ganha.
Os exemplos estão bem visíveis com as novas rotas e reforço de outras.
É igualmente importante ter as ligações diretas quer a rentabilidade das mesmas. Só com rentabilidade se pode não só manter a atividade como expandir.
Na minha modesta opinião a TAL só bloqueia o desenvolvimento e expansão.
Repito que os exemplos estão ai. Vamos ver um.
Air Transat. Toronto é um destino, (salvo erro meu e se assim for peço desculpa desde já) sem o potencial de Nova Iorque, Rio de Janeiro ou S. Paulo.
Que eu saiba, ainda sem saber se a SATA TB vai abandonar esta linha já está anunciada a 3ª ligação para alguns meses de verão.

As reuniões do Dr. Rui Moreira são uma desvantagem. Se as vai ter ao menos que se prepare um pouco melhor.
Não soube argumentar na TVI quando o entrevistador lhe disse que as linhas não eram rentáveis devido às tarifas. Sugiro, entre outras, que vá ao site da TAL e faça simulações dos preços para determinados destinos, em voos diretos e compare.
Ainda muito recentemente, antes desta palhaçada, fui ver os preços para NI. Do Porto mais caro 200€. Solução, viajei via Madrid.
Mais o Dr. Rui Moreira referiu que NI, Rio e S. Paulo não estavam em causa. Certamente não sabe (Devia saber se está a opinar) que as terceiras frequências foram-se

A estratégia é sempre a mesma. Ainda me lembro bem nos anos 90 de colarem o voo para Frankfurt ao voo da LUFTHANSA. Consequência abandonar a ligação.

Sabem o que aconteceu quando a TAL abandonou a linha Funchal/UK. Entrou a BA e Easy jet.
Assim o melhor que nos pode acontecer é eles abandonarem a ligação noturna. Pode acontecer que entre a BA com Night stop e termos mais uma boa ligação de manhã.

Já agora
Sabem o que quer dizer TAP ?
T ake A nother P lane

Comentar por luis

Pese a opinião excessivamente extensa devo referir algo mais.
Já notaram que ninguém fala de :
Eliminada a rota de Caracas. Com pézinhos de lã no inicio era só no Inverno. Ninguém reclamou,….. Consequências, os provincianos que venham, ao beija mão à capital do IMPÉRIO seja inverno ou verão.
Solução experimentem Madrid com a Iberia ou Air Europa
Redução, entre outras das ligações ao Funchal. e Londres….
Como é evidente devem dar ( desculpem DÃO) prejuízo tal como diz o alfacinha da TVI….
Os cretinos da Easy Jet e Transavia não sabem fazer contas e todos os anos dão prejuízo pago pelos parolos do Norte e centro de Portugal. Sorte dos Galegos que ficam a salvo pelo que merecem uma ligação à Capital do Império

Comentar por luis

luis, não me interessa. Os meu impostos vão lá parar, quero serviço publico da TAL no meu aeroporto.

Comentar por Allure

Um “serviço público” que prejudica a região é dispensável. As únicas rotas que teríamos realmente interesse que a TAP mantivesse no AFSC seriam Funchal (por causa da carga), Rio de Janeiro (porque nenhuma companhia brasileira aposta em voos de longo curso a partir do Rio) e Caracas (assim hajam condições para a sua recuperação). As restantes são dispensáveis.

Comentar por Pete351

Brilhante Pete.
Curto, claro, conciso e como tal esclarecedor.
Uma pequena nota……
Foi ontem noticiado que o Dr. Rui Moreira esteve em Angola.
Permito-me perguntar se viajou do Porto ou se foi prestar vassalagem a Lisboa?

Comentar por luis

Já que há uma possibilidade de que a TAP seja renacionalizada, seguiría a redução das operações da TAP em OPO, ou haberia possibilidade de que estes planes sejan abandonados, e a TAP seguiría a operar em OPO com normalidade?

Comentar por cosmo

A TAP já foi meia renacionalizada, mas as reduções previstas serão para manter. É melhor assim, sinceramente. De resto vai operar com normalidade.

Comentar por Pete351

Se a TAP foi renacionalizada tem de recuperar estas rotas imediatamente. Não tem outra opção. Se isto é politico… Tem de se manter ao nível político.

Eu estou muito mais preocupado com outros temas para o AFSC, mas de qualquer forma acredito que a TAP não sendo privada tem de fazer serviço público e vai ter de investir forte no AFSC.

Comentar por Joao Carvalho

Continuo a dizer que o “serviço público” é inviável nem é do nosso interesse, no entanto, tratando-se de uma questão criada pelo Estado o leque de soluções é mais alargado. Não faltam coisas que o Estado possa fazer para nos compensar e que nos servem muito melhor que esses voos.

Já com a TAP, se mostrarem algum respeito e se comprometerem em crescer no futuro (assim consigam ter uma base de custos competitiva ou fechem o acordo com a Ryanair para alimentar longo curso), acredito que as coisas se vão resolver.

Comentar por Pete351

A TAP já está a sair do Porto e prepara-se para acelerar

http://www.porto.pt/noticias/tap-ja-esta-a-sair-do-porto-e-prepara-se-para-acelerar

Comentar por skiespassion

Tal como referi já é tarde.
Podemos e devemos ajudar, com a atitude certa e sem custo, ou seja não por os pés nos aviões da TAP/TAL.
Assim podem por todos os aviões na Portela

Comentar por luis

É uma evidencia que a TAP no Porto estagnou nos últimos 10 anos, e claro, não acompanhando o crescimento do aeroporto perde quota de mercado. Não me parece é que isso seja necessariamente mau, bem pelo contrário.

Comentar por Pete351

Uma notícia muito interessante e esclarecedora do declínio da actividade da TAP no aeroporto nos últimos anos.
Acho que D. Neelemam estava à entender isto quando disse que era assustador ver tantos aviões FR. Ou seja o peso das Low Cost. Que souberam aproveitar as oportunidades.
Acabo de ver na Sic Noticias uma reportagem e gostei dos comentários deixados por Rui Moreira sobre a gestão da TAP.

Comentar por Salgueirista

Vamos lá ver o que vai a nova programação da TAP e que certos novos destinos, desde Lisboa não passam a ser como aqueles vôos, “promissores, 😁” para a Colômbia e Panamá.
Da maneira que está o Hub da Portela, vamos lá ver o que vai dar a nova operação…

Comentar por Salgueirista

Ponto de situação a 27 de Janeiro:
Canceladas: Barcelona, Bruxelas, Caracas, Milão Malpensa, Porto Santo e Roma Fiumicino;
Com cortes de capacidade: Funchal, Londres Gatwick, Nova Iorque, Paris Orly, Rio de Janeiro e São Paulo;
Capacidade estável: Madrid e Zurique;
Com aumentos de capacidade: Amesterdão, Genebra, Lisboa e Luxemburgo.

Pelas minhas contas o saldo será de -60.000 lugares em S16, o que é substancial. Quando começaram a mexer na programação era de quase +150.000, o que era muito positivo apesar das rotas canceladas.

Dentro das rotas canceladas/com reduções, neste momento:
– Barcelona: 30% coberta pelo aumento da Vueling;
– Bruxelas: 70% coberta pelo aumento da Brussels, mas pode superar os 100% com troca de frequências de A319 para A320;
– Funchal: 160% coberta pela entrada da easyJet;
– Londres Gatwick: 310% coberta pelo crescimento da British Airways em Gatwick, a 550% de considerarmos os aumentos da easyJet em Luton e da Ryanair em Stansted;
– Paris Orly: 5% coberta pelo aumento da Vueling;
– Caracas, Milão Malpensa, Nova Iorque, Porto Santo, Rio de Janeiro, Roma Fiumicino, São Paulo: 0% cobertas

Comentar por Pete351

Pete, mas achas que a ANA/VINCI foram apanhados desprevenidos? ou simplesmente não tiveream arte e engenho para suprir as “fugas” da tap?

Comentar por zoficial

A ANA há anos que tem preparada uma saída quase total da TAP do Porto, mas há que ser realistas: não se pode esperar que as companhias desencantem aviões em plena temporada do dia para a noite e com tão pouca antecedência.

Que muitos dos cortes feitos já estejam cobertos (total ou parcialmente) simplesmente indica que eram mercados em crescimento e que a TAP actuou em contra-ciclo.

Comentar por Pete351

O que são ‘cortes de capacidade’? menos voos, ou aviões mais pequenos? em relação, aos intercontinentais, só pode ser menos voos, correcto?

Comentar por Luis Abreu

Tanto podem ser aviões mais pequenos, menos frequências ou as duas. Simplesmente que o nº de lugares seja menor do que existia no período homologo.

Nas intercontinentais resume-se ao corte das 3ªs frequências no verão. Nova Iorque ainda chegou a ter essa frequência carregada, mas entretanto reprogramaram e passou para Lisboa.

Comentar por Pete351

Na ausência de ligações diretas do Porto (Europa e América Norte e do Sul) não faltam boas soluções (serviço e custo) via Madrid, Londres, Geneve e Paris (normalmente Frankfurt tem custo elevadíssimo). Para oriente a Turkish tem excelente serviço ( utilizei recentemente e foi irrepreensível para Dehli, Bombaim, Hong Kong e Dubai e sempre com preços muito melhores que a Lufthansa).
Se utilizarmos, o que temos à nossa disposição, muito brevemente só vamos lamentar a TAP não ter feito as malas mais cedo.

Comentar por luis

Comentar por Allure

no JN de hoje, Rui Moreira preocupado com a fuga de passageiros galegos com o Vigo-Lx, e o futuro fim das rotas intercontinentais.

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=4999852

Neste artigo da Visão: http://visao.sapo.pt/actualidade/economia/2016-01-26-Porto-vai-ter-47-milhoes-para-promover-turismo

“de acordo com a diretora executiva da Associação de Turismo do Porto (ATP), Helena Gonçalves, “a procura vai continuar a aumentar” este ano. Desde logo, porque vão abrir vários hotéis (“ainda este ano, mas outros só aparecerão em 2017”). Serão ainda anunciadas brevemente novas rotas aéreas, quer do mercado de proximidade, quer dos mais longínquos.”

Comentar por zoficial

Quer dos longiquos? Sera alguma companhia aerea dos estados unidos?

Comentar por Nes

Um dos poucos defeitos que sempre vejo no Rui Moreira é a visão de “cidade pequena”, que infelizmente se manifesta nestas situações. Uma analise fria da procura e da situação do mercado prova que todos os receios que tem vindo a ser discutidos são infundados, mas enfim.

Sobre as novas rotas, fico com a ideia que cada vez que a Helena Gonçalves faz um comunicado diz que está para breve o anuncio de novas rotas. O problema é que algumas vezes o breve não é assim tão breve, por isso acho que nestas situações o melhor é estar calado e deixar as companhias fazer os anúncios.

Comentar por Pete351

infelizmente a vitimização e pequena guerra contra Lisboa rende votos. Verdade seja dita, historicamente temos muito por onde nos queixar. Mas as vezes tolda-nos o pensamento e o raciocínio.

Comentar por nunopinheiro

É indiscutível que motivos de queixa não nos faltam, mas por isso mesmo devíamos aproveitar a situação e exigir contrapartidas, principalmente se a privatização for revertida. Assim de cabeça:
– Revisão quanto antes dos bilaterais com Angola e Brasil;
– Fazer do AFSC o terminal portuense da linha do Norte, via Leixões;
– Acelerar a modernização da linha do Minho e assegurar a continuação ao AFSC;
– Que a TAP se comprometa a abandonar os voos intercontinentais assim que uma companhia estrangeira se disponha a entrar;
– Que a TAP não voe para Vigo enquanto subsista o dumping selvagem de taxas e os subsidios;
– Que a TAP abandone as rotas de Madrid e Amesterdão em 2017.

Se a privatização não for revertida nada a dizer.

Comentar por Pete351

Concordo. Se não houver frequências com a TAP vamos por outra companhia. Aliás já estava a ser o caso. Um casal amigo aproveitou o fim de semana prolongado de dezembro para ir até Estocolmo. E não foram via Lisboa pela a TAP para apanhar o vôo TP para Estocolmo. Foram pela LH via FRA. Portanto já existiam outras possibilidades fora da TAP e do Hub.
Vamos lá ver a nova organização da ponte aérea e do Hub…
Eu de resto tenho uma dúvida sobre a futura frota da TAP. Com novos aviões em 2017… Até ao verão chega a frota da TAP Express. 2 A330. Parte da frota Azul… E estão a renovar a frota actual. Posso estar enganado mas cheira-me que o desenvolvimento de novas rotas não vai ser assim tão importante. E portanto o que vai ser dos tais novos aviões.
Bem isto que sem dúvida que é estratégico para a TAP e não dizem tudo…

De resto. A Vueling vai aumentar a capacidade para ORY. Se os horários passam a ser interessantes vs os horários da TAP. Não digo que não passe à utilizar a Vueling. Aliás a Easyjet tem uma frequência para Paris interessante com vôo para o Porto à sexta à noite. E regresso ao domingo no final da tarde. E essas companhias permitem o acesso ao controlo de segurança Green way no Porto, e embarque prioritário.

Comentar por Salgueirista

A verdade é que os tempos da TAP com +50% do tráfego do aeroporto já vão bem longe. Hoje o que não falta são alternativas e a tendência é para que cada vez existam mais opções.

Sobre a tua dúvida, os aviões que vão chegar são quase todos para substituição de outros. Acho que só os 2 A330 e algum dos ATR são para crescimento, mas é tudo para Lisboa.

Comentar por Pete351

Está mais que visto que a TAP desconsidera completamente o AFSC!. Já não bastava aos cidadãos do Porto, terem que se deslocar para LIsboa, para fazerem as rotas que agora foram descontinuadas desde cá, como ainda criam uma rota desde Vigo, para Lisboa, para não perderem os clientes Galegos (que até aqui vinham ao Porto e que passarão agora, a voar via Lisboa ). Uma autentica VERGONHA……

Comentar por Miguel Guimaraes

Miguel os últimos anos mostraram que o aeroporto não está dependente da TAP. Se a TAP estivesse a ser injectada com dinheiros públicos concordava com a tua indignação, desta forma, sendo a TAP privada, terá que fazer a gestão que mais se adequar ao que pretendem para a companhia. De qualquer forma, na minha opinião, não me parece que as rotas que cortaram fizessem grande sentido… bilhetes caros em aviões velhos e com uma operação insuficiente!

Comentar por Carlos M.

Concordo totalmente com o Carlos.
Vamos deixar de fazer o choradinho, se a TAP não quer, força para a TAP, vou noutra! é simples e quase toda a gente jé disse que “vai noutra”. Pior era o tempo é que só podíamos ir na TAP porque não havia outra onde ir… Agora ó espero que os senhores da TAP cumpram com o que dizem que em lisboa possamos em ligação apanhar o voo mais rápido, quando tivermos de usar o HUBsinho da TAP.

Comentar por nunopinheiro

Miguel, garanto-te que nem os portuenses serão obrigados a ir a Lisboa apanhar voos para Barcelona/Bruxelas/Milão/Roma nem os galegos deixarão de vir ao Porto.

Vergonhosa só se for a ideia do Governo de voltar a nacionalizar essa empresa com o nosso dinheiro…

Comentar por Pete351

Afinal, o Rui Moreira pensa exactamente da mesma forma que o Miguel Guimaraes !.

Comentar por Ines Matias

TAP vai desviar passageiros para Lisboa, diz Associação Comercial do Porto

A TAP anunciou na segunda-feira , dia 18, que vai suspender quatro voos do Porto para Barcelona, Milão, Bruxelas e Roma, e outros cinco de Lisboa com ligação a diferentes cidades europeias.

A Associação Comercial do Porto alertou esta sexta-feira que as 16 ligações diárias da TAP entre Porto e Lisboa, e a suspensão de quatro voos com partida do Porto vão desviar passageiros para Lisboa e retirar turistas galegos ao Porto.

“Esta decisão vem esvaziar a operação da TAP no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, obrigando a quase totalidade dos passageiros do Porto e do Norte a realizar escalas em Lisboa, lê-se num comunicado de imprensa que a Associação Comercial do Porto (ACP) divulgou esta sexta-feira.

A transportadora aérea TAP anunciou na segunda-feira transata, dia 18, que vai suspender a partir de 27 de março quatro voos do Porto para Barcelona, Milão, Bruxelas e Roma, e outros cinco de Lisboa com ligação a diferentes cidades europeias. A TAP também veio informar que ia duplicar as ligações diárias entre o Porto e Lisboa, estando a estudar com a ANA — Aeroportos de Portugal soluções para encurtar o tempo necessário para os procedimentos de embarque.

Para a ACP, a ponte aérea Porto-Lisboa serve apenas para alimentar o Aeroporto de Lisboa e as rotas internacionais da TAP. “É uma decisão que terá consequências graves para a economia”, observou Nuno Botelho, presidente da ACP, referindo que como a TAP vai abrir a partir de julho ligações diretas entre Lisboa e Vigo, tal facto vai “afastar o Porto das deslocações dos turistas e empresários galegos”.

O presidente da ACP sustenta que as decisões da transportadora aérea da TAP prejudicam “o crescimento do Aeroporto do Porto e a economia da região” e informa que aguarda “o prometido” contacto dos responsáveis da TAP junto dos “parceiros económicos regionais”, entre os quais aquela associação.

Nuno Botelho refere que tem o “máximo respeito” e é defensor da “iniciativa privada”, mas sublinha que a TAP não pode ser uma “TAP Lisboa”. “A questão é saber se a TAP é uma empresa privada — e, nesse caso, toma as decisões apenas em função dos seus interesses e nós seremos capazes de encontrar alternativas –, ou se é uma empresa com uma participação pública — e então tem de respeitar o interesse nacional no seu todo. Não pode ser, como já disse, uma TAP Lisboa”.

Na terça-feira passada, dia 19, a ACP tinha vindo a público condenar a suspensão pela TAP de quatro voos com partida do Porto, considerando-a “lamentável” e “altamente prejudicial para as empresas e para a economia do Norte”.

No início de dezembro transato o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, veio informar que a TAP pretendia acabar com os voos de longo curso a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Questionado sobre o tema, o presidente da Associação Empresarial de Portugal, Paulo Nunes de Almeida, disse que a TAP “há muito tempo” havia abandonado o Norte do país.

Comentar por Allure

Infelizmente parece-me que a ACP está mais preocupada é em ter algum protagonismo. Não acrescenta nada ao que disse na 3ªf, insiste no choradinho sem razão e continua sem fazer nada para acelerar a recuperação das frequências perdidas.

Comentar por Pete351

Quem deve procurar tapar estes buracos que a TAP criou? Quem tem de correr agora atrás do prejuizo?

O Rui Moreira disse que já estava a negociar com outras companhias aéreas,esse é o papel dele?Não seria papel da ANA?

Comentar por Serv

Quem tem que negociar (e seguramente está) é a ANA, o que o Rui Moreira fez no outro dia foi uma negociação de ocasião.

Comentar por Pete351

A minha questão não interessa muito o AFSC infelizmente, mas com os 2 novos A330-200 que tipo de destinos nos EUA poderão ser contemplados para Lisboa? E o Porto poderá beneficiar de algum ou aumentar alguma frequência? Mais uma vez dsp pelas minhas curiosidades………

Comentar por Filipe Ferreira

Tem falado de JFK e Boston, com voos diários cada uma ocupa 1 avião. Se quisessem aumentar no Porto já o podiam ter feito com a frota actual, em vez disso optaram por cortar e passar os slots para Lisboa.

Comentar por Pete351

Ou seja, o centralismo do costume.

Comentar por Allure

Uma boa aposta por exemplo da Everjets, não seria apanhar as rotas que a Tap deixou? para o funchal há muita concorrência… mas para Miliao ou barcelona ou mesmo Bruxelas, a everjets podia funcionar bem e colocar a empresa a crescer bastante no Porto

Comentar por nes

Não sei, depende acho, Milão talvez quando usava a rota reparava que muita gente era a empresa que pagava o voo. Yeilds superiores parece-me, logo pode ate fazer sentido.
Barcelona e Bruxelas, já me parece mais trafego normal e mais “price conscious”, e não sei se…

As pessoas/empresas agora compram os bilhetes em sites de comparação, ponderando o tempo total de viagem e o custo total, se a oferta for competitiva aparecer nesses motores e houver a procura, então resulta de certo. A Everjets cumpre estes 3 quesitos? se sim então pode apostar.

Comentar por nunopinheiro

Má ideia. Eles precisam de ter a casa em ordem primeiro e fazer a rota do Funchal funcionar. Se não conseguem pior figura iam fazer para BCN/BRU/MIL/ROM onde não há subsidio de residente e onde a concorrência aperta muito mais.

Comentar por Pete351

voos Vigo-Lisboa é mesmo para a TAP mandar os galegos para Lisboa e evitar o Porto. Subscrevo o Rui Moreira.

Comentar por Allure

…”A notícia agora conhecida do cancelamento de ligações europeias (cinco em Lisboa e quatro no Porto) não preocupa a Câmara do Porto, já que as cidades de Barcelona, Bruxelas, Milão e Roma são ligadas ao Porto através de outros operadores”…

http://www.porto.pt/noticias/tap-mantem-voos-transatlanticos-a-partir-do-porto-apesar-de-cancelar-quatro-ligacoes-

Comentar por skiespassion

…”Depois do anúncio da suspensão de quatro rotas com partida do Aeroporto Sá Carneiro (Barcelona, Milão, Bruxelas e Roma) e do encerramento das viagens para Bogotá, Panamá, Manaus, Gotemburgo, Hannover, Zagreb, Budapeste e Bucareste, com partida de Lisboa, a companhia já decidiu também criar 59 novas frequências. Haverá reforços em Nova Iorque, Miami, São Paulo, ilha do Sal, Casablanca, Marraquexe, Tanger, Roma, Munique, Paris, Toulouse, Veneza e ilha Terceira”…

http://www.dinheirovivo.pt/empresas/nao-sao-so-cancelamentos-tap-cria-59-novas-frequencias/

Daqui acredito que tenhamos mais uma operação semanal para EWR, de resto 0!
Até que de momento só ainda acertaram os horários de GRU e GIG no longo curso onde os horários actuais de EWR não encaixam! Ou seja ás segundas e quintas o avião chega de GIG pelas 12:40 e o OPO/EWR nunca poderá sair pelas 11:45!

Comentar por skiespassion

Eles o único aumento de frequências que falaram para o Porto foi na rota do Funchal, não sei se estarão suficientemente generosos para aumentar EWR ou passar o voo para JFK.

Comentar por Pete351

Assim fosse Pete, mas de momento o TP1715 que opera no pico de verão para o Funchal não se encontra à venda!

Comentar por skiespassion

Foi o Fernando Pinto que falou nesse aumento, se não me engano.

Eles estão a alterar as programação às pinguinhas, há que aguardar. No caso de OPO-FNC, por exemplo, sai o E190 de manhã do Porto e fica o dia inteiro a pastar na placa de FNC, claramente não é definitivo.

Comentar por Pete351

Basicamente no Porto só reforçam Lisboa, que lol. Eles sabem muito bem porquê…

Comentar por Allure

Pete. Sobre a TAP há alguma expectativa sobre as frequências para Paris?

É histórica a operação para ORY (apesar de no passado já ter voado para CDG)

Aliás não acho ORY estratégico para a TAP… Não é um Hub Star Alliance. Portanto acho que aí ainda vão aparecer “surpresas” sobre a operação para Paris.
Não duvido que a taxa de ocupação para Paris é muito boa. Sinceramente viajo com alguma frequência entre OPO/ORY, ao fim de semana e os preços são competitivos comparados com a concorrência Low cost.

A TAP ainda consegue ter uns slots horários interessantes para este destino.

Apesar de tudo a concorrência já anda por aí. A easyjet já tem uma operação quase diária com ida/volta ao final da tarde. Dá para aproveitar o fim de semana…

De resto acho que os novos Embraer vão ser práticos para a operação para Paris ou outros destinos europeus.

Comentar por Salgueirista

As frequências para Paris devem-se manter as mesmas, o que vai acontecer em algumas dias é que o voo que fica lá a dormir passa de A319 a E190 porque deixa de ser necessária capacidade para ligações.

Comentar por Pete351

ACP a protestar.. e com razão..Milão Maplpensa e Roma, fazem mt falta

http://www.publituris.pt/2016/01/19/associacao-comercial-do-porto-contra-suspensao-de-voos-da-tap/

Comentar por zoficial

Quero crer que alguém vai tapar essas rotas rapidamente… começo a pensar que se a TAP saísse do AFSC não seria assim tão mal! já falei anteriormente no caso de Barcelona (a IB só voa para Madrid e mais nenhum outro aeroporto) ou Manchester (a BA só voa para Londres e mais nenhum outro aeroporto) e esses aeroportos valem o que valem… só nos faz falta a AF/KLM, uma companhia brasileira (TAM?) e americana (United?) e tinhamos a festa completa… nem precisavamos da TAP para estarmos ligados ao mundo (e isto admitindo que a Emirates não é uma questão de ‘se’, mas de ‘quando’…)
Enfim, é só uma ideia de um leigo no assunto…

Comentar por Luis Abreu

Sinceramente acho um bocado choradinho por parte da ACP. Quem os ouvir parece que assim terminem esses voos ninguém vai conseguir viajar entre o Porto e esses destinos, coisa que é absolutamente ridícula.

Luis, vejo-te muitas vezes repetir que a Iberia isto e a BA aquilo e a AF não sei que, isso é a cantiga que nos metem de vez em quando mas que não retrata a realidade completa, que é mais cinzenta que preta/branca. A Iberia, como marca própria, efectivamente só faz Barcelona-Madrid, mas como parte do grupo IAG e como membro de uma JV transatlântica (sempre convenientemente esquecida) tem 43% de quota de mercado em Barcelona. Mesmo a BA, que é um caso muito particular pela especificidade de Londres, até assinar a JV com a American Airlines voava entre Manchester e os EUA. A AF tem uma rede bem extensa a partir de vários aeroportos fora de Paris e inclusivamente os NCE-JFK são iniciativa dela (são operados pela Delta, mas com a JV é como se fossem pela AF). Sem esquecer empresas como a Alitalia, Swiss, Lufthansa, SAS, inclusivamente algumas mais pequenas como a Aegean ou a Aer Lingus, todas tem operações significativas fora do hub principal. Se calhar as que metem os ovos todos no hub são a minoria… dito isto, se a TAP algum dia se quiser juntar a esse grupo, por mim encantado, a concorrência agradece e quem viaja também.

Comentar por Pete351

Obrigado pelo esclarecimento… 🙂

Comentar por Luis Abreu

Pete, o choradinho faz parte, mas que Malpensa nada tem a ver com Bergamo, isso parece-me evidente. A industria textil e de calçado, feliz não deve estar. Mas tb considero ser questão de tempo, ou Easyjet, ou Vueling ou mm a Ryanair.

Comentar por zoficial

Percebo que para as industrias têxtil e do calçado seja algo ingrato perder Malpensa temporariamente, mas eles que são regulares nessa rota podem fazer força, por exemplo, desistindo dos contractos corporate que tem com a TAP e contratando os charters para as feiras com a concorrência.

Comentar por Pete351

As outras rotas não conheço, mas no ano passado voei várias vezes pela tap para Barcelona e os aviões estavam sempre cheios. não acredito que tenha sido por não ter passageiros. O que acontecia muitas vezes, quase todas as vezes e que era estranho, era que o voo era bem mais barato na tap do que pela ryanair ou vueling. talvez fosse 1 voo que dava prejuízo pelos preços baixos, será isso?

Comentar por Nes

Barcelona andava pelos 80-85%. Passou um mau bocado quando a Ryanair trocou Girona por El Prat, mas em 2014 já estava recuperada, os voos andavam bem compostos e inclusivamente na executiva notava-se bastante afluência (para ser um E145). Essa percepção de preços nunca a tive e eu fazia essa rota entre 1 a 2x por mês. As outras também não andavam mal, Bruxelas por exemplo tinha os eurodeputados regulares todas as semanas em executiva flexível a 1000€ cada, Milão era quase tudo empresários com bilhetes à última hora. Roma não andava tão bem no inverno, mas no verão aguentava-se muito bem.

A questão é que nenhuma dessas rotas tem valor estratégico. Madrid funciona pior que Barcelona, e Amesterdão funciona pior que Bruxelas, no entanto as primeiras mantém-se e as segundas não. Só que em Madrid e Amesterdão estão a Iberia/Air Europa/KLM (empresas fortes nas Américas), enquanto em Barcelona e Bruxelas estão a Vueling e a Brussels (empresas europeias, basicamente).

Comentar por Pete351

Olá pessoal, uma dúvida….. os novos aviões da TAP ATR72-600 poderão realizar que tipo de destinos TAP ou futuros destinos TAP?, qual será a distância máxima de alcance? A nova TAP poderá apresentar novos destinos?

Comentar por Filipe Ferreira

A partir dos 1000km já são pouco competitivos embora se usem em casos pontuais, o normal andaria à volta dos 500/600km. A partir do Porto, no máximo, imagino-os na rota de Madrid.

Comentar por Pete351

1 528 km, mas para essas distancias não é competitivo contra jatos, 3 horas de viagem vs 1:40. portanto os ATR podemos contar com eles para voos ibéricos, e algum sul de frança e marrocos.

Comentar por nunopinheiro

Também nova rota da Tap en Galicia. VGO-LIS. Diaria dende 1 julho.

Comentar por blogaeropuertodeoporto

Na conferência falaram disso, é para alimentar a rede europeia, tal como os reforços nas restantes rotas espanholas e marroquinas a partir de LIS. Boa noticia para Vigo.

Comentar por Pete351

Só não consigo perceber muito bem o horário, chega as 20:30 a Lisboa, não me parece um horário muito útil, para ligações. Mas deve ser a disponibilidade que a TAP tem…

Comentar por nunopinheiro

Apanha as ligações europeias importantes quase todas entre as 12h e as 17h. No sentido contrário o passageiro pernoita e apanha todas as da 1ª hora. Tratando-se de 1 diário orientado para ligações europeias não me parece mal horário.

Para os intercontinentais sim, é um mau horário, mas a TAP não voa para os sítios que eles procuram (só Nova York, mas nesse caso é preferível que venham ao Porto e paguem preço ponto-a-ponto).

Comentar por Pete351

Há ainda outra vantagem deste serviço, que é a pressão que exerce na concorrência. Com a TAP a ter tempos de escala mais curtos, os da concorrência ficam comparativamente mais longos o que pode levar ou a uma baixa de preços (se demora mais tempo, vale menos), a uma melhora das frequências para reduzir essa desvantagem, ou a uma combinação das duas. Também podia acontecer uma redução de frequências por não aguentarem a pressão, mas como a procura por ligações tem crescido a dois dígitos e como a rede TAP continua a ser bastante limitada em principio é um cenário pouco provável.

Comentar por Pete351

de certeza que as rotas afectadas pelos cortes, vão ser asseguradas por outras companhias, Pena é que para o o S16, em principio estarem comprometidas devido ao escasso tempo. Mas Ryanair, Easyjet, Vueling..e quem sabe a Transavia implementando aqui uma base, vão nao só colmatar como até incrementar o nº de lugares disponiveis.
Isso de serem low-cost?? qual o mal.. em 2020 conta-se que metade do tráfico nos céus da Europa sejam asseguradas por low-cost.

Ricardo se a TAP bazar por completo, logo a seguir virão outras para assegurar essas rotas, evidentemente as que são lucrativas.

O Porto já mostrou que tem mercado para muito mais, noa me parece que as gentes da região, com o investimento brutal a nivel de hotelaria e restauraçao, deixem o Sá Carneiro cair a nivel de tráfico. De certeza que ainda teremos boas novidades durante 2016.

Comentar por zoficial

Haverá um pequeno impacto no curto prazo nessas rotas, mas a médio prazo devemos notar uma melhora substancial em todas essas rotas. É o que se tem observado em situações semelhantes noutros aeroportos europeus.

Comentar por Pete351

Já agora, e por causa das queixas de Lisboa, também vão, pelo menos, 5 rotas ao ar, a partir da Portela: Manaus, Bogotá, Cidade do Panamá, Hannover e a histórica rota para Zagreb.

Comentar por João Ferreira

Porque é que Zagreb é histórica? Pensei que Manaus fosse funcionar bem, não era junto com Belém? Creio que era praticamente a única forma de se voar daí para a Europa sem ter que fazer longos desvios no Brasil…

Comentar por miguelito

Eles em Lisboa são muito mais activos e tem outra importância. Neste caso não deixa de ser curioso ver como a primeira tentativa de diversificar o portefólio na América Latina saiu completamente furado (mais que previsível). Depois vem os do costume dizer que a TAP tem que acabar com longo curso no Porto para abrir Lisboa a outras partes da América do Sul… se calhar não faz sentido.

Comentar por Pete351

Essa imagem da TAP Express é oficial ou foste tu que fizeste Pete? Pergunto porque não a vi no site oficial… Como já comentei no outro post, finalmente trocam o nome. Aquilo não fazia sentido nenhum, Portugália por fora e TAP por dentro (os uniformes, os guardanapos, a revista etc.). Além de que o logo da Portugália era tão 90’s que até doía a vista.

Comentar por miguelito

A imagem é mesmo da TAP, está no vídeo de apresentação da TAP Express.

Comentar por Pete351

Parece-me que às vezes somos um bocado parciais com a TAP… sendo portuense e tendo tido há alguns anos uma má experiência na Portela, esse aeroporto ficou-me sempre atravessado, sou 101% pró-AFSC!
No entanto, p. ex., a BA só voa de Manchester para Heathrow e a IB só voa de Barcelona para Madrid, nada mais (e BCN e MAN têem a importância que têem)… até podiamos ficar contentes que a TAP tenha alguma operação europeia/intercontinental a partir do AFSC, sem no entanto nunca podermos sonhar com uma ‘descentralização’ ao estilo da Lufthansa, mas por enquanto ter uma base mais pequena ao estilo da AF ou Alitalia.
Com esta mudança, só posso ter dois desejos; que esta ‘ponte aérea’ não prejudique o nosso crescimento sustentado e que nos possibilite o aparecimento de outras companhias (Skyteam? Emirates?) para tapar os buracos deixados pela TAP e darem-nos mais opções de escolha.
Note-se que os utilizadores dessa ‘ponte aérea’ Porto-Lisboa também contam para as estatísticas… donde vêem e para onde vão pouco nos interessam, venham eles!

Comentar por Luis Abreu

Tudo para encher a Portela… enfim.

Comentar por mykka

Voos para Lisboa hora a hora! Por mim podiam fazer de 5 em 5 minutos! Irei usar ainda menos (praticamente já não uso) a “TAL”. A haver alternativas no longo curso, são muito bem-vindas. Quanto à europa a TAL podia deixar as rotas todas… Amanhã estavam cá outras companhias a preencher todas essas rotas.

Comentar por Diogo

Pete o que queres dizer com rotas menos densas? Significam rotas que têm menos oferta?

Comentar por Carlos M

Menos densas por terem relativamente poucos passageiros (para a TAP, no total tanto Bruxelas como Barcelona já tem alguma densidade).

Comentar por Pete351

Como já me tinha comentado um passageiro frequente como eu da rota OPO/ORY da TAP.
Vão chegar os autocarros da Barraqueiro… lol

De resto o facto da PGA passar a chamar-se TAP Express faz com a TAP assuma uma parte de vôos tipo Low cost e é para ser rentável e isto tb existe em outros países. Ibéria Express. HOP com a AIR FRANCE. Até LH Express existe salvo erro ou algo parecido… ou Virgin Express…

Ainda bem que não há alta velocidade ferroviária em Portugal porque não sei se seria rentável este tipo de ponte aérea.

De resto como vai ser ao nível da segurança quando falam em facilidade de embarque…
Já imagino alguns oportunistas aproveitarem este canal de embarque rápido para depois fugir à outros controlos em Lisboa para apanhar uma correspondência TAP… E como vai ser com a bagagem de porão… Acho muito pouco os 25 mn… pronto vamos dar o desconto e ver o que isso dá .

Cálculo que o destino ORY vai ser tb abrangido por essa nova organização apesar de ainda de não ter saído sobre esse destino.
Apesar de tudo a imprensa ter assinalado por cá que em números de passageiros ORY e CDG não tiveram crescimento desde os ataques terroristas de Novembro.
Como já comentei isto parece que está frouxo por cá…

BCN FCO e MXP eram operados pelos Embraer da PGA o que já indiciava que no máximo 40 e tal pax viajavam nessas rotas… Entendo que não seja interessante para a TAP

BRU era operado pelos F100. E julgo que não deviam estar muito preenchidos…

O AFSC vai passar à ser o hub da TAP Express mas acho que isso já tinha sido comentado anteriormente….

Comentar por Salgueirista

Bem também acho que a dos 25 minutos é marketing, até porque depende de coisas fora do controlo da TAP… bem eu já cheguei bem mais tarde do que isso ao porto :).
mas lendo melhor o que entendo é a liberdade de apanhar o voo a seguir que em principio no pior dos caso será dentro de 1:20 ou 40 minutos… Eu agradeço e muita esta opção e prometo que a vou usar bastante em Lisboa. Raramente faço o checkin de bagagem em grande medida para poder fazer coisas como esta, que na TAP nunca consegui… (not a fan de lisboa em grande medida por coisas destas).

Eu já voei algumas vezes no da Portugal na volta de Bruxelas e não estava muito vazio, 75%-85% assim a olho quando voei nele… Não me parece que demore muito a que ocupem o buraco. Provavelmente a Brussels arlines reforça.

Comentar por nunopinheiro

Salgueirista, a TAP Express é a Portugalia de sempre só que com outra imagem. Não vai ser nenhuma low-cost ou coisa que se pareça. Já agora, Roma era com F100, Bruxelas é que costumava ser em E145 mas passou a F100 há pouco tempo.

Os 25 min obviamente referem-se a passageiros que não precisem de bagagem de porão, que num serviço deste tipo serão a maioria. No Porto, usando o green way e ficando atribuída uma das portas de embarque logo depois do controlo de segurança, 25 minutos chega e sobra. O mesmo em Lisboa.

Comentar por Pete351

Neste site temos uma página com as rotas potenciais no Porto que ou não são servidas ou são em numero insuficiente! O que fez a TAP com elas?! Termina com a rota ou reduz a frequência! Quem ganha? O turismo da capital… Os hoteis, os restaurantes, as lojas e supermercados, os espaços culturais e claro o aeroporto da Portela… Custa muito ouvir dizer que o Porto tem um dos melhores aeroportos do mundo no seu segmento! Querem um novo… Usem o de Beja.. Não queiram ser ricos com bolsa de pobre. Os segundos aeroportos de Paris e de Londres por exemplo, ficam a 100 ou mais km da cidade.. Tenham vergonha.. Pontes aereas com a TAP express ( parece os CTT). A TAP tem que ser uma companhia de bandeira e como servir TODOS os portugueses. Haja respeito e tenham vergonha..

Comentar por Ricardo Rocha

A logica de “serviço publico” e protecionismos dos aeroportos portugueses para a TAP mantiveram o Porto durante décadas como um quase apeadeiro no meio do milho, desculpa se não me preocupo com a “companhia de bandeira” (o que é isso de companhia de bandeira ainda ha disso?). O ponto a ponto e as LCC viram acabar com isso, agora a logica é se há trafego para suportar uma ligação uma companhia aparece. PONTO FINAL. esta logica tem feito crescer o AFSC. A outra.. nem por isso

Comentar por nunopinheiro

O Nuno tem razão. O serviço público, não só na aviação como noutras áreas, só tem servido para atrasar o Porto e as regiões norte e centro. E ainda por cima pagávamos por isso, uma vergonha, dispenso voltar a esses tempos. Hoje o mercado é soberano e tem sistematicamente apostado pela nossa magnifica cidade, porque há uma lógica económica atrás que não pode ser manipulada politicamente.

Se em vez da TAP fosse a Iberia a introduzir um serviço shuttle para Madrid estaríamos todos a bater palmas. Não sou eu o maior fã de fazer ligações em Lisboa, mas como utilizador regular do Puente Aéreo da Iberia acho que é uma grande noticia ver um serviço desses replicado em OPO. Já sobre as rotas europeias canceladas, pessoalmente só tenho pena que não tenham metido no saco Madrid e Amesterdão, mas lá está, são rotas que mesmo não fazendo dinheiro são estratégicas. Para as restantes a concorrência estará atenta e não deixará ninguém em terra, inclusivamente estou convencido que em 1 ou 2 anos não lembraremos com particular carinho os momentos em que a oferta para Roma se limitava a um Fokker 100 por dia + 2 737 por semana.

Comentar por Pete351

Meus caros eu não discordo na totalidade do que o Nuno e o Pete aqui dizem, mas não podemos esquecer que a TAP continua a ser subsidiada por todos nõs uma vez que o estado português ( nós) continua a ter mais de 30% da TAP e não posso aceitar que o tratamento dado aos cidadãos nortenhos seja tão diferente ao dado aos cidadãos de Lisboa, como também não concordo com o enorme, gigante desrespeito com os cidadãos do sul e claro refiro-me à não operativa da TAP em faro. Choca-me ler uma noticia que dá conta da aquisição por parte da Tap de 14 novos aviões de longo curso, da rexonversão de mais 12 já existentes e a aposta no longo curso no Norte é praticamente nula. E não digam que não há mercado, porque não acredito que seja o sul que sustenta os oito voos diários para o Brasil a partir de Lisboa! Falta aposta sim.. Há mercado para o Brasil, os EUA, Angola, Marrocos, Venezuela, China (mercado emergente em franca expansão), e fico-me por esteas rotas fora da Europa..

Comentar por Ricardo Rocha

Infelizmente o Estado é dos accionistas mais centralistas que a empresa podia ter, basta ver como o tema Porto foi completamente ignorado na privatização. Por outro lado, felizmente a UE impede há bastantes anos esse mesmo Estado de injectar dinheiro na empresa pelo que o nosso dinheiro está a salvo desde que a TAP consiga manter-se à tona. E para isso é impossível que haja esse tratamento igualitário, simplesmente não é compatível.

Comentar por Pete351

Ricardo, no fundo o que queremos é que a tap deixe de ser gerida segundo logicas de politicas e ilusões de grandeza da “capital do Império” porque quando assim for passa a ser gerida sob uma logica de mercado, e aí o Porto só tem a ganhar, porque ate como dizes mercado existe no Porto. A logica da TAP no Porto foi durante décadas de dar meia duzia de voos aos tipos do norte que são uns chatos. E ser uma companhia de “Bandeira” ter voos para as colonias e até macau????

A TAP provavelmente vai centralizar o mais possível a sua operação em Lx, tentar ao máximo encher aviões de forma a ser lucrativa, E provavelmente no porto manter as operações estratégicas, altamente lucrativas, assim como em algumas rotas tentar bloquear que outros entrem… (longo curso).

Contra isso eu não posso dizer nada, porque são opções estratégicas que compreendo, “serviço publico” publico, onde era normal pessoal do norte ir de carro/autocarro ate lisboa para poder apanhar um avião, como o que tivemos ate a alguns anos é que não obrigado. Agora se a TAP me quiser transportar tem de me servir um produto a partir do Porto, de boa qualidade e comodidade a um preço razoável. Ou eu vou noutra.

Comentar por nunopinheiro

Simplesmente vergonhoso. O fim do crescimento do AFSC em número de passageiros e um claro prejuízo para o turismo no norte de Portugal. A cultura monopolista da Capital já chegou aos Brasileiros com o dono e o presidente da Tap a fecharem portas ao norte. Onde estão as rotas de longo curso? Como é possivel a aquisição de 14 novas aeronaves de longo curso, a reconfiguração de outras 12 já existentes e não se aposta nada no Porto. Como podemos levar o nome da região aos países fora da europa se a única forma de acesso passa sempre pela capital ou mesmo por Madrid. Que TAP é esta que todos nós ( e o nós inclui os mais de 3 milhões de habitantes desta região) construímos… Infelizmente continuamos com um pensamento muito pobresinho. Neste site temos uma página com um estudo das rotas potenciais no Porto que ou não são servidas ou são em numero insuficiente!

Comentar por Ricardo Rocha

Acho que o pessoal tem de ter calma. A operação da TAP no Porto, era vergonhosa para uma empresa Publica, e ainda mais no caso de Faro, empresa publica se a pensarmos numa logica de serviço publico. Agora como empresa privada com o dever de pagar a sua divida e gerar lucros pode fazer o que bem entenda. Assim como a grande maioria das grandes empresas de aviação europeia que centralizam a sua operação em HUB’s também a TAP o pode e IMO deve fazer. (sem abandonar rotas do porto que sejam claramente lucrativas, porque isso é estupido ;))
O Porto não terá problemas em encontrar quem esteja disposto a meter aviões nas rotas que a TAP abandona. Para além disso teremos agora uma ligação de melhor qualidade com o HUB da TAP que assim provavelmente vai terminar a concorrência nessa ligação por parte da FR.

Comentar por nunopinheiro

Por acaso tenho uma visão completamente diferente.
A TAP vai finalmente poder fazer qualquer rota com destino Porto, com uma escala de tempo mínimo.

A TAP está a apostar no AFSC como destino final, potenciando os aviões que tem e as rotas que tem. Ao contrário do que se passava anteriormente os passageiros TAP vão poder escolher o PORTO como destino final com a habitual escala.

Prefiro ter esta ponte aérea do que ter 4 rotas foleiras mal operadas para destinos que outras companhias podem e vão operar de forma mais eficiente.

A TAP finalmente tem uma estratégia lógica, tentando potenciar o seu hub em Lisboa, servindo de forma eficaz o AFSC (com escala) e potencialmente empurrar as LCC para o 2º aeroporto Lisboeta.

Não gosto da operação da TAP no AFSC, não gosto do serviço da TAP, mas acredito que a empresa pode e está a ser potenciada.

O AFSC não precisa da TAP. A TAP nunca gostou do AFSC, mas este movimento mostra algum respeito pelo potencial do AFSC como destino/partida da TAP.

Ter a LUfhtansa, ter a Turkish, ter a Iberia e se possível mais hubs de ligação ao mundo é óptimo. Se conseguirmos ter um bom leque de destinos p2p com LCC’s estou mais do que satisfeito.

Comentar por Joao Carvalho

Já tinha escrito um ‘post’ com uma resposta similar à do João Carvalho, mas essa resposta (do João Carvalho) reflecte exacta e (mais) claramente a minha ideia… acho que uma ponte aérea com Lisboa até nos pode beneficiar!!

Comentar por Luis Abreu

Que vai suceder com Rio e São Paulo, Pete?

Comentar por João Ferreira

Ficam sem o 3º semanal que costumavam ter entre finais de Junho e Setembro, uma vez que passa a haver apenas 1 A330 no Porto nessa altura. EWR aparentemente preenche o buraco de CCS nessa altura.

Também mudam finalmente os horários, e o banco de ligações passa das 9-11h para as 12-14h. Interpreto isto como um sinal de que querem que o longo curso em OPO funcione mesmo, ainda que com poucos voos.

Comentar por Pete351




Os comentários estão fechados.