aerOPOrto


Rotas Potenciais

Neste espaço serão apresentadas algumas das rotas não servidas (unserved) ou com frequências inadequadas (underserved). Todas as possíveis ligações aqui apresentadas representam apenas a opinião desta página.

Mapa Rotas Potenciais_2

Unserved:

Ajaccio (AJA) Alicante (ALC) Berna (BRN)
Bilbao (BIO) Boavista (BVC) Boston (BOS)
Bratislava (BTS) Dubai (DXB) Estocolmo (ARN)
Hannover (HAJ) Helsínquia (HEL) Málaga (AGP)
Malta (MLA) Nice (NCE) Oslo (OSL)
Sal (SID) Sevilha (SVQ) Veneza (VCE)

Underserved:

Barcelona (BCN) Basileia (BSL) Berlim (BER)
Bolonha (BLQ) Bruxelas (BRU) Düsseldorf (DUS)
Frankfurt (FRA) Londres (LON) Luanda (LAD)
Madrid (MAD) Marselha (MRS) Milão (MIL)
Nova Iorque (NYC) Paris (CDG) Roma (ROM)
São Paulo (SAO) Viena (VIE)

639 comentários so far
Deixe um comentário

David Quito (country manager da Emirates para Portugal) revela que “é verdade que o segundo voo de Lisboa está no horizonte, há vários planos de análise que estão a ser estudados, como o Porto que já está a ser estudado há dois anos”.

Comentar por Carlos M.

Espero que sim, já tiveram mais que tempo pra ponderar se já lá vão 2 anos

Comentar por Allure

Boa tarde, tendo em conta estas palavras do country manager da Emirates , acham provável que a vinda da Emirates se venha a realizar mais cedo do que prevemos?

Comentar por Sniper

Rota de longo curso é coisa para ser estudada e planeada a 5 ou mais anos. Vai em linha com o que temos comentado, o tráfego está a crescer e há já trabalho no terreno para trazer uma das grandes do Médio Oriente até ao final da década.

Comentar por Pete351

O que fazem Fokers 100, da antiga Portugalia, estacionados no terminal de carga do AFSC ?!

Comentar por Miguel Guimarães

Estao á espera de comprador para serem despachados….

Comentar por Ricardo Sousa

Boa tarde,

Na notícia do expresso online de hoje, na qual Rui Moreira defende a expansão do AFSC, é referido que a Monarch e a Norwegian iniciam operações no aeroporto no final de Março:

http://expresso.sapo.pt/sociedade/2017-03-07-Rui-Moreira-vai-exigir-expansao-do-aeroporto-do-Porto

Será verdade? A vinda da Norwegian era a cereja no topo do bolo.

Comentar por Diogo

Não sei qual a fonte deles para afirmar isso. Parece-me muito em cima da hora a Norwegian entrar ja este mês sem qualquer tipo de publicidade oficial aos voos

Comentar por Allure

Essa não foi exatamente a mesma informação que chegou a ser partilhada aqui?
Se calhar a fonte é a mesma, ou então viram aqui.

Gosto da parte em que contam “seis companhias low cost” mas não contam que só este verão entrarão duas novas “companhias de bandeira”, Air France e KLM. Fora as já existentes Turkish, Lufthansa, TAP, TAAG, Iberia, Swiss, Brussels, British….

Comentar por João

Que haja tantos comentários relativamente à Norwegian só mostra que foi mesmo por pouco que não vieram. Um pouco como a KLM o ano passado, em que um dos responsáveis do aeroporto já dava como fechado mas que no fim de contas só se concretiza este ano.

Comentar por Pete351

Em que ficamos ?!. A Norwegian, vem ou não ?!.

Comentar por Carlos Sousa

Vem quase de certeza, não sabemos é quando….

Comentar por Nunopinheiro

Bom dia,
Penso que Maputo já não consta do mapa das Unserved. Quando a maioria dos emigrantes em Maputo trabalham na construção civil e quando 90% da mão de obra não qualificada é oriunda da região mais populosa do País (Norte e Coimbra)… Está tudo dito quanto ao centralismo, lá metem os trabalhadores nas avionetas e justificam o injustificável…

Comentar por Diogo

Maputo não consta porque, na minha opinião, a relação mercado/distancia não faz sentido. Lisboa-Maputo é um mercado bem maior com a vantagem de ter um hub a apoiar e de ser o único voo Europa-Maputo, mas mesmo assim a operação é mínima. A partir do Porto nem faz sentido nem acho que se devam alocar recursos a tal coisa, muito menos quando há rotas muito mais importantes à frente.

Porto-Maputo, neste momento, fica bem servido via Lisboa e a partir de Maio também via Luanda. Aliás, enquanto Luanda não tiver pelo menos voo diário, o objectivo deve ser tentar canalizar o máximo de ligações por Angola para que a rota consiga atingir uma frequência minimamente decente quanto antes.

Comentar por Pete351

Pelo que sei, a Turkish faz também a rota Istambul – Maputo pelo que teremos (com o regresso do voo diário em S17) essa hipótese diariamente… A acrescentar via Luanda será bom, pois evitasse LIS. Pois… Acabaram com Porto-Barcelona, Roma, Milão, Bruxelas e reduz umas tantas frequências… Ainda assim tem algumas rotas TAP europeias que poderias canalizar para um Porto – Maputo duas vezes por semana.. E, para além de serem muito mais os Nortenhos a irem para Maputo, se a ponte aérea fosse vista como um transporte em dois sentidos e não num único sentido (Porto-Lisboa), bem que poderia ajudar … Mas é pedir, pensar e racionalizar demais para um país tão centralizado…

Comentar por Diogo

Para não falar m potencial turístico, pois Moçambique tem um potencial enorme e Angola é uma nulidade.

Comentar por Diogo

Certo, esqueci-me da Turkish, embora no caso deles seja via Joanesburgo e a ligação é só 3x por semana. Já o resto não faz sentido nenhum sinceramente, a aviação não funciona assim.

Comentar por Pete351

Maputo via Lufthansa/SAA também é bem confortável até porque a rota é feita com os A380 🙂

Apesar de ter mais uma paragem fica muito mais confortável que a rota da TAP.

O facto de Maputo ser muito próximo de Joburg obriga quase sempre a paragem la.

Comentar por Joao Carvalho

Pois.. Nós sabemos como funciona a aviação (pelo menos por Portugal..). Aliás Lisboa-Abidjan será mais uma rota, para a única companhia europeia que divulga só parte das suas taxas de ocupação (a TAL), não divulgar taxas… Só vão divulgar a taxa da ponte aérea no mês em que for minimamente aceitável. Quem conheço, e que tem utilizado a ponte aérea diz que não chega a 50%…

Comentar por Diogo

Isso depois já são os gostos de cada um João. Eu pessoalmente não consigo entender como é que uma viagem de longo curso num avião 3-4-3 em económica, com 2 escalas e com um tempo de viagem mínimo de 17h30 consegue ser mais confortável que uma viagem num avião de 2-4-2 em económica, 1 escala curta e um tempo de viagem de 13h, mas lá está, o importante é haver o máximo de opções e que cada um escolha o que melhor lhe convém.

Diogo, pode-se olhar para isto com objetividade ou com subjetividade. Se é para discutir objetivamente excelente, se é para o choradinho do costume só porque mete TAP ou Lisboa no assunto, sinceramente não contem comigo.

Comentar por Pete351

Em económica é capaz de não ser uma diferença incrível (apesar do A380 também ter o 2-3-2 em económica) mas em executiva é tipo da noite pro dia.

De qualquer forma os aviões da TAP e o serviço a bordo para mim são sempre muito inferiores à concorrência, principalmente no longo curso.

E sim, eu prefiro fazer 1 escala extra e dormir bem 7h do que fazer menos escalas e vir a sofrer 7h. Mas são sem dúvidas opções e preferências.

Comentar por Joao Carvalho

Em business, se é para fazer 2 escalas, até teria curiosidade de experimentar Qatar neste itinerário. A da Lufthansa não conheço, tenho usado a da Air France que para o que vou precisando porque gosto bastante da business nova deles, mas se quiseres partilhar a tua experiencia com a LH até estou curioso para saber como é o serviço.

Comentar por Pete351

A Lufthansa a nível de serviço é sempre boa em business, no A380 ajuda sempre. Mas é similar ao resto de longo curso da LH (dos aviões que já voei, pleo menos). Competente e confortável.

É verdade que não é uma Singapore mas comparando com a Emirates ou mesmo com a Qatar não acho que fique nada aquém.

Comentar por Joao Carvalho

Parece que a norwegian ryanair e easyjet vão unir-se para criar voos de longa duração low- cost! Será o nosso aeroporto um dos contemplado com estes futuros voos?

Comentar por Afonso Pinto

mais depressa escolhem Lisboa, infelizmente

Comentar por Allure

Na minha óptica pode muito bem acontecer é a Norwegian não abrir nenhuma rota para o Porto já que para os outros dois aeroportos do continente já voa, porque no Porto já tem os seus parceiros bem representados e poderão talvez com vantagem abrir uma rota para o aeroporto de ligação.
Será assim?

Comentar por Angelo Campos

Tem saído muitas noticias sobre o assunto, e acredito que é inevitável uma situação dessas, mas até ver ainda não há nada firme. O artigo é que pega numa noticia em inglês onde claramente se fala de intenções, e traduz para português como se já estivesse fechado…

Angelo, isso não faz sentido nenhum. Estás a pensar isto como se fosse um modelo tradicional de alianças quando não tem nada a ver.

Comentar por Pete351

Ah!
Assim sendo já percebi melhor.

Comentar por Angelo Campos

Interessante vir Nápoles quando nem sequer era uma rota potencial

Comentar por Allure

No dia 25 de janeiro, escrevi que Nápoles era uma rota com potencial, dado que possui pelo menos 4 milhões de habitantes na área metropolitana. Passou um mês e a Ryanair disse sim. Quanto aos restantes destinos por mim referidos na mesma altura, nomeadamente, Atenas, Belfast, Turim, aguardemos. Não digo que inicialmente sejam rotas anuais, mas pelo menos sazonais. Quanto às rotas escandinavas, Estocolmo, Oslo e Helsínquia é uma questão de tempo. Acredito muito numa low-cost a operar a rota para Praga e quiçá Bratislava.

Comentar por Mário Teixeira

A czech air que opera a rota para praga no verão apesar de ser uma companhia de bandeira têm preços bastante razoáveis (muito abaixo dos da tal),por isso tecnicamente já temos uma low-cost a voar para Praga.Quanto a Bratislava estará para breve (provavelmente para o ano que vem pela ryanair)visto que nao há companhias mais significativas para para eventualmente operar a rota).

Comentar por Afonso Pinto

Helsínquia duvido muito que alguma vez chegue.

Oslo e Estocolmo são muito mais apelativas

Comentar por Allure

Boa tarde,já alguém sabe alguma atualização sobre a norwegian no Porto? Já chegou alguma confirmação oficial da norwegian? Já estão à venda os bilhetes?

Comentar por Afonso Pinto

No site deles não dá

Comentar por Allure

E sobre a confirmação oficial já há novidades?

Comentar por Afonso Pinto

A informação que tenho é de que efectivamente foram pedidos esses slots, mas já foram retirados entretanto. Portanto duvido muito que venham a operar em S17.

Comentar por Pete351

Desde que eventualmente venham pra cá e não pra Galiza, já fico contente

Comentar por Allure

Se eles não iniciarem em S17 provavelmente iniciarão em W17, a ANA não ia por uma coisa no site que fosse de pouca confiança.Eles lá irão chegar mais depressa do que pensamos.

Comentar por Afonso Pinto

Allure, à parte da Aer Lingus, ainda estamos por ver uma companhia não-espanhola a voar primeiro para a Galiza do que para o Porto…

Comentar por Pete351

Estocolmo pela Norwegian ! É OFICIAL !

Comentar por antcar

???????

Comentar por luis

Fonte?

Comentar por Allure

https://www.aeroportoporto.pt/pt/opo/voos-e-destinos/companhias-aereas/companhias-aereas-e-destinos

Na zona do destino escolha Estocolmo (Stockolmo)

Comentar por antcar

Allure, enviei mensagem à ANA através do Facebook e confirmaram que se iria iniciar a operação OPOARN

Comentar por antcar

Desconfio que alguém se entusiasmou e lançou a informação antes do tempo lol

Comentar por João Ferreira

Boas notícias eu sabia que isto era só uma fase menos boa para o aeroporto #welcomenorwegian!

Comentar por Afonso Pinto

Vamos esperar a confirmação oficial antes de lançarmos os foguetes

Comentar por Allure

“Boa tarde,

Em resposta à sua questão, informamos que a Norwegian iniciará a sua operação a 30 de Março do Porto para Stockholm-Arlanda e contará com dois voos semanais (quinta e domingo).

Cumprimentos”

Afinal é mesmo oficial ! Telefonem e comprovem !

Comentar por antcar

O quem não entendo é porque é que não aparece para venda . . .

Comentar por antcar

Boa tarde, os voos serão operados pelo Boeing 737-800 certo?

Comentar por Afonso Pinto

Afonso, suponho que sim… Acho exagerado Boeing- Dream. Contudo e como referi, acho estranho não estarem lugares à venda . .

Comentar por antcar

Isto num dia onde mais uma vez se fala duma parceria entre a ryanair e a norwegian nos aeroportos onde esta tem voos de longo curso.

Comentar por João

Pete, entretanto a Norwegian vai passar a voar duas vezes por semana de ARN para LIS. Decidiram trocar Porto por Lisboa?

Comentar por João Ferreira

Não encontro esses voos João, aparece tudo com escala. Mas acho que diz muito que a Norwegian ainda não voe de Estocolmo para Lisboa…

Comentar por Pete351

http://rr.sapo.pt/noticia/75541/associacao_comercial_do_porto_diz_que_folheto_promocional_da_tap_em_vigo_e_insultuoso

Quando achamos que a TAP já não é capaz de nos surpreender, conseguem ainda ser piores; admirem só o mau gosto deste flyer relativamente ao AFSC

Comentar por Pedro Almeida

Respirem fundo. Essa campanha está a ser usada a nível nacional como vantagens em relação às Low-Cost. Nem tudo o que a TAP faz é para atacar o Porto.

Comentar por diogoncm

“Associação Comercial do Porto diz que folheto promocional da TAP em Vigo é insultuoso

A associação quer esclarecimentos do primeiro-ministro sobre um folheto que “insulta o Porto e a região”.

A Associação Comercial do Porto quer que o primeiro-ministro venha esclarecer o teor de um “flyer” que a TAP colocou a circular em Vigo.

No papel promocional, pode ler-se que é possível viajar desde aquela cidade galega até Lisboa a partir de 51 euros, sem aterrar “em cascos de rolha, sem ter de levar uma sanduíche de casa ou sem ter de se levantar antes do nascer do sol”.

“Quando recebi uma cópia desse ‘flyer’ pensei que era uma brincadeira”, diz o presidente da Associação Comercial do Porto, Nuno Botelho, para quem as expressões utilizadas confirmam a estratégia de desinvestimento da transportadora aérea nacional no aeroporto Francisco Sá Carneiro.

“Lanço um apelo ao senhor primeiro-ministro, que considero uma pessoa de bom senso, que venha esclarecer, explicar à região porque é que a TAP insulta desta maneira o Porto e a região, diz à Renascença Nuno Botelho.

“A TAP, empresa pública, opera voos muito mais baratos, concorrenciais, de facto, a partir de Vigo em detrimento do Porto, obrigando as pessoas a optar por Vigo, porque o preço, de facto, é fundamental. Só falta oferecerem a viagem com bar aberto a bordo e nós contribuintes a pagar”, denuncia o presidente da Associação Comercial do Porto, para quem esta estratégia não é normal, tratando-se de uma empresa pública.

“Se em Lisboa acham isto normal, nós não achamos”, desabafa.
——

Vá, defendam a vossa querida TAL agora.

Comentar por Allure

No papel promocional, pode ler-se que é possível viajar desde aquela cidade galega até Lisboa a partir de 51 euros, sem aterrar “em cascos de rolha, sem ter de levar uma sanduíche de casa ou sem ter de se levantar antes do nascer do sol”.

“Quando recebi uma cópia desse ‘flyer’ pensei que era uma brincadeira”, diz o presidente da Associação Comercial do Porto, Nuno Botelho, para quem as expressões utilizadas confirmam a estratégia de desinvestimento da transportadora aérea nacional no aeroporto Francisco Sá Carneiro.”
—-
Que pouca vergonha! Defendam a TAL agora…

Comentar por Allure

Bom dia,

Realmente… espero e penso que foi um ataque às low-cost, contudo, e extrapolando, encaixa perfeitamente no que se passa relativamente ao AFSC…. Não se percebe bem é onde a TAP quer chegar com esta campanha, e parece-me que anda um pouco desatualizada, uma vez que as low-cost voam atualmente bem mais para aeroportos principais do que há uns anos atrás. Podiam fazer um flyer a dizer…. Voem do Porto diretamente para meia dúzia de destinos na Europa… A Ryanair, Easyjet, Transavia e Vueling só tem uns 60 destinos diretos… Nós meia dúzia … Isso é que era cá um flyer 🙂
TAP, Ponte Aérea… Jamais

Comentar por Diogo

Isto começa a ser mania de perseguição em relação à TAP! Se isto fosse uma campanha dirigida aos passageiros que usam o aeroporto do Porto a TAP não disponibilizava autocarro gratuito nos seus bilhetes à partida do Porto. É sim, na minha opinião, uma campanha contra as low-cost, independentemente do aeroporto em questão!

Comentar por Carlos M.

No minimo é uma campanha de muito mau gosto, seja lá ela onde for…

Podem dizer que é uma campanha para isto ou aquilo…

Mas sinceramente vindo da capital do império, pouco ou nada me surpreende.

Basta ouvir as palavras de Francisco Calheiros ontem no jornal 2 da rtp2 para perceber a importância que por aqueles lados se atribui ao AFSC.
Mesmo depois de interpelado por mais do que uma vez pelo jornalista, conseguiu dizer que o principal e único foco neste momento é o aeroporto de Lisboa… Está tudo dito!!!

Comentar por CVP

Caro Carlos M, penso que não há qualquer mania da perseguição. São os factos, e contra tais não há argumentos. Quem devia espalhar flyers idênticos pela cidade do Porto seriam as low-cost… Pois a TAL oferece um serviço público para Roma, Barcelona, Milão, etc etc etc usando a ponte aérea. Ora os flyers para acordar mais cedo, demorar meio dia, atrasos constantes etc etc seriam muito bem aplicados pelas low-cost no Porto.. Quanto aos serviços gratuítos (quer sejam autocarros, quer sejam avionetas), não se preocupe que eles não dão nada a ninguém… Por mim era assegurar os poucos intercontinentais que temos, por outras companhias (United e Azul) e barrar a TAL do AFSC. A começar pela ponte aérea. Finita

Comentar por Diogo

A ideia saiu-lhes mal. Não existe nenhum aeroporo no cu de judas em Lisboa. Só se estiverem a falar no t2 lol.

E essa de não obrigar os passageiros a acordar antes do nascer do sol, também sai ao lado, porque a TAP, como qualquer outra companhia tem voos de madrugada…

Comentar por João Ferreira

Ó Carlos M, com todo o respeito pela sua opinião, mas a TAP não deveria providenciar autocarros gratis para quem vem de Vigo apanhar o avião ao Porto !. Quanto muito, devia era providenciar, viagem aerea gratis desde Vigo, pois que eu saiba, o “Core Business”da TAP, não é o transporte terrestre, mas sim o transporte aereo !. Spot verdadeiramente lamentavel e ridiculo !.

Comentar por Carlos Sousa

Isto já passou o limite da racionalidade, então agora atacamos a TAP por oferecer um bilhete do autocarro se um tipo vigor ao porto apanhar um avião da TAP???
A serio deixem la a TAP em paz que coisa, reclamem com o acionista. Digam ao acionista que não vão votar nele por acusa da sua falta de intervenção na transportadora aérea, ou falta de investimento na ferrovia e ligação desta ao nosso aeroporto. Acreditem que tem muito mais impacto que este choradinho diário…

Comentar por Nunopinheiro

Esta TAP não existe: TAP vai voar Lisboa – Abidjan a partir de 17 de Julho

Enfim. Enquanto isso continuamos a implorar por rotas e reforços a capitais europeias

Comentar por Allure

Qual é o problema? A mim dá-me imenso jeito.

Comentar por João Ferreira

Vai dar tanto jeito como aquela rota que acabaram por cancelar para o Gana.

Comentar por Allure

Em vez de apostarem na China …….

Comentar por Carlos Sousa

A TAP continua a voar para Acra capital do Gana, por isso, N deixou de voar, deixou sim para de voar para Bamako capital do Mali……e se a TAP tiver mais voos, mais melhor para todos os passageiros, quem quer vai para a Costa do Marfim pela TAP, quem N quer vai a Paris e faz escala……..cada um faz a escolha que lhe convém mais, ou pelo tempo ou pelo preço, agora se for TAP ou outra a mim tanto me faz……….

Comentar por Flipe

Vai voar para onde???? Ahahahahahah a nossa TAL….

Comentar por Diogo

a Flipe, a questão é que a TAP tem obrigação de fazer mais rotas a partir do Porto do que apostar em pseudo rotas para Africa onde uma minoria as irá o utlizar, ok? Menos ass licking ficava-te bem, ou és lisboeta?

Comentar por Allure

O PA deixem se disso que coisa a TAP faz o que entender, espero que seja 100% privada em breve mas aí o meu problema nem será com a TAP mas sim com o patrão o estado português.
De resto se a TAP acredita que é a melhor estratégia para o seu lucro força, a TAP pouco mais me diz como empresa como a Ryanair a luftansa ou a United.

Se querem reclamar é com o estado não com a empresa que ao menos tem sido gerida de acordo com os seus interesses empresariais ou pelo menos o que acredita serem.

Comentar por Nunopinheiro

Allure, ficam-te mal esses comentários. Estamos a disuctir civilizadamente.

Adiante, as rotas da TAP para a zona de África onde fica Abidjan têm corrido muito bem. As que são canceladas, são-no mais por instabilidade política e falta de condições de segurança do que por falta de rentabilidade. A TAP, à partida de Lisboa tem uma vantagem significativa em relação às suas congéneres do centro da Europa. Como está mais perto, consegue operar em aviões mais pequenos, mais fáceis de encher e, para mais, reduzir os custos com alojamento e descanso das tripulações. A TAP, como faz com Dakar ou Accra vai encher o avião de malta a fazer escala em Lisboa. Estrangeiros, essencialmente, portanto.

Comentar por João Ferreira

Lá estamos a confundir TAP enquanto empresa privada com a TAP que o Governo quis manter debaixo da sua tutela por interesse público!!!!
O interesse público do Governo é voar para Abidjan? Foi por isso que quiseram manter a empresa?

Este negócio foi e continua a ser uma vergonha!

A culpa não é da TAP, mas sim deste Governo que por mero aproveitamento da opinião pública continua a dizer que a TAP é “nossa”.

Comentar por Joao Carvalho

O que mais me chateia nisto tudo é que quando foi para privatizar a TAP foi um “aqui-d’el-rei” para todos os lados pois mais parecia que se estava a cometer um crime de lesa pátria!!!

O hub de Lisboa isto, a bandeira nacional aquilo, a coesão nacional aqueloutro…

Até se fizeram prós e contras especiais, sobre o que seria dos pobre emigrantes portugueses, dos negócios de exportação e mais não sei o quê!!!

Passado uns tempos, nada disso tem importância!!!

Abrem-se umas rotas novas em Lisboa, concentra-se o sumo da laranja todo lá e depois apetece mesmo dizer o resto que se f***…

Comentar por CVP

Gostava de saber onde anda agora o António Pedro Vasconcelos??? Será que agora para esse senhor está tudo bem??? Não TAP os olhos a quem???
Detesto estes fulaninhos que só se sabem aproveitar do momento… Ou a luta dele terminou assim que se soube que o estado ia ficar com 50% e os seus voos de Lisboa continuavam garantidos???

Esse “senhor” (é apenas mais um) representa o verdadeiro “eixo centralista” que domina o polvo do estado!!!

E mais não digo, porque senão, daqui a nada estou a ser acusado de algum tipo de parcialidade. A minha parcialidade chama-se regionalização e combater o centralismo lisboeta.

Comentar por CVP

Muito bem então daqui para a frente centremos as atenções no estado e na sua relação com o pais num todo.
Em relação a empresas privadas votemos com a carteira.

No que diz respeito a TAP eu concordaria com um movimento nacional que obrigue o estado a definir o que quer da empresa e qual o seu papel nela, e desta no papel de serviço equatativamente distrubuido a nível nacional. Caso obviamente o estado mantivesse a sua posição de não intervenção na gestão exigir a sua privatização a 100% bem como a passagem das garantias da divida para os acionistas. E todos amigos como dantes.

Agora andarmos a chatear porque a TAP no âmbito da sua gestão privada, abre uma rota nova em Lisboa parece apenas pequenez local. O nosso problema não será com a TAP tal como não temos um problema com a ibéria, o nosso problema será com o estado que tem uma empresa que perde dinheiro e não presta um serviço publico relevante que o justifique.

Comentar por Nunopinheiro

Nuno Pinheiro mas desde quando é que é serviço público o que a TAP pratica??? Com toda a certeza estamos de acordo que não o pratica.

Mesmo que a empresa fosse 100% privada (ativos e passivos), nem dessa forma poderia ter a liberdade total de operar sem ter em atenção as necessidades do país e ao cumprimento de serviço público… Agora assim??? Onde o estado deviria intervir que é na coesão nacional, assobia ao cochicho??? VERGONHOSO!!!

Eu acho muito bem que a TAP tenha capacidade para abrir novas rotas. Isso é bom para o turismo nacional. Nada contra que abram rotas em Lisboa, nada mesmo!

O que realmente me deixa piurso é que não exista equidade entre Lisboa e o resto do país.

Para não estar sempre a falar do AFSC, alguém aqui acha normal que a TAP não promova voos entre Faro e Londres??? Isto para não dizer também Paris. Está à vista de todos a capacidade das rotas.

Rotas nacionais entre OPO-FAO em S17 porque não??? Ainda nestes dias fiz mais um voo OPO-FAO-OPO e estava com 100% de ocupação. E isto acontece imensas vezes. Não consigo viajar nos dias em que pretendo pois o voo está esgotado.

Faro tem 2/3 ligações diárias a Lisboa e nada mais pela TAP. (mas claro a Lisboa não falta)

Claro que será importante o estado promover muito mais coisas que são vitais para o AFSC, mas só porque achamos que é uma batalha perdida, não temos o direito a reclamar igualdade??? Se a rota para Abidjan é rentável (a ver vamos) com toda a certeza a rota FAO-LON também o seria e não a fazem. Isto a mim cria um sentimento de revolta. E não estou aqui para defender os interesses da TAP ou de FAO.

Comentar por CVP

CVP, um voo de Faro a Londres dura o quê? 2 horas, 2:30? E no resto do dia, o avião fazia o quê?

Não é que uma rota de Faro a Londres não seja rentável, mas envolve, por um lado, a deslocalização de um avião para Faro, por outro lado, a entrada de uma companhia portuguesa numa rota com muita concorrência lowcost e que, estando baseada a aeronave cá, terá sempre piores horários e, por fim, com a desvantagem competitiva de ser uma companhia portuguesa a operar uma rota frequentada apenas por ingleses

A rota Faro-Londres está muito bem servida.

Comentar por João Ferreira

Estou contigo CVP !. A TAP, ao ser 50% do Estado, tem de fazer SERVIÇOPUBLICO, especialmente para o Aeroporto do Porto e de Faro !. Mainada……

Comentar por Carlos Sousa

E que tal a TAP abrir mais uma rota, desta vêz, para o Burkinafaso ?!. Isso é que continuaria a ser, um EXCELENTE SERVIÇO PUBLICO !!!!.

Comentar por Carlos Sousa

Não podemos usar argumentos de gestão quando o argumento de serviço publico foi usado para reverter a privatização da empresa.

Por isso pouco me importa que Abidjan ou Havana são rentáveis. Interessa-me que a TAP faça serviço público, ou seja sirva o PAÍS, todo e não apenas uma cidade.

Quando for 100% privado até bato palmas. Até lá, não!

Comentar por Joao Carvalho

João Ferreira, lamento discordar meu caro mas não vejo nada disso!!!

Não existe a necessidade de se basear um avião em Faro para que se proceda à rota. O horário aqui nunca seria o mais importante pois a rota é ponto-a-ponto não é para alimentar o HUB londrino. Contudo não percebo como a BA o consegue fazer. Nem todas as companhias que estão em Faro são low cost.

Mas olhe talvez para Inglaterra e com uma operação decente (não me limito a Londres) nem dois aviões chegavam para o fazer!!! Parado é que ele não ficava!!!

A TAP apesar de tudo é uma companhia bem conceituada pelo serviço prestado como tal não iria inibir os ingleses de viajar na companhia, como não inibe um português de viajar numa companhia inglesa!

Acredite que a Faro faz muita muita falta mais TAP por lá… Basta trabalhar no turismo (do algarve) e logo percebe isso.

Se a TAP e o Governo quiserem servir o país, bem que o podem fazer.

Agora vejamos ainda outro ponto. É mais importante para Portugal e para o turismo português, ir captar suecos, irlandeses, holandeses, alemães, etc, que passam aqui uma semana a ocupar, hotéis, casas, restaurantes, bares, campos de golfe, transferes e um sem fim de serviços, ou atulhar o Aeroporto de Lisboa com pessoas (praticamente tudo em escala) vindas de Abidjan???

Eu continuo a achar que isto é tudo brincadeira…

Mas sabe porque é que isso não acontece??? Porque o Sr. Neelmam e o Sr. Pedrosa ganham dinheiro é com os bilhetes da TAP o resto é colateral. E acredite que não os censuro, eu faria o mesmo se o negócio fosse meu e o governo que só por acaso é sócio-maioritário, não me obriga-se a fazer tal…

Se nós no Porto nos queixamos, imagine-se agora as razões de queixa do algarve e baixo alentejo.
Esta é a minha visão.

Comentar por CVP

Boas
Para quando um voo direto entre Porto e Oslo?

Comentar por Marco Gonçalves

Fala-se que há interesse da Norwegian em entrar no Porto. Pode ser por aí.

Comentar por João

Se a Norwegin entrar no Porto, será a possibilidade dos Portuenses e Nortenhos irem a Nova Iorque em low cost (via Oslo) !.

Comentar por Carlos Sousa

esquece lá Nova York em low cost

Comentar por Allure

??!!.

Comentar por Carlos Sousa

Eventualmente acho que é uma rota que a Norwegian acabará por fazer, embora duvide que seja apelativa para ligações aos EUA por causa das distancias (um Porto-Oslo-Porto é equivalente a um Porto-Nova Iorque…)

Comentar por Pete351

Para a Norwegian (Longo Curso) faria mais sentido via LGW não?

Comentar por diogoncm

Exatamente, principalmente LGW mas também MAD/BCN se a operação lá crescer.

Comentar por Pete351

Hoje, dia 1 de Fevereiro, o Jornal de Notícias volta á carga, com a Reportagem acerca da situação de descriminatória e desigual, que a TAP promove em aeroportos portugueses, nomeadamente no Aeroporto do Porto !!!!.

Comentar por Carlos Sousa

Perde-se tempo a discutir palermices e, entretanto continuamos a ser lixados pelo governo central.

Eu entendo que um título como “TAP é mais barata em Vigo do que no Porto” venda muitos jornais, mas eu preferia qualquer coisa como “Governo bloqueia mais voos do Porto para Angola” ou “TAP bloqueia voos intercontinentais do Porto.

Comentar por João Ferreira

Pois eu cá, como pago muitos impostos mensalmente, impostos esses que também são injetados na TAP, não vejo com bons olhos, a completa ausencia de serviço publico, principalmente no Aeroporto do Porto e no de Faro !. Que façam o que quiserem , no dia em que a empresa for 100 % privada !. Nesse dia até poderão abandonar o AFSC !. Até lá não…………

Comentar por Carlos Sousa

isso dos impostos é um mito. Desde os anos 90 que não acontece.

Comentar por João Ferreira

“isso dos impostos é um mito. Desde os anos 90 que não acontece.” até ao dia em que a TAP precise de outra injeção ou vá a falência (onde esta neste momento tecnicamente) ou…. Isto é não temos injetado capital porque o estado tem avalizado a divida, que só cresce…
No fundo pagamos com o nosso credit rating e custo deste. E pagaremos tudo (inclusive a parte dos privados) se falir.

Comentar por nunopinheiro

Infelizmente as notícias que aparecem não são aquilo que realmente necessitamos.
Essa estratégia (embora pouco racional para nós) é praticada por muitas das empresas…
Mas mais do que isto, o que realmente falta é os jornais pedirem opinião a quem realmente percebe e sabe o que quer para o AFSC.

Comentar por CVP

Claro que a TAP, ao ser 50% do Estado, todos os contribuintes serão “chamados” a pagar, caso algo não corra bem, na sua gestão privada !. Mas andamos a atirar areia para os olhos de quem ?!.

Comentar por Carlos Sousa

Para os mais desinformados, comprem o livro lançado pelo Rui Moreira em parceria com a CM do Porto, lançado em Agosto de 2016 !. Está lá tudo preto no branco……..

Comentar por Carlos Sousa

Ó Carlos, então primeiro dizes que o dinheiro dos teus impostos é injectado na TAP. A seguir já dizes que os contribuintes serão chamados.

Em que é que ficamos?

Comentar por João Ferreira

Ficamos, em que a TAP é 50% publica, daí ser supostamente obrigada a fazer serviço publico !!!.

Comentar por Carlos Sousa

O estado é avalista da divida toda da TAP se falir pagamos 100% do que faltar após o processo de insolvência.

A noticia é mais uma vês oportunista, mas a TAP é que se põe a geito… tanto barulho por causa de um ATR por dia com taxas de ocupação a rondar os 50%.

Comentar por nunopinheiro

Aos amigos do AFSC e demais blogers, gostaria que podessem todos ler a reportagem, que vem hoje na página 2 e 3 do Jornal de Notìcias (JN de 31 de Janeiro de 2017). Enquanto Portuense, foi com muita tristeza, que hoje lí, que os voos de Longo Curso da TAP ficam significativamente mais caros com partida de Vigo, do que à partida do Porto !. Como é que uma companhia portuguesa, com 50% de serviço publico, pode fazer uma viagem para Boston, por um preço inferior a 126,00 €, quando se viaja desde Vigo !. A mesmissima viagem, com a TAP, desde o Porto, custa mais 126,00 € !. Estou completamente indignado com o que li !. Eu, que já não viajava na TAP, apelo ao boicote desta miserável companhia aérea, a todos os Portuenses e Nortenhos !!!!.

Comentar por Carlos Sousa

Chama-se negócio. Por muito que custe, é mais fácil de captar um passageiro português, do Porto, para voar para Lisboa, do que um espanhol de Vigo que tem excelentes ligações a Madrid para usar a rede da Iberia.

Mas para não achares que é perseguição, podes comparar os voos da TAP Barcelona-Brasil, Milão-Brasil, Bruxelas-Brasil, com escala em Lisboa são muitas vezes mais baratos do que os voos directos de Lisboa para o Brasil.

Comentar por João Ferreira

Se calhar é mais barato fazer pela IB Porto-Madrid-Rio/São Paulo do que Vigo-Madrid-Rio/São Paulo, ficamos todos na mesma… infelizmente também fico indignado com esta notícia, mas nem por isso surpreso, é a lei do mercado!

Comentar por Luis Abreu

Muito mais. Fiz uma simulação e Porto-São Paulo fica a cerca de metade de Vigo-São Paulo.

Comentar por João Ferreira

Boa tarde,
É assim mesmo que funciona, na perspectiva de se captarem passageiros de mercados preferencialmente próximos. E ainda bem que é assim. O ano passado comprei Marrakesh – Lisboa – Rio de Janeiro e Rio de Janeiro – Lisboa – Milão, tudo com a TAP, por 219 Euros!! LOL A viagem Lisboa-Rio-Lisboa estava a 600…O mercado funciona assim, muitas vezes e como já aqui referiram, as viagens mais baratas da Iberia, com escala em Madrid, são provenientes do Porto.
Saudações e bons voos.

Comentar por Diogo

conheço uma pessoa que ia do porto para o rio
porto-rio, ficava 1500
porto-lisboa -rio ficava 1200
londres-lisboa-rio ficava 950

um habitante do Porto foi de ryanair para londres para ter a viagem mais barata para o brasil

Comentar por nes

Pois eu cá prefiro pagar mais e não ir na TAP !.
TAP, jamais……

Comentar por Carlos Sousa

É uma pouca vergonha isso sim. Belo serviço publico!

Comentar por Allure

Infelizmente, de serviço publico, a TAP nada tem !. O que lamento é estarmos todos a pagar, via impostos, para os 50% que pertencem ao Estado !. Hoje, dia 1 de Fevereiro, o Jornal de Notícias volta á carga, com a Reportagem acerca da situação de descriminatória e desigual, que a TAP promove em aeroportos portugueses, nomeadamente no Aeroporto do Porto

Comentar por Carlos Sousa

Quando eles anunciaram Vigo ainda fiquei na dúvida se iriam aplicar as tarifas existentes no Porto, ou as de “Espanha 3”, acabaram por aplicar as segundas. Mas isto não deixa de ser o mercado a funcionar, a partir do Porto eles conseguem exercer tarifas mais altas nos intercontinentais muito por causa dos voos diretos (entre outras, é para isso que ainda se mantém) e da falta de concorrência. A partir de Vigo, se a estrutura tarifaria fosse a do Porto, os voos não levavam ninguém e acabavam ao fim de 1 mês. Mas por isso é que a partir do Porto há cada vez mais companhias e em Vigo nem conseguem recuperar os voos para Paris.

Por outro lado, é óbvio que estamos perante um bom momento para o governo justificar o porque de ainda ter uma participação na TAP, mas melhor ainda para a Região aproveitar e fazer valer os seus verdadeiros interesses em vez de fazer micro-gestão do assunto.

Comentar por Pete351

Qual o potencial de Roterdão, Florença e Málaga?

Comentar por Allure

Roterdão é uma rota difícil até Amesterdão estar bem servida, e Florença é operacionalmente difícil, neste momento nem vale a pena pensar.

Málaga, dependendo da companhia e da capacidade de captar passageiros na Galiza, é rota para 2 – 3 semanais.

Comentar por Pete351

Operacionalmente dificil? Como assim?

Comentar por Allure

Porque o aeroporto de Florença tem uma pista muito curta, portanto só seria possível fazer a rota com um avião pequeno, que por sua vez não é ideal para um setor como Porto-Florença.

Comentar por Pete351

Quais são as rotas mais “urgentes”? As que já tem bastante mercado mas ainda não tem rota? Sem contar com Bilbao e Nice que são casos mesmo flagrantes

Comentar por Serv

talvez Boston ou Dubai

Comentar por Allure

Das unserved, as que tem maior potencial em nº de passageiros seriam Nice e Veneza.

Comentar por Pete351

Já podemos tirar Vienna da lista

Comentar por Allure

Não sei efetivamente a capacidade da rota, mas segundo o que o Pete aqui já escreveu talvez passe de unserved para underserved.

Comentar por CVP

A lista foi “limpa”. Conforme tinha dito, acaba o sistema antigo e ficam só aquelas rotas que eu vejo tem mais potencial de acordo com os dados que tenho.

Comentar por Pete351

Belfast (maior cidade da Irlanda do Norte), Atenas (área urbana com 4 milhões de habitantes), Cork (2ª maior cidade da República da Irlanda), Aberdeen ( 3ª maior cidade da Escócia), Nápoles, Turim ( capital do Piemonte, uma das regiões mais ricas e desenvolvidas de Itália) e mais algumas cidades alemãs. Os aeroportos de Cabo Verde são bem menos interessantes. Da Irlanda, Escócia, Alemanha e Itália vem gente com bastante mais dinheiro para gastar em Portugal, além de serem distâncias bem menores do que Cabo Verde. Porque não pensar em Campinas pela Azul, pois esta transportadora já efectua ligações directas a Lisboa e com sucesso. Campinas fica situada no estado de São Paulo, muito populoso e responsável por um terço do PIB brasileiro.

Comentar por Mário Teixeira

E há mercado para essas cidades? Não haverá mais tráfego étnico e de turistas para Cabo Verde do que para todas essas cidades?

Comentar por João Ferreira

Ajaccio não dispõe já de voos no Verão ? Veneza e
Atenas, além do interesse turístico próprio, são também importantes para início/fim de inúmeros cruzeiros. Poderíamos acrescentar Dubrovnik e Bucareste, destinos turístico e de imigração/empresarial.

Comentar por MM

Mário, os aeroportos “menos interessantes” de Cabo Verde, geram a partir do Porto uma procura que multiplica por 3 a gerada por Atenas, e isto sem contar aqueles passageiros que os operadores mandam nos seus charters à saída de Lisboa. Para referencia, da tua lista Atenas é depois de São Paulo o maior mercado, portanto já estás a ver.

Depois é assim, não vale a pena pensar em construir a casa pelo telhado. A nível de destinos acho que tanto o Reino Unido como a Alemanha já estão bem servidos, faltam principalmente frequências nas rotas existentes. Em Itália faltam destinos, mas principalmente frequências para Milão e Roma. Para o Brasil falta obviamente o diário para São Paulo, que está na lista, embora eu ache pouco provável a Azul ser candidata.

MM, Ajaccio vai tendo uns charters, mas nada de significativo.

Comentar por Pete351

Eu acho que Atens merecia estar na lista mais que Bratislava…

Comentar por Allure

Parece que Santiago se adiantou a nós e terá voos diretos a Cabo Verde

http://santiagoaeropuerto.com/santiago-contara-con-vuelos-directos-a-cabo-verde

Comentar por Allure

Esse voo para Cabo Verde desde Santiago é um charter creio.

Por cá ainda não há novidades quanto a isso.
Mas se por cá há procura o ano todo ainda mais durante o verão…

Não me parece que a Azul vá fazer concorrência a TAP e voar para cá desde São Paulo. Só se for por acordo com a TAP…

Não é que gosto da TAP mas se eles baseassem aqui mais um ou dois aviões de longo curso, um E190 e um ATR a maioria dessas rotas ficavam servidas provavelmente.

Comentar por João

Allure, Bratislava seria mais numa lógica de complementaridade a Viena, que não tem frequências necessárias. Além disso, VIE é um aeroporto caro e a Eurowings não é a companhia mais eficiente, portanto poderia haver esse espaço para a Ryanair.

Já sobre esse Santiago-Cabo Verde são meia dúzia de charters, nada que não tenhamos há anos e em muito maior escala. Eu não vendo essas operações aqui no blog como “destinos”, mas entendo que eles o façam porque tem poucos e proporcionalmente é mais importante.

Comentar por Pete351

Hoje, no Jornal de Noticias, vem a TAP congratular-se do sucesso da sua ponte aérea !. É triste ver o aeroporto de Lisboa a rebentar pelas costuras, a receberem ainda milhares de passageiros oriundos do aeroporto FSC, quando estes não precisariam de lá fazer escalas, se a TAP assegurasse rotas diretas !.

Comentar por Carlos Sousa

“rebentar pelas costuras” é um exagero há horários cheios mas…

Comentar por nunopinheiro

Imprensa sulista e empresas sulistas pagas com o dinheiro de contribuintes do Porto…

A TAP devia estar privada, ponto!

Comentar por Gonçalo

Boas….

Para mim, ate pode ter aumentado bastante, mas com a baixa do preço e com uma taxa de ocupação que para eles dizerem que é de 79 % (temos sempre de descontar alguma percentagem) os voos em si estarão a dar lucro?… sem entrar em pormenores da possíveis ligações. Se Porto Barcelona e Madrid tinham ocupações muito mais elevadas e vem dizer que estas davam prejuízo. Uma pequena ligação em que nunca andam a horas. Muitas vezes saem 2 aviões ao mesmo tempo porque um já tem uma hora de atraso ou mais e chegam a ser anulados. Ainda na semana passada um responsável da minha firma chegou de manha com 1.30h de atraso. Uma coisa é certa eles nunca vão dizer que a ponte é um insucesso, pois só iam ficar mal na fotografia com a grande aposta que fizeram. Recordando que a taxa de ocupação inicial era de 65%, de pois passou para 50% e agora sentiram a necessidade de baixar o preço (em alguns voos e em numero limitado de lugares) para poder subir a a taxa de ocupação que eu não credito no 79%.

Comentar por Ricardo Sousa

Boa tarde, apanhando este ‘post’ e outro em que se falava levemente da Delta voar para o AFSC/Lx, pergunto-me, ou pergunto aos bloguistas mais esclarecidos, já que a TAP despreza o AFSC em detrimento de Lisboa, o que impede uma Delta, United, ou TAM p. ex. de voar para o Porto, já que a TAP não se interessa pelas rotas? (EUA, Brasil… já oara não falar da Europa, ou África!). Não temos no Porto ‘massa crítica’ ou personalidade(s) suficiente para atrair ou justificar outras companhias e mercados? …e isto enquanto esperamos (?) pela Emirates…!

Comentar por Luis Abreu

Luis, essa questão é á mesma que tenho colocado. Penso que o Porto hoje esta bem servido para a europa. Penso que estamos amarrados principalmente para as Américas. Não sei porque razão isto sucede. Talvez o Peter nos saiba explicar. Da mesma razão que o Rui Moreira teve a iniciativa de falar / lançar o desafio á Ryanair para colmatar as viagens deixadas pela Tap, podia perfeitamente lançar o mesmo desafio para algumas potenciais companhias americanas viajarem para o Porto se for economicamente viável. Faço fé que isto possa ainda aconteçer e seguramente penso que haja pessoas no norte que tenham poder para tal.

Comentar por alviagensrito

Posso deixar uma comparação com um aeroporto que conheço bem (e estatisticamente o mais próximo em termos de nº de passageiros anuais na Europa) que é o aeroporto de Marselha, pois habito próximo de Marselha e tenho a família e amigos à volta do Porto, pelo que faço com uma certa frequência MRSOPO e, excepto as Américas, tem um dinamismo e uma oferta de companhias muito mais ampla que no AFSC tendo todas as companhias regulares europeias representadas (note-se, a AF tem uma ponte aérea horária com CDG/ORY pontual e com A318/9/20 e não ATRs…) – inclusivamente tem um terminal ‘low-cost’ separado, num total de 4(!), isto num aeroporto com o mesmo nº de passageiros do AFSC (e não me espantava que em 2016/7 fosse ultrapassado pelo AFSC!)
Há algo que não bate certo no AFSC, será político…? ou falta de vontade de outras companhias? e entristece-me sinceramente ver as LCC tomarem conta de um aeroporto com a qualidade do AFSC!

Comentar por Luis Abreu

Já sabem qual é a minha opinião relativamente à ponte aérea. Está a correr bem? Ótimo, é sinal de que era um produto que o mercado procurava.

Ricardo, a rentabilidade da Ponte Aérea para a TAP vai muito para além do preço dos bilhetes (que para a operação que é, até nem são assim tão baixos como os pintas) entre o Porto e Lisboa. Aliás, nem sequer precisamos de falar em rentabilidade, se perder o mesmo dinheiro que perdia antes ou menos, a TAP já sai a ganhar. O critério não é comparável a qualquer outra rota da TAP a partir do Porto.

Luis, ninguém impede essas companhias de voarem para o Porto. Mas é mais complicado que chegar lá e dizer-lhes que venham para o Porto. Sobre Marselha, estás a falar de um aeroporto em que 20% dos passageiros voam para Paris e quase 50% o fazem em voos domésticos. Se no AFSC 20% dos passageiros fossem para Lisboa era logo um escândalo. De resto, não acho que Marselha tenha uma oferta de companhias muito mais ampla que o Porto. Sim, tem mais 2 ou 3 companhias importantes, mas nós também temos e as nossas rotas internacionais são bem mais fortes. Acresce eles estão muito mais perto dos grandes aeroportos do que nós. Não é a mesma coisa estar a 1h30 de Roma ou de Munique do que estar a 3h. Sobre o número de terminais, sinceramente acho que quanto menos melhor, só acrescenta complicações desnecessárias.

Comentar por Pete351

nao entendo como podem falar em sucesso… ainda hoje estive a ver, todos avioes da ponte aerea tiveram atrasos de 30 min ate 1 hora. como é possivel 1 voo de 40mim, ter atraso de 1 hora!?!?!? no minimo é ridiculo

Comentar por nes

Está neste momento, a aterrar no AFSC, um voo não programado da National Airlines (B747-499), oriundo de Seattle Alguem sabe o que se está a passar, será que é uma aterragem de emergencia ?. Detetei-o através do Flight Radar 24.

Comentar por Carlos Sousa

Não é um voo regular, mas estava programado.

Comentar por Pete351

Essa rota já existiu.
Foi anunciada pela Ryanair em 15 de janeiro de 2008 para começar em 20 de Junho de 2008 e acabou em 29 e Outubro de 2010.

Comentar por Angelo Campos

Era bom que fizessem uma rota para Birmingham, sendo a segunda maior cidade do Reino Unido e centro industrial de Inglaterra. Para profissionais como eu que tem que viajar pra la todas as semanas era o ideal.

Comentar por Rolando Ramalho

Pois para mim, Rolando, Birmingham seria muito importante, pois tenho negócios em Leicester !. A Flybe e a Ryanair, desistiram de operar para Birmingham !. Se calharfazer uma petição publica, seria importante, dada a quantidade de portugueses nas Midlands, sobretudo enfermeiros !.

Comentar por Carlos Sousa

No Route Shop, Espanha parece ser o mercado com mais potencial de crescimento no Porto! Pelo menos no número de rotas…
O aeroporto do Porto procura ligações com Bilbau, no sentido inverso Alicante, Girona, Málaga e Sevilha procuram o Porto. E Tenerife South procura incremento de frequências.

Comentar por Spot

Queria muito Sevilha e Bilbao

Comentar por Allure

O Porto está com algumas falhas para Itália e Espanha,um mercado com 110 milhões de pessoas merecia mais rotas do Porto.

Comentar por Serv

A AENA tem estado a actualizar as páginas dos seus aeroportos com dados do Skyscanner, e daí que o Porto tenha saído. Málaga, para além do nº de pesquisas também já tem um tráfego indirecto bastante respeitável para um voo tão curto, juntamente com Bilbao tenho a certeza que funcionariam muito bem. Sevilha tem mais pesquisas mas menos indirectos, o que sugere um tráfego mais turístico que Málaga, e portanto, menos interessante.

Comentar por Pete351

O que fez a AENA no RouteShop, pode servir de exemplo à ANA. Seria interessante, quando actualizar os nossos aeroportos, acrescentar informação de pesquisas no Skyscanner.
Por falar em atualizar: a página do Porto tem dois destinos (Munique e Varsóvia) como ‘unserved’ apesar de, cada um, contar com frequências de duas companhias diferentes!! (sorte para nós, passageiros 🙂 )

Comentar por Spot

A página não estar atualizada, ou não ter dados, é uma situação que provavelmente será para manter. Não é pelo Route Shop que se influenciam decisões.

Comentar por Pete351

Estamos mesmo mal servidos de Milão para Leste. Mesmo com as rotas de Praga, Budapeste e Varsóvia as frequências são muito poucas! Fica ali um buraco bem grande entre Milão, Munique e Budapeste. Que pelo meio tem a tão badalada Croácia, Veneza, Eslovenia…
Não há ninguém com planos para, pelo menos, entrar em Veneza? Ou Ryanair para Trieste por exemplo, ou outro destino deles por aqueles lados. Se não fosse mais na época alta, porque a julgar pelas redes sociais aquela zona está super popular por cá.

Comentar por Joao

Eu não sei como é que o Porto ainda não tem Veneza como um dos seus destinos. É uma falha enorme

Comentar por Serv

Vienna e Kiev também acho estranho não haver

Comentar por Allure

Veneza já houve, mas na altura não resultou, talvez pela companhia que foi. Eu cheguei a ir nesse voo na altura e ia bem cheio.

Kiev parece-me muito longe para directo.
Vienna sim, faria sentido…

Comentar por Joao Carvalho

Em 2012 o Pete disse que tinha condições para ser rentável em 2013. 3 anos depois como é que ainda ninguém pegou?O Porto está muito mais maturo turisticamente,acredito sinceramente que Veneza seria uma boa oportunidade

Comentar por Serv

Kiev mais pela comunidade de imigrantes que temos em Portugal

Comentar por Allure

E o tráfego está onde? Veneza e Viena ainda têm, mas Eslovénia? Nem voos para Espanha têm, quanto mais para o Porto. Para Kiev cancelaram este ano ou no ano passado o voo directo que havia para Lisboa, o que já dá uma ideia da procura…

Se fosse tão fácil como olhar para um mapa e dizer sítios as companhias aéreas eram minas de ouro.

Comentar por Pete351

Mas Viena e Veneza achas que davam para serem operadas no Porto?
Eu fui ler o teu post sobre o abandono da Volotea e tu disseste que só não funcionou por falta de publicidade. Achas que agora com uma companhia melhor,talvez a Ryanair isto poderia funcionar?
Viena só com companhias de bandeira não?

Comentar por Serv

A minha questão era mais em relação a Veneza, ou a Croacia na época de verão.
Pelo menos já contribuí para as pesquisas no Skyscanner. E venho em ligação de Veneza via Bruxelas com a Brussels, foi o que deu dentro dos horários.

Comentar por Joao

Serv, tanto Viena como Veneza apresentam bons números, portanto há boas probabilidades de que eventualmente passem a ser destinos diretos do aeroporto.

João, nesta altura para a Croácia só vejo possível se forem charters de verão.

Comentar por Pete351

A Emirates acaba de anunciar a suspensão do 2º voo diário para Lx, portanto.. parece-me que tão cedo não vem cá ter..

http://www.publituris.pt/2016/07/14/emirates-suspende-2o-voo-lisboa/

Comentar por zoficial

O segundo da Emirates em Lisboa ao que sei estava vocacionado para ligações com Angola, sabemos como esta o mercado Angolano.
Se quiserem procurar sinais de possível presença de uma das 3ME no porto é acompanhar a evolução da Turkish no Porto, já que é mais semelhante ao que estas poderiam oferecer aqui no porto, ligações com Ásia e Austrália.

Comentar por nunopinheiro

Sem dúvida.
E então agora que a TAAG é gerida pela Emirates e etá a ganhar quota em Lisboa para a rota de Luanda de forma muito expressiva a TAP o voo diário da Emirates para Lisboa torna-se suficiente para já.

O Porto deve estar a trabalhar para garantir pelo menos mais 2 de bandeira no próximos 2 anos. KLM e Emirates?

Comentar por Joao Carvalho

Não é bom sinal obviamente. A Qatar também ia entrar e nem vê-la, muito provavelmente o mercado em Lisboa já não dá para mais.

Mas é como o Nuno diz, importa mais a evolução da Turkish. Se houver procura elas virão.

Comentar por Pete351

conferencia de imprensa, Ryanair no Luxemburgo na próxima 5ªfeira, pode ser que caia qualquer coisa para cá.

http://www.wort.lu/en/luxembourg/findel-airport-ryanair-in-luxembourg-on-thursday-573b1e55ac730ff4e7f6084d

Comentar por zoficial

Como temos lá imensos emigrantes, certamente que seria uma boa aposta!.

Comentar por Miguel Guimaraes

Esperemos que sim, seria uma excelente noticia.

Comentar por Pete351

este artigo sobre a estreia, no dia de ontem, da Wizzair no Sá Carneiro

“A Wizz quer também apostar no segmento de viagens de negócios e nas ligações a outros destinos (Budapeste, Oslo, Telavive ou Gotemburgo são alguns dos apontados).”

fonte fugas público: http://fugas.publico.pt/Noticias/361120_chegou-ao-porto-a-maior-quot-low-cost-quot-da-europa-central-e-de-leste

Comentar por zoficial

Alguém sabe como andam as ocupações para Copenhaga? E as reservas para Varsóvia?
Pergunto isto pois penso que seriam indicadores importantes para a abertura de mais destinos nos países nórdicos no primeiro caso e nos de Leste no segundo.

Eu fui à 2 semanas para Copenhaga e ambos os voos estavam acima dos 90% de capacidade creio.

Comentar por Joao

João, com o modelo actual de gestão de tarifas da Ryanair é normal que os voos andem todos acima dos 90%. O factor importante é o preço, mas pelo que vou vendo tem andado bem.

Sobre Varsóvia, tive a oportunidade de falar com o responsável pelo desenvolvimento de rotas de WAW no Routes e ele estava bastante satisfeito, para eles era uma rota importante e o feedback da Wizz é bom. Pensem que a procura OPO-WAW, só em O&D, cresceu 50% em 2015 e é principalmente Varsóvia->Porto.

Comentar por Pete351

Varsóvia pela Wizz vai afundar quando entrar a Ryanair no jogo.

Comentar por Allure

Podemos então “esperar” um aumento de frequências em Copenhaga? Ou frequências complementares noutros pontos da Escandinavia, como Gotemburgo? Ou ainda é cedo para isso?

Quanto a Varsóvia, ainda bem que estão satisfeitos. Mas será que a Ryanair vai mesmo afundar a rota? O terceiro horário que vai introduzir não poderá ser bom por introduzir mais combinações? Pena é que dois dos voos quase que se sobreponham.

Comentar por Joao

Tenho muito mais “fé” na Europa Central do que nos paises nórdicos. Acredito que o fluxo entre essa zona e Portugal tem imenso potencial para crescer. Somos um mercado atractivo tanto pelo clima como pelo custo de vida. Nos próximos anos acredito em bem mais rotas da Polónia, Rep, Checa, Hungria, Aústria.

Comentar por Joao Carvalho

João, não me parece que se justifiquem mais frequências para CPH, pelo menos por agora.

Relativamente à questão da Wizzair/Varsóvia, eles já estão habituados a essa reacção por parte da Ryanair. Até agora, que eu saiba, nenhuma rota da Wizz caiu por causa disso, portanto duvido que OPO-WAW seja a primeira independentemente de perder dinheiro.

Comentar por Pete351

Pete;

Face ao crescente numero de emigrantes portugues e agora também que o Leicester ganhou o campeonato inglês, as Midlands têm uma maior visibilidade, isso poderá contribuir para a implantação da rota unserved para “East Midlands”???

Comentar por Miguel Guimaraes

Miguel, sinceramente não consigo imaginar como é que o Leicester ganhar o campeonato inglês altera os números de voo para East Midlands. Também ainda não vi nenhum nº de imigrantes portugueses na região portanto não posso comentar.

Comentar por Pete351

Pete, para a Terceira qual achas a companhia que vai pegar na rota.
e já agora, achas q a Easyjet vai apresentar novidades para o W17?

Comentar por zoficial

Roma milao veneza e berlim secalhar apostar mais alemnaja e italia

Comentar por tiaguinho10

Acho que Porto-Terceira se adequaria mais ao modelo da Ryanair.

Já sobre a easyJet acho que há boas probabilidades de termos mais novidades, mas nada de loucuras.

Comentar por Pete351

A rota da Ryanair entre Porto e Lile não deve voltar para o próximo verão já que um dos números de voo foi atribuído a outra rota a começar no Inverno IATA.

Comentar por Angelo Campos

Trocas de nºs de voo são muito frequentes, não é possível fazer essa relação.

Comentar por Pete351

Curioso.
A Ryanair afirmou em tempos que pretendia voar para a Terceira.

Comentar por Angelo Campos

Pete.
Penso que esta pagina carece de atualização.
Roma, Caracas etc

Comentar por luis

Eu não escolho as rotas que estão na tabela, só as recolho.

Comentar por Pete351

O Primeiro Ministro anunciou à pouco nos Açores onde se encontra em visita Oficial que vai ser criada uma rota low cost entre a Terceira e o Porto duas vezes por semana. Já para Lisboa será quatro vezes.
qual irá ser a companhia?
A Ryanair julgo que está interessada.

Comentar por Angelo Campos

Ou é a SATA ou a Ryanair

Comentar por Allure

por acaso parece que é a easyjet

Comentar por nunopinheiro

Há alguns anos o Porto tinha no Verão uma segunda companhia canadiana a juntar à Air Transat. Primeiro foi a Skyservice e depois a Sunwings (o avião era da Euroatlantic). Será que a Air Canada Rouge ou a Westjet não poderiam ser possibilidades ou já há voos suficientes para o Canadá?

Comentar por Eduardo Silva

Porto-Canadá é um mercado pequeno para 3 operadores, daí que as experiências anteriores tenham falhado, mas teria possibilidades de crescer se Toronto e/ou Montreal pudessem funcionar como hubs. Idealmente teríamos apenas a Rouge para Montreal, com A32S, e a Air Transat + Westjet/AC para Toronto, com widebodies.

Comentar por Pete351

Klm e para esquecer certo?

Comentar por tiaguinho10

Na lista de possíveis destinos não aparece Moscovo. Será que não podia ser uma boa hipótese para o Porto? Depois de termos voos para a República Checa e Polónia, penso que podia ser um novo destino do Leste da Europa. O Instituto de Turismo de Portugal aposta no mercado russo e para não ser tudo centrado em Lisboa acho que era bom o Porto também ter alguma coisa.

Comentar por Eduardo Silva

Os voos para a República Checa e para a Polónia são meia dúzia, ainda precisam de crescer muito. Moscovo? Neste momento acho que até voos para a China seriam mais prováveis.

Comentar por Pete351

Nao se sabe mais nada sobre a rota de andorra?

Comentar por thekiller1314

Depois do anuncio inicial, nada.

Comentar por Pete351

Para quem estiver interessado, o Rui Moreira lançou hoje o livro “Caixa Negra”, que reflete o modo como a TAP descrimina o AFSC.

Comentar por Carlos Sousa

Já comprei e li o livro. É uma boa ferramenta de informação para quem quiser ficar a entender um pouco o mundo Tap e o poder do centralismo sobre o nosso aeroporto.

Comentar por ALopes


Será que se voassem para a madeira cairia alguma rota aqui para o Porto? E a operação Paris/Porto/Madeira/Porto/Paris não ficaria afetada?

Comentar por Serv

Entrando no Funchal dificilmente não voarão a partir do Porto.

Serv, a afectar alguém afectaria os Porto-Funchal das 3 operadoras actuais, mas atendendo às características do mercado se calhar até dá para 4, não seria ideal mas também não seria nada do outro mundo. Porto-Paris é um mercado completamente diferente.

Comentar por Pete351

Achas mesmo Peter a Ryanair entrar na Madeira? Será para breve? Ou lá para 2020? À anos que ouço está lengalenga, não percebo os motivos para não entrarem, uma vez que a madeira tem mts passageiros de países onde a ryanair é forte, como REino UNido e ALemanha………

Comentar por Filipe Ferreira

Não estou dentro do que se passa na Madeira, mas a Ryanair é a maior companhia europeia e é normal que haja interesse mutuo em que eles voem para lá. Não o fizeram, aparentemente, porque uma operação para o Funchal é cara em taxas, imprevistos meteorológicos e em pilotos, mas não te sei dizer com certeza porque não estou dentro do assunto.

Comentar por Pete351

Emirates estuda ligar Porto e Faro ao Médio Oriente

“”Há quatro anos, havia um buraco a seguir a Espanha”. Era assim que os viajantes do Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, olhavam para Portugal.Depois chegou a Emirates, em 2012, com uma ligação directa entre Lisboa e Dubai. …

in: http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/transportes/aviacao/detalhe/emirates_estuda_ligar_porto_e_faro_ao_medio_oriente.html

Pena não dar para ler o artigo completo.

Comentar por skiespassion

Um pouco mais desenvolvido.

http://www.porto.pt/noticias/emirates-admite-voar-para-porto-e-faro

Comentar por skiespassion

Numa noticia que está no jornal dinheiro vivo, alem da CEO dizer que vai haver mais ligações no Porto, diz tambem, ”

“Ainda a negociar com o sindicato dos pilotos da Air France, que convocou as greves de 2014 contra a expansão da Transavia, Stubler acredita ser possível “chegar a um entendimento para abrir bases fora de França”. E, quando isso acontecer, “o Porto será uma possibilidade” forte, revelou. – Veja mais em: http://www.dinheirovivo.pt/economia/transavia-centra-no-porto-o-maior-investimento-de-2016/#sthash.dQVZ2Yd7.dpuf

era fantástico ter mais 1 base, pois segundo também a noticia a transavia nas ligações ao Porto “Com ocupações acima da média em 2015 (a média foi 89,9%) “

Comentar por Nes

Sobre as rotas de marrocos nao ha novidades
Que companhias aereas podera, fazer e quando acham que vai comecsr ?
Opinioes pf

Comentar por tiaguinho10

Bduas questoes a british airways ja esta a realizar a rota para londres com 6 frequencias semanias ou sao so 4? E a klm como esta o assunto?

Comentar por tiaguinho10

A BA vai fazer 4 semanais até finais de Março, depois é que passa a 6. Sobre a KLM não há novidades.

Comentar por Pete351

E temos a Ryanair que voo para uma série de Aeroportos Marroquinos.

Comentar por Angelo Campos

Sobre o Magrebe. Não houve uma frequência da Tunísair do Porto para Tunes ou algo do género. Este vôo foi sazonal?

Interessante a RAM apostar no Porto.

Comentar por Flying Nelo

Os voos da Tunisair são charters, não me lembro de terem voos regulares para o Porto.

Comentar por Pete351

Air Maroc estuda voos diretos do Porto para Casablanca ou Marraquexe

Segundo Abdellatif Achachin, responsável do Turismo de Marrocos pelo mercado português, o reforço dos voos da TAP corresponde ao “desejo dos empresários portugueses” com negócios neste país (casos da Sovena que está com um investimento forte em olival ou do grupo Pestana que está a avançar com um hotel em Marraquexe) e sublinhou que “não há aqui concorrência, mas complementaridade com a Air Maroc, com a qual estamos a trabalhar no sentido de ter um voo direto do Porto para Casablanca ou Marraquexe, para o norte de Portugal poder ser melhor servido”.

http://expresso.sapo.pt/economia/2016-02-22-TAP-duplica-voos-para-Marrocos

Comentar por Joao

Eis outra companhia que quer entrar no AFSC…enquanto que a TAP foge ‘a sete pés!’
‘TAP duplica voos para Marrocos’… a partir de Lisboa, claro… ‘Air Maroc estuda voos diretos do Porto para Casablanca ou Marraquexe’… coitados, não sabem que o AFSC só dá prejuízo a quem para lá voa!!

Comentar por Luis Abreu

Já estavam a estudar em 2014 se não me engano. Com companhias como a Royal Air Maroc só vendo.

Comentar por Pete351

A RAM já operou a rota para Casablanca.
Não correu conforme o esperado.
Provavelmente com a melhoria do setor têxtil e do turismo será/é uma boa oportunidade.
Entretanto Madrid é uma excelente solução……

Comentar por luis

acho que Marraquexe é bem mais atrativo do que Casablanca. Se calhar o erro foi esse

Comentar por Allure

Por outro lado, a Ryanair operou Marraquexe e tb não resultou.

Comentar por João Ferreira

Casablanca falhou porque eles não souberam explorar a rota, tanto mais que as pessoas que viajavam nesse corredor continuaram a fazê-lo com escala havendo voo directo da RAM. Foi pena, porque é uma ligação fundamental para desenvolver o mercado africano.

Allure, Porto-Casablanca é quase 3x maior que Porto-Marrakesh com o bónus de ter uma série de ligações a outros pontos em Marrocos e África. Não foi por aí.

Comentar por Pete351

Ou seja.
Para viajar para Casablanca nunca fazer escala na capital do império..-.salvo melhor opinião

Comentar por luis

East Midlands, apararece como rota “unserved”, desde há muito tempo!. Para quando o inicio desta ligação ao Porto ?.

Comentar por Filomena Pastor

E há outras que aparecem há muito mais tempo, não é garantia de abertura de nenhuma rota. Este ano já não deve vir, embora tudo seja possível.

Comentar por Pete351

É só a mim que parece estranho ver São Petersburgo nesta lista mas não Moscovo?

Comentar por miguelito

Já não devia estar, eu é que não actualizei. Embora não seja eu quem escolha os destinos, simplesmente recolho essa informação.

Comentar por Pete351

Será por Nice ser um aeroporto onde as aterragens exigem alguma “pericia” (tipo FNC) o que exige pilotos já com alguma experiência e é mais difícil para as low cost organizar operações para este género de plataformas.

Comentar por Flying Nelo

Nice nem se compara à Madeira na dificuldade de aterragem. O problema é que um OPO-NCE praticamente só encaixa com a easyJet, e enquanto eles não se decidirem a avançar vai ser muito difícil encontrar uma alternativa.

Comentar por Pete351

Existe alguma possibilidade de criarem uma rota Porto-Nice… Existe à volta de 4000 portugueses em Nice e a maioria sao do Norte portanto viajando para MArselha quando necessario. Marselha é a 200km de Nice portanto seria urgente haver esta rota que ja foi alvo de petiçao http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT78988. Como é obvio nem toda a populaçao é atingida pela petiçao e por isso os votos nao sao elevados. Ja existe Nice-Lisboa com 2 transportadoras easyjet e tap. eporto nenhuma. Obrigada

Comentar por Ana Rita

É a rota que falta em França. Já há muito tempo que se está a trabalhar em conseguir esses voos directos, esperemos que apareçam o quanto antes.

Comentar por Pete351

É lapso Munique ainda não ser referido como futura rota da Transavia? Como exemplo Copenhaga da Ryanair

Comentar por luis

Lapso meu, mas já está corrigido. Obrigado pela chamada de atenção!

Comentar por Pete351

Li que a TAP vai aumentar as frequências para a Terceira.
Alguém me sabe explicar porque razão vem a Ryanair queixar-se que não consegue voar para a Terceira?

Comentar por Angelo Campos

ainda sobre a Everjets

Questionado sobre o plano de crescimento, o diretor executivo da Everjets afirmou que “o objetivo é expandir” e ser “uma referência no mercado”, revelando que já solicitou autorização para operar outras rotas.

– See more at: http://www.dinheirovivo.pt/empresas/everjets-com-voos-entre-porto-funchal-e-lisboa/?utm_source=dlvr.it&utm_medium=facebook#sthash.2fdfPLXb.dpuf

era bom ver 1 nova companhia portuguesa a crescer e se fosse no Porto ainda melhor

Comentar por Nes

Estava a ler este artigo sobre a Ethiopian (link no meu nome) e a pensar, será que o Porto não podia fazer o papel de Dublin nalgumas das nossas rotas da Ethiopian para os EUA?

Comentar por miguelito

Se fosse nos voos que apenas fazem escala técnica, até podia ser, mas como a Ethiopian já tem os voos para Los Angeles que fazem escala comercial em Dublin, pode fazer sentido simplificar a operação toda lá.

Comentar por Pete351

Ainda em relação ao underserved para Luanda!

Noticia deveras interessante!

http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015-08-29-Angola-Procura-de-vistos-para-Portugal-dispara

Pete, com a entrega do próximo B777-300ER prevista para Dezembro de 2015 e o terceiro para Março de 2016, pensas ser o suficiente para mais frequências para o Porto ou teremos de esperar pelo novo aeroporto internacional de Luanda, previsto inaugurar em Março de 2017?!

Os voos do fim de semana passada tiveram ocupação de 100% no percurso OPO/LAD e o de hoje faltavam 7F/C para encher!

Comentar por skiespassion

Eu tenho para mim que o trafego com angola vai cair a pique no próximo ano, muita gente que la temos ta a ter de voltar, com o petróleo nestes níveis angola vai ter problemas sérios… O brasil também não espero grandes crescimentos nos próximo anos mas eles tem mais que petróleo.

Comentar por nunopinheiro

Luanda é um caso complicado. Por um lado, os problemas económicos de Angola já estão a afectar a rota, mas por outro há uma oportunidades que se podiam aproveitar. Diria que tanto pode aumentar capacidade, como manter ou até diminuir.

Eu tenho falado do novo aeroporto porque é o que permite potenciar realmente Luanda como hub internacional. Hoje em dia não é preciso visto para transitar Angola, mas o aeroporto 4 de Fevereiro não tem zona de transito e isso é um problema. Ainda que, com sorte, a nova gestão possa fazer alguma coisa a este respeito.

Comentar por Pete351

Não sei se é verdade mas no site da Ryanair dá para reservar voos do Porto para Copenhaga.
Será possivel?

Comentar por Serv

Eu volto sempre a falar neste tema porque é um destino que me espanta que não exista ainda no Porto…
Então e para quando um Porto-Bilbau? Uma rota tão curta e que poderia servir deste lado portugueses e espanhóis como é que ainda não existe?O que falta?A rota já foi tentada e falhou? É boa mas não rende bem?O que se passa para esta rota ainda não existir no Porto?

Comentar por Serv

Bilbao aparece com muita frequência neste tópico. O problema é que fora de Madrid, Barcelona e ilhas parece que é dificil abrir rotas Espanha-Portugal. A easyJet quando abriu a base de Lisboa apostou em Bilbao, Valencia e Astúrias, mas aquilo deve ter corrido tão mal que ao fim de 1 ano desapareceram as 3. A excepção é mesmo o Porto-Valencia, que ainda assim teve os seus altos e baixos.

Além disso tanto o mercado português como o espanhol, na qualidade de emissores, tem estado em baixa nos últimos anos e as várias rotas tem passado um mau bocado. No caso do Porto-Espanha, só no ano passado é que começamos a assistir ao inicio de uma pequena recuperação, mas ainda assim longe dos valores de 2011. Se o mercado recuperar completamente e crescer em cima disso, é provável que alguém olhe para a rota.

Comentar por Pete351

Praga parece-me que vai acabar por desaparecer outra vez

Comentar por Allure

Não tenho nenhuma informação nesse sentido, nem sequer me parece que esteja tomada uma decisão.

Por outro lado, como já tinha comentado há umas semanas, contrariamente às primeiras semanas os sinais mais recentes apontam para resultados já bastante aceitáveis. Na próxima semana, por exemplo, um dos PRG-OPO está cheio.

Comentar por Pete351

http://www.luchtvaartnieuws.nl/nieuws/categorie/2/airlines/air-france-klm-haalt-plannen-transavia-europe-uit-de-ijskast
fala se novamente da transavia europe para abrir base em Portugal no S16

Comentar por zoficial

Boa tarde,

Não falando holandês, permiti-me procurar na net algo sobre este tema e encontrei este artigo (em francês)…

http://airinfo.org/2015/07/24/air-france-klm-decollage-de-transavia-europe-a-lete-2016/

Pareceu-me que tem outra vez ‘pernas para andar’… a ver vamos!

Apenas lamento que a Transavia não voe para Marselha, interessar-me-ia bastante por razões pessoais, pois faço o trajecto MRSOPO algumas vezes por ano

Comentar por Luis Abreu

Ver para crer.

Comentar por João Ferreira

Vontade não lhes deve faltar, mas não me parece que os pilotos estejam dispostos a ceder.

Comentar por Pete351

A Air France-KLM está sempre a dar prejuizo,não me parece que vão fazer um plano de investimento agora…

Comentar por Serv

Isso não é assim tão simples. Por exemplo, ainda há pouco tempo a Air France, apesar da situação critica, mudou completamente as poltronas da executiva e 1ª classe de longo curso porque as que tinham os estava a fazer perder clientes para a concorrência. O importante é se há capacidade para investir e se esse investimento terá retorno.

Comentar por Pete351

Relativamente às rotas unserved, porque não incluir a rota de Joanesburgo? Nunca foi bem explicada a anulação desta rota, sabendo que hoje em dia a TAP voa para Accra…

Comentar por Pedro

Acabo de vir de Hamburgo, e pergunto porque não? Tem uma considerável comunidade portuguesa lá. O aeroporto parece ter alguma dimensão.

Comentar por nunopinheiro

O reforço é só num dia. Porque acescenta o vôo de OPO/EWR na sexta e regresso ao Porto na madrugada de sabado. O segundo vôo transatlantico à sexta desde o Porto é para Rio de Janeiro com regresso ao Porto ao amanhecer no sabado (horário habitual).
Vamos lá ver se o projeto do Sr Neeleman que promete 40 e tal aviões vai permitir uma gestão mais folgada da frota longo curso TAP. Mas isso vou comentar no registo sobre a privatização da TAP.

Comentar por Salgueirista

Consta na revista UP deste mês (da TAP) numa publicidade sobre o destino Nova York. 3 vôos por semana desde o Porto.
Tem à ver com a aproximação do verão e então retomam os tradicionais 3 vôos semanais desde o Porto?
Ou passamos à ter mais uma rotação para NY?

Comentar por Salgueirista

Sim, é o habitual reforço durante o verão. Nada de novo.

Comentar por Pete351

Que avião utilizam para este reforço? Diminuem a frequência de algum outro destino de longo curso…

Comentar por Carlos M

Eles metem um 2º A332 no Porto. Creio que nenhuma rota em Lisboa sofre cortes por isso, mas a frota anda mais apertada.

Comentar por Pete351

Pois é preciso sempre ter em conta o ROI (Return On Investment )
Já falta para ser tomada uma decisão sobre a privatização da TAP. Aguardo o desfecho.

Comentar por Salgueirista

Com a abertura do espaço aereo entre a Europa e os Estados Unidos. E com as ideias exuberantes de Michael O Leary. Vão ver que qualquer dia a Ryanair vai voar para Nova Iorque mais precisamente Providence ou outro aeroporto mais ou menos proximo de NY(que passariam à chamar New York Providence ou outro aeroporto Low Cost nas redondezas) desde do Porto via Ponta Delgada. Assim até desenvolviam a rota para Ponta Delgada.
Isto é que era vôos low cost transatlanticos…

Comentar por Salgueirista

Salgueirista, o espaço aéreo entre a UE e os EUA já está aberto há muitos anos. Se a Ryanair quisesse começar amanhã esses voos poderia fazê-lo, só que la está, os custos de ter uma micro sub-frota para fazer PDL-EUA (já para não falar noutros custos) são muito elevados e não fazem muito sentido.

Comentar por Pete351

A Ryanair só voará para os EUA criar uma nova empresa.Voar para os EUA acarreta custos e riscos bem mais elevados. Contudo, é mais do que provável que uma companhia áerea use os Açores como mini hub atlântica, seguindo o modelo da Islândia, Irlanda e agora Cabo Verde. Se será a Ryanair, a Easyjet ou outra é ainda muito cedo. Mas duvido que alguém deixe passar a oportunidade .

Comentar por Franmed

Franmed 5) não sei se algum dia alguém vai tentar fazer nos açores um HUB ou miniHUB.. o Açores estão muito a Sul par a America do norte e Muito a norte para a America do Sul… Mais o modelo de HUB parece que só funciona para HUB’s gigantescos Mundiais e que para tudo o resto o modelo Point to Point esta a ganhar mercado. Aviões com maior range eficiência mas menos lugares.

Comentar por nunopinheiro

Hubs gigantescos ? Veja o caso da Islândia.

Em relação à posição geográfica dos Açores, sim estão um pouco a sul para o tráfego Europa do Norte/Canadá. Mas em relação ao restante tráfego estão muito bem localizados. É exactamente por isso que sempre foram conhecidos por serem uma região de escalas técnicas. E tendo em conta os elevados preços dos voos directos, não tenha a mais pequena dúvida que teria sucesso. Infelizmente faltou visão à SATA

Comentar por Franmed

A islândia, que BTW já visitei e é um sitio magnifico, com bastante turismo não tem um HUB tem alguns voos que valem a pena fazer por la mas o aeroporto de Keflavík em 2013 movimentou 3.2M de passageiros, não é mau mas daí a ser um HUB….
Eu adoro os açores, mas a aviação que precisava de escalas técnicas nos açores já acabou.
Os aviões tem cada vez maiores ranges e o Point to Point ganhou. para pena minha até porque sou um fá da Airbus que apostou em aviões maiores e HUB’s congestionados. Mas o mercado parece dar razão a Boing e apostar em Point to Point.

Comentar por nunopinheiro

Quanto a posição geográfica, o açores ficam muito a sul para quase toda e europa que pretenda dslocar-se para o Norte da America.
Seria interessante para Miami ou Atlanta, mas esses ficam suficientemente perto da Europa para permitir voos diretos em qq avião. Com certificação ETOPS.

A costa leste norte americana fica muito mais perto ir por norte, para ver estas coisas tem de ser num globo e não no mapa que engana.

Comentar por nunopinheiro

Tal disparate… Sabe porque razão a emirates tem sucesso ? É porque criou uma HUB e o mesmo se passa em Dublin, Istanbul, Lisboa, etc….

Em relação à Islândia é outro disparate. Quem está por dentro da aviação sabe perfeitamente que é já considerada uma HUB. Como é que alguém pode dizer que um aeroporto que movimentou mais de 1 milhão de passageiros em trânsito não é HUB ? Em 2014 cresceram mais de 20% e em 2015 estão com o mesmo crescimento….

Em relação às escalas técnicas, só demonstram a boa posição estratégica dos Açores, independentemente da frequência actual

Comentar por Franmed

Mais disparates. Se as pessoas preferem só voos directos porque razão só na Islândia mais de 1 milhão de pessoas viajam em trânsito ? Preço, obviamente….

E sabe geografia ou circle map ? Qualquer voo do Sul da Europa para os EUA passa pelo espaço áereo dos Açore e se juntarmos a Florida/Caraíbas ou parte da América do Sul existe mercado. A Norwegian já está de olho nas Canárias que estão em pior posição que os Açores no caso das Caraíbas…

http://www.ch-aviation.com/portal/news/33714-norwegian-eyes-canary-islands-hub-for-south-american-flights

Comentar por Franmed

Franmed não te chateies a serio. só acho que queres ver coisas que não estão lá.
Emirates, pega num simulador de ranges, pega nos aviões com maior range e procura no globo terrestre onde é que podes por um hub que chega a todo o mundo.. pois médio oriente… e é um HUB gigantesco
Lisboa. ainda esta para se ver se é viável como HUB, faz sentido como redistribuidor de trafego para a America do sul europa, e tap/starAliance vs madrid/iberia/oneWorld, mas acho que as dificuldades financeiras da tap vão impedir isso.

Islandia 1 milhão de transferências não é mau mas.. daí a ser relevante…
e a Islandia esta muitissimo mais bem localizada para isso que os açores, bem no meio das rotas entre a europa e a costa leste dos USA.
Eu só estou a tentar dizer que me parece muito difícil para os açores serem isso. Estão muito a Sul, tem muito pouca população, relativamente distantes de ambas as costas…

#nota adoro os açores ta no meu top 10 de locais a visitar.

Comentar por nunopinheiro

Mas isso não tem nada a ver com gostar ou não.

Comentar por Franmed

Meu caro amigo, não me chateio. Estamos só a trocar ideias. A questão da localização geográfica já foi desmentida pelas escalas técnicas. Claro que quem ir do Norte da Europa para EUE/Canada vai directo ou via Islândia, mas existem muitas outras rotas/zonas a explorar. Aliás sei que muitos americanos e canadianos já viajam para os Açores de Boston e Toronto e apanham voos da Ryanair para Lisboa e Porto. Claro que nada disto vai acontecer de um momento para o outro. E quando falo nisto não é mandar postas de pescada. Mas sim rumores e indicações que por aqui se vais ouvindo. Da mesma forma fala-se que uma certa companhia portuguesa, ligada a um grupo hoteleiro pode iniciar voos regulares entre os Açores e os EUA.

Aliás basta pegarmos num pequeno exemplo. Uma pessoa do Porto que queira ir para Boston qual é a melhor opção que dispões actualmente ? Ainda existem os voos directos ?

Outro exemplo, um voo de IDA Boston/PDL/Londres pela SATA/Ryanair em Novembro custa cerca de 230 Euros…

Quantos não estariam interessados em preço destes ?

Comentar por Franmed

Os açores fazem algum sentido para tudo o que ficar em linha, tipo norte de África Portugal Espanha, a medida que te deslocas para leste a distância é menor pelo norte. que é onde o grosso do tráfego se encontra, o norte de África não tem muito tráfego com os US.


vs

Para Portugal e Espanha já há o hub de Madrid, ou Londres.

As Canárias são interessantes porque ficam em linha com o tráfego do atlântico Sul.

Comentar por nunopinheiro

tirei outra imagem onde se percebe bem o problema.

como se vê muito a Sul para a relação Europa US, e muito a norte para a America do sul.
Poderia ser para a central mas fica longe.

Comentar por nunopinheiro

Meu caro amigo então porque é que os Açores recebem tantas escalas ténicas se estão mal localizados ? Não tem lógica

Você está a pensar numa lógica de voos directos.

Sabe que por exemplo todas as semanas existem 3 a 4 B737 do leste Europeu a fazer voos para as Caraíbas com escala nos Açores ?

Comentar por Franmed

eu disse que onde fazia sentido é na América central não disse?

O problema aí é distancia para o mercado principal México, as caraíbas Europa é quase exclusivamente charters, que não contam IMO muito para contas de possibilidade de Hub’s.

Mais uma vez digo acho que o Franmed esta a tentar ver uma coisa que simplesmente não está lá, não há muito tráfego sobre os açores. basta olhar para o flightradar e comparar o trafego junto a islandia com o trafego junto aos açores.

Se a Islândia com muitíssimo mais tráfego a passar na sua área tem 1M de passageiros de ligação, quantos iam ter os Açores?

cumprimentos.

Comentar por nunopinheiro

A Islândia tem 1 milhão de passageiros agora, quando há poucos anos atrás tinha 500 000. A continuar assim rapidamente chegará aos 3/4 milhões.

A diferença é que a Islândia apostou nessa estratégia. É a oferta que gera a procura e não o contrário.

E você acaba por contradizer-se. Se a Islândia tem “apenas” 1 milhão de passageiros é porque existem já muitos voos directos no espaço que eles trabalham. Maior concorrência.

Se você acha que existem poucos voos a passar pelos Açores então está a dar-me razão…

É uma área completamente por explorar ao contrário das rotas do Norte que estão saturadas.

Aliás basta ver a quantidade de novos voos anunciados para as Caraibas e Florida pelas várias companhias europeias…

Vamos pegar noutro exemplo

Quantos voos existem para as Caraíbas ou Miami a partir do Porto, Madeira, Faro

E porque são poucos ou nenhuns ?.

Porque não existe procura suficiente e a bom preço para encher um avião de longo curso com 300 passageiros semanalmente do Porto, outro do Funchal e outro de Faro

Mas agora imagine que, aproveitando os voos já existentes uma empresa/agencia vende para Miami via PDL, 100 lugares a partir do Porto, 40 a partir de Faro,40 a partir de Lisboa, 20 a partir do Funchal e 10 a partir de PDL. Tem aí um A320NEO ou B737MX cheio todas as semanas na rota PDL/MIAMI

Comentar por Franmed

Parece-me indiscutível que a Islândia tem uma posição geográfica muito melhor para servir de hub transatlântico que os Açores por dois pontos muito simples de entender: tem à mercê os maiores mercados do lado europeu e acesso à costa oeste do lado de lá.

Além disso, para se fazer uma operação como a que Icelandair montou em KEF (os casos da Aer Lingus, Emirates ou TACV tem outras particularidades e não são comparáveis) é fundamental uma coisa: custos operacionais baixíssimos. O tráfego de ligação, pela sua natureza, só consegue ser competitivo com preços mais baixos, e para sobreviver com preços baixos é preciso ter uma estrutura interna que o permita. A SATA, que é actualmente a única companhia que poderia imitar a Icelandair nos Açores, não tem nem se espera que venha a ter uma estrutura assim.

A grande vantagem dos Açores, na minha opinião, é ter uma forte procura a partir de mercados importantes como Boston, Toronto e Montreal. Trabalhando com essa base poder-se-ia fazer uma operação interessante, mas lá está, duvido que a SATA consiga ter a estrutura e a visão necessária, e mesmo que tivesse, dificilmente atingiria uma dimensão como a Icelandair.

Franmed, 100 passageiros indirectos por dia, por sentido, para Miami tinha Milão quando a American Airlines iniciou os MIA-MXP directos… e atenção, tinha esse volume dividido por vários hubs, não por um só. Agora pensa que se contares todos os passageiros O&D Portugal-Miami, nem chegamos a 1/3 desse valor, mesmo tendo Lisboa o efeito estimulo do voo directo…

Comentar por Pete351

E quem diz que é SATA que está a estudar ?

Se aqui disse que está a ser estudado por várias empresas, é porque está. Da mesma forma que há vários meses atrás afirmei que a rota para Munique ia ser cancelada

O problema é que vocês olham para este tipo de operação como semelhantes às operações para o Porto….

O tipo de operações que existem para o Porto, não são as mesmas que existem para Açores/Madeira… .

Falas nos voos directos… A Madeira tem um voo directo para Moscovo com 189 lugares e recebem 1500 russos todas as semanas de moscovo via Lisboa ? Sabes porquê ? Tour operação….

Porque é que o Porto Santo recebe 180 passageiros semanalmente de Birmimgham e o voo da BE foi flop para o Porto ? Porque o voo do Porto Santo é realizado pelo maior operadores turístico do Mundo

Quando dizes 100 passageiros indirectos, como chegas a esse número ?

Estes dois operadores nórdicos que já trabalham os Açores estão também interessados

http://www.solresor.se
http://www.bravotours.dk

Garanto-te que se existissem voos directos Açores/Miami, cada um destes operadores compraria 100 lugares semanais para venda nos seus países. Agora é fazer as contas a muitos outros operadores…..

Aliás, ainda há pouco tempo atrás fizeram um voo Miami-Açores como parte de um pacote turístico….

Comentar por Franmed

Franmed, só agora vi que o teu comentário tinha ficado retiro na lista de spam, mas já está publicado. As minhas desculpas.

Voltando à discussão, ela era sobre se os Açores poderiam replicar um hub atlântico ao estilo Islandês, então… a que vem a touroperação? Ninguém está a por em causa que os Açores podem ter mais voos, muito menos de operadores turísticos, simplesmente que esses voos sejam regulares a sítios como Miami.

Depois falas-me das tuas fontes. É assim, eu não quero duvidar de ti e acho que todos apreciamos ter alguém que conheça o ponto de vista dos Açores, mas depois segundo essas tuas fontes acontecem coisas que são absolutamente surreais.

Por exemplo, esses 1.500 russos (3.000 passageiros por semana ou o suficiente para um voo diário MOW-FNC) a fazer Moscovo-Funchal via Lisboa. Os números já são bem claros, mas se não fossem era só pegar no amadeus e ver que entre Moscovo e Lisboa a única companhia que liga ao Funchal é a TAP, e a TAP tem menos de 650 lugares semanais por sentido nessa rota. Com 650 lugares transportar 1.500 pessoas é obra. Depois pego num documento que está no RouteLab da Madeira e vejo que FNC-MOW anda pelos 5.000 indirectos… vá, o equivalente a 1 semana e meia desse movimento de 1.500 que as tuas fontes te deram. Sinto muito, mas em fontes dessas eu não confio.

Depois dizes-me que há operadores turísticos noruegueses que compravam 100 lugares diários num hipotético Açores-Miami. É assim, há voos directos de Oslo para a Florida e há imensas opções indirectas por sítios como Heathrow, que não só lhes poupam tempo de viagem como oferecem serviços que os Açores não podem oferecer. Porque é que esses operadores estão à espera que apareçam os voos nos Açores para irem a correr comprar lugares indirectos para os seus clientes? É um mistério para mim. Mais uma vez, fica muito dificil confiar nessas tuas fontes.

E sim, realmente tinhas dito que a SATA ia fechar MUC, juntamente com FRA e que só ia fazer rotas europeias rentáveis. Realmente MUC não vai operar no inverno, mas FRA sim e pelo que vejo será a única europeia que a SATA vai operar no inverno.

Os passageiros indirectos é uma medida universal a nível de desenvolvimento de rotas. Os GDS vendem essa informação a outras empresas, que depois as incorporam em programas como o Airport Data Intelligence ou o AirportIS. Inclusivamente é possível ver coisas como Ponto de Venda, tarifa média, trajecto efectuado, etc.

Comentar por Pete351

Cancelaram a rota da Sata para MUC porque não era rentável ou foi só mesmo pela mudança de estratégia? Acho estranho o Porto ainda não ter nenhuma companhia a pegar em MUC com mais que 1/2 frequências semanais!
A lufthansa não poderia entrar? MUC também permite algumas ligações e deve ter alguma procurar de passageiros ponto a ponto!

Comentar por Carlos M

Este não é tópico indicado para esta discussão. Mas respondendo à tua última publicação deixa-me dizer-te várias coisas:

A Madeira tem sim voos directos entre Moscovo e Funchal com a Transaero.

Em 2013 e 2014 receberam sensivelmente 22000 hóspedes russos nos meses de Verão. Naturalmente nem todos fazem Directo ou Moscovo/Lisboa/Funchal. Fazem consoante a oferta do operador agência que vende o pacote. Alguns fazem Moscovo/Londres na TAP, etc…

A verdade é que a maioria não usa o voo directo.

A tua questão sobre os voos directos não consigo entender. Continuas a insistir que ninguém usa voos com escala se tiver voos directos à disposição. Então sendo assim não se percebe o sucesso de companhias como a Icelandair, Emirates, Turkish, entre outras….

Em relação ao que digo é a mais pura das verdades, mas como existe um desconhecimento genaralizado sobre os Açores, têm sempre uma ideia negativa do que aqui se passa. É como a história das Marinas. Se perguntarem a um continental qual a principal marina do país e do mundo, a maioria dirá que é a de Vilamoura ou Cascais, quando a realidade é que a mesma fica nos Açores, devido à sua posição estratégica.

Da mesma forma fiz referência à Euro Atlantic aqui fica a capa de hoje um jornal açoriano:

http://jornais.sapo.pt/local/3952@2015-06-12

Comentar por Franmed

E mais uma vez digo.

Não é algo para acontecer agora. É um plano a longo prazo que utilizará, as ligações existentes e os novos aviões da Airbus e Boeing e que poderá evoluir para algo mais.

E volto a referir, já existem dezenas de passageiros a fazerem Toronto ou Boston/PDL/Lisboa na SATA/Ryanair

Comentar por Franmed

Carlos, a rota de MUC foi mal gerida pela SATA. Mas mais cedo ou mais tarde acabaremos por ter uma alternativa.

Franmed, não estava em causa a existência de voos e de um fluxo de turistas russos para a Madeira, estava em causa era esse número de 1.500 turistas semanais / 3.000 passageiros entre Funchal e Moscovo. Os dados não batem certo.

A questão dos voos indirectos não é essa, é que um operador turístico, tendo voos directos à disposição utiliza-os sempre em detrimento de indirectos. E na inexistência de voos directos, conseguindo os operadores colocar um charter geralmente fazem-no. Se não porque é que grandes operadores como a Tui tem companhias próprias? Nos mercados onde eles operam não faltam opções com 1 escala para os destinos onde eles voam.

Nem a Turkish, nem a Icelandair nem a Emirates se sustentam em touroperadores que lhes compram bilhetes em detrimento de voos directos.

Quanto às noticias que me mandas-te, a do Portuguese American Journal a única coisa que faz é dizer que a Ryanair quer voar para os EUA e que ao mesmo tempo ia começar a voar para os Açores. A relação voos Açores-EUA é o jornal que faz, não a Ryanair. O outro do Diário dos Açores fala em charters BOS-PDL, não fala em montar um hub EUA-Europa via Açores.

Comentar por Pete351

O que não faltam são operadores que preferem ter voos indiretos para diminuir riscos… Falas na TUI… Pois porque razão a TUI quer vender a Corsair ? Porque razão a TUI alemã não tem aviões de longo curso ?

Estas empresas estão mortinhas por venderem estes novos destinos, mas o risco de voos diretos é enorme.

O problema aqui é achares que o voo directo é sempre melhor que voos indiretos. O que é falso. O Preço é um factor importante. Daí o sucesso da Icelandair ou Turkish.

Aqui fica um artigo em que se fala em Portugal e Boston http://www.routesonline.com/news/29/breaking-news/249343/norwegian-to-use-737max-to-boost-transatlantic-network/?utm_medium=email&utm_source=the-hub&utm_campaign=the-hub-AME

Comentar por Franmed

Uma coisa é optar por indirectos para diminuir riscos quando a procura é pequena, outra é dizer que tendo voos directos à disposição (como no caso Noruega-Florida que enumeraste) vão mandar 100 passageiros por dia com escala. E sim, o voo directo é preferido pelos passageiros ao indirecto, apesar do indirecto ser geralmente mais barato em voos de longo curso. Não por acaso há um efeito estimulo muito superior quando se abre um voo directo do que um indirecto. Tu é que achas que como o indirecto é mais barato (e para ser mais barato tem que haver margem operacional, não é só baixar o preço) será preferido por toda a gente, e sendo preferido por toda a gente simplesmente disponibilizando esse serviço, que aparentemente hoje só é oferecido pela Icelandair, as pessoas vão abandonar os directos e voar com escala.

O facto da TUI querer vender a Corsair não quer dizer nada quando simultaneamente estão a comprar aviões novinhos para as outras divisões. A TUI alemã não tem aviões de longo curso porque não precisa, já tem a Air Berlin e a Condor a fazer esse serviço. O mercado é grande, mas não é para tanto.

Insistes em comparar a Turkish com a Icelandair quando são negócios bem diferentes. O modelo da Turkish não está minimamente tão baseado nos preços baixos como o da Icelandair. Não por acaso na Icelandair apenas as bebidas não alcoólicas são grátis enquanto a Turkish a qualidade do catering (gratuito) é uma referencia da industria. São modelos de negócio e posições geográficas completamente diferentes.

O artigo, até ver, não diz nada dos Açores. Aliás, a partir dos Açores não faz falta esperar pelos NEO ou MAX, os actuais já conseguem chegar aos Estados Unidos. A novidade que esses aviões vão permitir (o NEO principalmente) será fazer Europa Continental-Boston/Nova Iorque/Montreal, o que acaba por ser menos uma vantagem comparativa para os Açores. Como muito, a novidade será poder fazer Açores-EUA com aviões regionais. E mais uma vez, não é que não se possa fazer esse hub, pode-se, mas não como o estás a idealizar.

Entre a EuroAtlantic estar agora autorizada a ter voos regulares para os EUA e abrir um hub transatlântico nos Açores vai uma grande distancia…

Comentar por Pete351

Em relação à EuroAtlantic a intenção é voos regulares Lisboa/PDL/Providence ou Boston. Voos já autorizados

http://www.ch-aviation.com/portal/news/37615-euroatlantic-us-facp-amended-to-include-scheduled-services

Comentar por Franmed

Ainda era no tempo do antigo AFSC. Mas chegou haver um A340 da TAP procedente de LIS e que depois seguia viagem para longo curso. Salvo erro, era o vôo da TAP para Macau (que entretanto foi um destino abandonado por eles.)
Lembra-me ver atterar esse tal A340.
Tudo isto para dizer um dos futuros destinos poderia ser para Shanghai ou Beijing (via escala por LIS ou OPO sendo realizado pela TAP.)
Tb dependerá do futuro da TAP e desenvolvimento da frota. Todavia até podia ser a Air China…
Acredito tb que mais tarde ou mais cedo a Emirates poderá trazer passageiros para o Porto. Já que o hub de Dubai movimenta muita gente…
Pois mas agora tb com o segundo vôo para LIS nos resta utilizar um vai/vêm para LIS que seria em code share.

Comentar por Salgueirista

A TAP costumava mandar os A340 para fazer charters de natal para Luanda, acho que para Macau iam só de Lisboa.

A China depende de muita coisa. Mantendo a politica (o 1a rota, 1a companhia, e o facto das rotas não terem que dar lucro financeiro, mas económico ou estratégico) e a dinâmica de tráfego que existe hoje, sou da opinião que a Air China acabará por ter uma rede europeia parecida à que a Emirates tem hoje e nesse cenário poderíamos entrar, eventualmente como tag de um outro destino. Mas lá está, antes disso ainda falta consolidar a Turkish, falta mais presença de FSCs europeias, que entre uma das grandes do Médio Oriente e que também se consolide. Ou seja, ainda é muito cedo para pensar nisso.

Comentar por Pete351

A Turkish no verão IATA16 já deve ter voo diário, não achas Pete? Não serve de representação das taxas de ocupação, mas a semana passada usei a rota e o voo OPO-IST foi quase cheio e no IST-OPO a classe económica vinha completamente completa.

Comentar por Carlos M

É essa a minha expectativa também, que em 2016 já tenhamos o diário para Istambul.

Comentar por Pete351

Que acha k deviam operar mais companhias no porto e rotas de longo curso ?
Digam sugestões pf

Comentar por tiaguinho10

Na minha opinião, principalmente a Delta Airlines, Emirates e a TAM/LAN

Comentar por Rui

E de voos europeus?

Comentar por tiaguinho10

Penso que a Wizz Air para a Europa de leste, acho que a SAS ou Finnair para a Europa do norte mas de resto acho que estamos bem servidos. Mas acho que podíamos ter companhias de bandeira como a Air France ou British Airways (com voos diários em vez dos sazonais)

Comentar por Rui

E rotas intercontinentais digam sugestões pf

Comentar por tiaguinho10

Concorrência à TAP para o Mercado Brasileiro era bem vinda

Comentar por Bubu

Isto das rotas que fazem mais falta não tem grande ciência, estamos sempre a falar delas. Se depois alguém tiver outra ideia e possa apoiar essa ideia em algo concreto, bem-vindo seja. Se for só por um ponto no mapa porque fica giro ou porque sim, não vale a pena.

tiaguinho10, se queres propor rotas podes propor, não estejas à espera que os outros as proponham por ti.

Comentar por Pete351

Proponho (porto -Atenas)
Quem é a favor????

Comentar por tiaguinho10

Até a TAAG reforçar a frota com B777 e salvo erro da minha parte a TAP chegou ou ainda chega à emprestar lhes um A340 para a rota LIS/LAD., não é?
É notável o aparecimento de companhias Star Alliance no aeroporto : TK (Turkish), LX (Swiss).
Como a TAP têm uma frota limitada. A aliança até dá uma ajuda nessas novas rotas…
Quando comecei a ver a BA (British ) novamente no aeroporto até cheguei a pensar que este regresso tinha a ver com um eventual interesse da IAG na TAP…
Agora espero que a privatização da TAP corra bem. E que permita à companhia desenvolver-se… e que não acabe como à MAALEV.

Comentar por Salgueirista

A TAAG tem B777s suficientes para os voos que tem. Só faz leases em alturas como o Natal, em que há picos grandes de procura, a companhias como a HiFly (daí os voos com A340) ou a EuroAtlantic.

Comentar por Pete351

Mano entendo porque a emirates vai começar a operar em Bolonha se o aeroporto e mais pequeno
Por isso devia operar no porto
Se a tap sair a emirates pode entrar

Comentar por tiaguinho10

A TAP serve São Paulo,Caracas,Rio de Janeiro e Newark achas que se a TAP sair os passageiros vão ao Dubai para ir para esses destinos? -.- Sinceramente as vezes não entendo estes comentários.

Comentar por Serv

Então deviam por a tap a fazer porto -Luanda com a340
E a taag saía do porto e vinha a emirates substituir

Comentar por tiaguinho10

Isso não faz sentido nenhum tiaguinho, estás a misturar coisas que não se podem misturar. A rota de Luanda está muito bem operada pela TAAG, e melhor estará quando eles receberem mais 777s e se inaugure o novo aeroporto de Luanda. A TAP teve o seu tempo para se antecipar, mas preferiram concentrar em Lisboa com os resultados conhecidos.

Comentar por Pete351

Mas quando abre o novo aeroporto de Luanda ?
Quase a próxima nova rota do aeroporto do Porto?(nova companhia)

Comentar por tiaguinho10

a emirates crescer ou nao por causa da tap no Porto, na minha opiniao, nao tem lógica nenhuma

mas em Portugal há mais companhias portuguesas com avioes em Portugal mas estao com a base em lisboa, é possivel alguma dessas empresas crescer ou mesmo mudar por exemplo para o nosso aeroporto?
temos Hi Fly (LK), White Airways (WI), Aerocondor (2B), EuroAtlantic (MMZ)

Comentar por Nes

Tiaguinho, em principio abre entre finais de 2016 e inícios de 2017.

Nes, essas outras companhias não fazem nem se espera que venham a fazer transporte regular de passageiros, pelo o aeroporto onde é a base é simplesmente onde deixam os aviões estacionados e onde vivem as tripulações.

Comentar por Pete351

Vão voar para Bolonha porque Bolonha tem procura suficiente para os mercados que a Emirates serve, é tão simples quanto isso. Não por acaso a Turkish tem até 3 voos por dia para Bolonha (aqui ainda vamos nos 4 semanais).

Mas é o que eu já tinha dito há uns tempos, a Emirates já voa para todos os grandes aeroportos europeus que lhe são permitidos, e se quiser expandir-se terá que olhar para aeroportos mais pequenos mas com potencial para aguentar esses voos.

Comentar por Pete351

O presidentes da Emirates diz: “Soon we’ll have a second Lisbon route.”

com um 2o voo para Lisboa, um possivel voo para o Porto fica mais distante, nao?

Comentar por Nes

Quanto mais voos tiverem para Lisboa melhor… Porque também vem pessoas para o Porto. Acho que quanto mais sucesso tiver a rota de Lisboa mais depressa chegam ao Porto

Comentar por Serv

Exactamente. Se alguma coisa há a dizer é que a introdução de um 2º diário para Lisboa está a ser bem mais lenta do que noutros aeroportos europeus, o que não abona especialmente bem a favor do mercado português.

Mas se há dúvidas de se a Emirates não tem problema em operar em vários aeroportos próximos, é ver a rede europeia deles como voos para Genebra e Lyon (150km), Birmingham e Manchester (100km), Viena e Budapeste (200km),… e mais teriam se os deixassem.

Comentar por Pete351

Aqui vai o anúncio do 2º voo diário!

http://www.publituris.pt/2015/05/19/emirates-e-benfica-voam-mais-alto-com-novo-patrocinio/

Comentar por Carlos M

Como explicar a Portela ter 2 voos Emirates diarios para a Portela e o nosso AFSC nao ter pelo menos 1 voo semanal ??!!. So falta agora anunciar, que vao comecar a viajar para Lisboa com os A380……

Comentar por carlos sousa

As coisas não funcionam assim Carlos Sousa. O 2º diário para Lisboa faz perfeitamente sentido e enquadra-se bem na politica de desenvolvimento da Emirates. Um voo semanal para o Porto seria um disparate.

Comentar por Pete351

A Emirates não abre voo para o OPO porque considera um aeroporto low cost e sem ligaçoes interessantes, por isso vão avançar com 2º para LIS

Comentar por Jose Ramos

A Emirates não abre voo para o OPO porque ainda é cedo… Não porque considera low cost e sem ligações interessantes. A emirates cria ligações interessantes e não espera o contrário.
Agora com a Turkish vai acelerar o processo porque aquele Hub vai ajudar a trazer visibilidade ao Porto.
Pelo menos é a minha opinião

Comentar por Serv

José, não sei onde é que encontraste essa informação, mas é tão ridícula que nem tem ponta por onde se pegue.

Mais que nada, seria interessante que nos explicasses como, seguindo esse critério, a Emirates anunciou hoje a sua chegada a Bolonha (aeroporto mais pequeno que o nosso e com mix entre low-cost/legacy igual ao AFSC) com um voo diário em B77W…

Comentar por Pete351

Alguém sabe o porquê de nenhuma companhia ter pegado na rota porto – Nice? É dos poucos aeroportos Franceses com potencial sem operações para o Porto… Não seria rota para a easyjet apostar visto que dificilmente a ryanair entrará?

Comentar por Carlos M

Nice era uma das rotas que todos esperávamos fosse aberta pela easyJet quando abriram a base, mas não foi o caso. Confio em que se possa abrir brevemente, porque a nível de potencial/distancia é das rotas não servidas uma das mais procuradas tanto no Porto como em Nice.

Comentar por Pete351

E um aumento do número de aviões da Easyjet aqui no Porto,será possivel? Se sim,daqui a quanto tempo?
Eu li algures que em Lisboa aumentaram para 4 passado apenas 1 ano…

Comentar por Serv

É sempre possível, mas não é coisa que me preocupe. Mais importante é que as coisas continuem a correr bem e possam crescer. Em Lisboa aumentaram o número de aviões, mas o número de passageiros manteve-se igual e no 2º ano com 4 aviões até baixou.

O número de aviões baseados não é um indicador de número de voos. A única coisa que garantem é postos de trabalho locais e voos à 1ª e última horas.

Comentar por Pete351

Eu pergunto isto apenas porque quero que a Easyjet ganhe cota no Porto para não ficarmos muito dependentes da Ryanair.
Leio por todo o lado criticas ao aeroporto porque é tudo Ryanair e acho que seria bom a Easyjet ganhar cota e assim calar essas criticas para além de dar aos passageiros que utilizam este aeroporto,outras alternativas.

Comentar por Serv

O Porto não está nada dependente da Ryanair, isso é uma imagem errada e que só se mantém porque a imprensa, nomeadamente a especializada, gosta de manter pelas razões do costume. Aliás, esses senhores antes da Ryanair entrar em Lisboa chamavam-lhes de tudo, mas depois de chegarem à Portela passaram a ser bons rapazes.

O único aeroporto em Portugal continental que tem grande dependência de uma companhia é a Portela, onde a TAP controla mais de metade do mercado e onde a 2ª maior companhia só chega aos 10%.

Comentar por Pete351

Pete, por curiosidade, qual ‘e a segunda companhia em Lisboa com 10% de quota?

Comentar por carlos sousa

A easyJet, se bem que a Ryanair este ano deve ficar com esse título.

Comentar por Pete351

Pete, para Budapeste, Varsóvia, achas mais viável Ryanair ou Wizzair? e já agora para Bilbao?

Comentar por zoficial

Se a Easyjet tivesse metido cá um A319, Bilbao era uma fortíssima hipótese.

Comentar por João Ferreira

Viável no sentido de uma eventual rota funcionar melhor ou de ser essa a companhia que abra a rota?

Comentar por Pete351

ambas as situações.

Comentar por zoficial

Para Budapeste diria que a Wizzair teria tanto mais probabilidades de funcionar como de abrir a rota. Actualmente são a maior companhia em BUD e mantém uma relação privilegiada com o gestor aeroportuário de lá. Suponho que se a rota para Lisboa correr bem pensarão no Porto a seguir, ainda que me pareça que antes de BUD terá que vir VIE, que está ao lado mas é um mercado muito mais forte.

Para Varsóvia, acho que a melhor opção seria a LOT com um E170 ou um E195. Permitiria melhorar as ligações ao Leste e a Ásia, o avião seria pequeno e conseguir-se-ia que o Millennium usasse a rota regularmente (o que ajuda muito a rota). O problema é que neste ano eles ainda estão proibidos de expandir pela UE, mas já tem planos para o próximo ano, nomeadamente repensar o hub de WAW. Uma Wizz ou uma Ryanair também seria possível, mas lá está, será dificil gerar a receita necessária para aguentar aviões de 180-189 lugares e há outros mercados mais fortes e não tão longe.

Bilbao podia ser ou com uma LCC ou com uma regional. Optando-se pela LCC, acho que se a Ryanair voltar lá (e é natural que o faça) poderiam estar interessados. A Vueling, que é a principal companhia de Bilbao, também seria uma possibilidade. Do lado das regionais, teríamos a Air Nostrum e os E145 da Air Europa, que teriam a vantagem de oferecer voos via MAD nos dias em que não operassem o directo.

Comentar por Pete351

Pete

O mercado entre Bilbao e Porto existe,é uma rota curta,é um aeroporto que tem bastantes companhias que operam também no Porto,que falta para esta rota se concretizar?
Que companhia seria preferivel para operar?Sei que enumeraste muitas mas qual na tua opinião seria a melhor escolha?

Comentar por Serv

O que falta é que alguém a queira e tenha disponibilidade para operar. Porque não basta ser interessante, tem que ser mais interessante que as alternativas.

Pessoalmente acho que a Ryanair poderia ser a melhor sucedida se conseguisse ter uma operação decente lá, replicando o bom exemplo da rota Porto-Valência.

Comentar por Pete351

As rotas unserved foram novamente revistas e agora aparece:

OPO/WAW | 2 weekly frequencies (year round)
OPO/BUD | 2 weeky frequencies (year round)
OPO/BIO | 2 Weekly frequencies (year round)
OPO/DXB | 4 weekly flights

http://routelab.ana.pt/en-US/Airports/Porto/RouteDevelopmentOpportunities/Pages/default.aspx

Alguém arrisca comentar?!…

Comentar por skiespassion

Não acredito em novas rotas…..mas nunca se sabe…

Comentar por Ricardo Sousa

Bem, o Pete já tinha alterado na lista acima.
Eu é que ainda não tinha reparado!

É claro que o meu espanto recai em Dubai! Primeiro creio que a Emirates não avança para o Porto sem ter o segundo voo diário em Lisboa, e depois creio que a Emirates só lança novos destinos com voos diários e não 4 vezes por semana.

Ricardo, novas rotas também só acredito para verão 2016 se muito inverno 2015/16!

Comentar por skiespassion

Que a Emirates não costume abrir rotas com menos do que 1 diário não quer dizer que não o faça pontualmente. O 2º diário de Lisboa já poderia existir se a procura o justificasse, em todo o caso será natural que ou esse 2º diário ou uma entrada da Qatar em Lisboa aconteçam antes da chegada de uma das grandes do Médio Oriente ao Porto.

Pensem que começar a negociar com a Emirates hoje faz-se com vista a 2017/2018, o que é um horizonte perfeitamente aceitável tendo em conta o tráfego que temos e a evolução esperada.

Comentar por Pete351

Pete,o que é preferivel… Muitas companhias mas com relativamente pouca presença ou poucas companhias com muita presença?

Comentar por Serv

Aqui na Europa, em geral há sempre um grupo pequeno de companhias que detém a maioria dos passageiros. Não é questão ser bom ou mau, é que é assim.

Outra coisa é em vez de ter um grupo pequeno ter só 1 companhia. Se não fores um hub ou um mercado grande, isso pode ser perigoso.

Comentar por Pete351

neste artigo do JN, fala-se numa rota Porto-Varsóvia, mas pelo que se depreende trata-se de um exemplo, alguém sabe algo mais de concreto? Pete & Cª?

http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/transportes/aviacao/detalhe/ana_alarga_incentivos_a_companhias_aereas_a_voar_para_aeroportos_nacionais.html

Comentar por zoficial

Ao ser uma rota que se está a trabalhar à bastante tempo, é normal que sirva de exemplo.

Comentar por Pete351

A boa notícia é que desses incentivos não vai um cêntimo para a Portela.

Comentar por João Ferreira

Varsóvia seria uma excelente adição

Comentar por Allure

por outro lado Rússia e Escócia são mercados que já não aparecem nem da nossa parte, nem da deles.

Comentar por HTR

Rússia, neste momento, está fora de questão. Quando o rublo voltar a subir será o momento de reconsiderar.

Escócia é complicado. Se como se tem falado for levantada ou reduzida significativamente a APD, então é outra história.

Comentar por Pete351

Pete existe demanda para estas novas rotas que surgem unserved, principalmente Atenas e Maputo?,Fiquei surpreendido ao ver no routeshop e já vi que foi actualizado aqui

Comentar por HTR

Eu também fiquei bastante surpreendido, e estou à espera de ver como são os business case. Por acaso são duas rotas que tinha pensado poderiam funcionar em moldes muito particulares, mas não sei como é que a ANA as pensou.

Comentar por Pete351

Obrigado pela resposta. A ver se corre bem, com o novo programa de incentivos

Comentar por HTR

porque Dubai seria ainda cedo? nao seria um bom local para fazer escalas para china, tailandia, india, australia, japao…? digo isso porque do porto para fazer voos para asia, so mesmo pela lufhtansa e agora tambem a swissair por zurich… na minha opiniao seria muito mais importante

Comentar por Nes

Para o Dubai só operaria a Emirates e eu tive a ver e a emirates só abre rotas diárias. com um B77 ou A330 a fazer voos diarios era obvimente oferta a mais para já. Acho que principal agora seria o mercado de leste.

Comentar por Serv

Acho que Dubai (Emirates) é sonhar alto, mas entre Lufthansa e British já havia muita escolha (sem contar com a Turkish agora)… acho q o Leste da Europa/Rússia já ficará bem servido com a Czech
De qualquer forma ter a Emirates a voar para o AFSC dava um certo prestígio!

Comentar por Luis Abreu

o Leste da Europa ainda tem bastante potencial. Não basta Praga, que até é Europa central.

Comentar por Allure

Nes, o que está em causa não é as vantagens de uma chegada da Emirates, mas o potencial da rota. Porque o argumento de que permite ligações à China/India/Japão/etc. funciona para todos os aeroportos, no entanto só alguns aguentam uma rota dessas. Quanto à falta de opções para voar à Ásia, sinceramente, é mito. Podiam ser melhores, mas não são tão más como se diz.

Por outro lado, se pegarmos na lista de tráfego dos aeroportos europeus, e excluirmos destinos que estão bloqueados por direitos de tráfego, aeroportos de Sol e praia e aeroportos secundários (tipo Stansted e Luton), só há 2 com mais tráfego que nós sem voos Emirates: Helsínquia e Edimburgo. Do meu ponto de vista, se a operação da Turkish tiver o efeito de estimulo que se espera que tenha e passar a diário em S16, poderíamos ser atractivos para eles e pensar em abrir Dubai lá para 2017/2018.

Comentar por Pete351

Quais são as chances de Budapeste, Dubai, Estocolmo e Vienna?

Comentar por Allure

Eu acho que Dubai ainda é muito cedo para pensar nisso. Quanto a Budapeste e Viena,pode ser que a Czech Airlines tenha bons resultados aqui no Porto e que chame a atenção para outras companhias da mesma zona. Uma delas obviamente a wizz air(acho que esta seria importante)
No que toca a Estocolmo,desconheço as chances de abrir ou não

Comentar por Serv

Para mim todos esses seriam excelentes apostas, mais Varsóvia, Atenas e Moscovo.

Comentar por Allure

Depende, estamos a falar a 1? 2? 5 anos? Eventualmente acabarão por se abrir, mas a curto prazo é dificil. Se Praga tiver bons resultados e em S16 ganhar frequências (2 semanais, sazonais, não são um grande cartão de visita) vai ajudar a expandir pelo leste, mas mesmo assim não vai ser fácil, e desde logo não se vão abrir rotas a todas essas cidades.

Comentar por Pete351

Boa tarde a todos!.
É a primeira vêz que entro neste blog espectacular. Parabéns para o seu autor e demais blogers.
Gostaria de saber o que se pode fazer, para termos uma low cost a voar para Birmingham ou para East Midlands???.
O que se poderá fazer para que o voo da Flybe seja reposto num futuro próximo?!.
Obg, desde já pelas vossas respostas.

J.Freitas

Comentar por J. Freitas

Para que o voo da Flybe fosse reposto era preciso que a empresa fosse bem gerida.

Comentar por João Ferreira

Realisticamente, não há nada que se possamos fazer. A ANA e do aeroporto de Birmingham estão a trabalhar em recuperar esses voos, portanto é deixa-los fazer o que eles fazem melhor.

Comentar por Pete351

Pete, smp disseste que se a rota não tem sucesso uma vez, e esta sera a 2ªvez, após Ryanair e Flybe, e o aeroporto não gosta de insistir em insucessos, pq ainda existe o interesse em opera-la? e a ser reactivada no futuro, easyjet?

Comentar por zoficial

z, este segundo cancelamento não se deve ao insucesso da rota. Deve-se a má gestão da Flybe, que andou a vender aviões sem ter novos para substituir.

Comentar por João Ferreira

Não é bem isso, o que o aeroporto não gosta é de ter rotas que são canceladas ao fim de pouco tempo. Recuperar uma rota assim é muito dificil e se for um mercado novo esse efeito pode-se “contagiar”.

Dito isto, cada caso é um caso, e há vezes em que faz sentido tentar recupera-la. No caso de BHX/Flybe tem mais a ver com estratégia da companhia do que com resultados (no verão), e isso pode-se provar. Aliás, se não fossem e se o mercado britânico não estivesse com bons números, a easyJet este ano não abriria nem MAN nem BRS.

Comentar por Pete351

Desculpa puxar este tema novamente (Flybe/Birmingham) Pete, (queria colocar nos tópicos Flybe, mas estão fechados os comentérios.) na minha opinião esta rota tinha tudo para dar certo! Se não dava no inverno com 3 frequências semanais, colocavam duas!

Segundo os intendidos de Birmingham, no mês de Março: (Oporto…….1424…………..0…….70…………….80%)

Comentar por skiespassion

O que se podera fazer para retomar os voos para Birmingham ou ate mesmo East Midlands???. Viajei na Flybe do Porto para Birmingham e o voo ia cheio!!!. Ha mercado para as “Midlands” dado a enorme comunidade portuguesa que vive e trabalha nessa zona do UK.

Comentar por carlos sousa

A operação no inverno foi um erro (60% ocupação em aviões de 88 lugares e bilhetes a preço de saldo), mas o problema final foi de estratégia: decidiram retirar 1 E175 1 E190 de Birmingham, e com isso tiveram que cancelar as rotas mais longas. Mesmo que tivesse ficado sazonal, o corte era inevitável.

Comentar por Pete351

Uma página no facebook com muitos fãs pode ajudar, no mínimo faz barulho. A página a pedir voos easyjet LUX-OPO era muito popular. E os voos estão aí, por pequena que tenha sido a influência rendeu uma ou duas notícias e chamou a atenção..

Comentar por miguelito

Miguelito, não conheço nenhuma rota que tenha sido aberta porque havia um grupo no facebook. Pode servir para chamar a atenção dos gestores do aeroporto, mas no caso de LUX já antes de existir esse grupo já a ANA estava a trabalhar em trazer uma low-cost para a rota.

Comentar por Pete351

Imagino que o efeito é reduzido, mas para quem não está diretamente envolvido nessas negociações não há mto mais que possa fazer… e alguma ténue influência poderá ter 😛

Comentar por miguelito

Uma coisa que se pode fazer, se tiverem dados como nº de portugueses residentes num determinado lugar, ou se conhecerem empresas do norte/centro que tenham algum tipo de relação com essa área, é enviar essa informação para a ANA. São dados difíceis de arranjar a partir do Porto, mas mais fácil para quem vive e conhece a realidade local.

Comentar por Pete351

Pete, em relação a Nice, não teria mais lógica ser a Easyjet? uma vez que tem base em ambos os aeroportos?

Comentar por zoficial

Sim, a easyJet seria uma opção. Eu falei na Ryanair e na Transavia porque tem estado mais activas no Porto-França, enquanto a easyJet acaba por seguir uma estratégia de marcação à Transavia.

Comentar por Pete351

Voos para italia roma pela alitalia
E para madrid com o a320 da iberia assim aumentava passageiros

Comentar por Tiago

Roma não é rota para 3 companhias, não faz sentido. Além disso a Alitalia tem codeshare com a TAP, portanto não haveria grande vantagem numa operação própria.

Já a Iberia precisa é de recuperar o 4º diário com os Bombardier. Os Airbus só fazem sentido se a TAP sair da rota.

Comentar por Pete351

Gostei muito de todos os comentários apesar de não perceber nada do assunto! Porem constato que existe um enorme número de emigrantes do norte de Portugal que se revoltam imenso com o facto de não haver voo direto NICE(NCE)-PORTO(OPO). Até emigrantes na Córsega beneficiariam dado que existem melhores ligações de ferry desde Nice do que de Marselha… O comentário dos emigrantes é constante, como contacto com eles de forma muito directa gostava de obter a resposta a seguinte questão. VOO DIRECTO PORTO-NICE, PARA QUANDO? PORQUE FOI EXTINTO? Sabem responder! Obrigada a todos, aguardo resposta.

Comentar por joana

Joana, eu creio que um dos motivos possa ser o facto de ser um aeroporto caro de operar principalmente para as lowcost. Mas como pode ver faz parte das rotas underserved e creio que seja uma questão de tempo!

Faz menção aos emigrantes na Córsega, creio que também seja uma questão de tempo para voos lowcost para Ajaccio ou Bastia, pelo menos no verão.

Comentar por skiespassion

Nice é um destino em que se está a trabalhar à bastante tempo, tanto do lado do Porto como de Nice. É o grande buraco na rede de destinos franceses do AFSC, e na minha opinião, é apenas uma questão de tempo até alguma companhia abrir a rota. Se a Transavia ou a Ryanair tivessem uma presença razoável em NCE provavelmente já haveriam voos directos.

Joana, se tiver dados concretos de números de emigrantes ou conheça empresas que pudessem usar a rota, pode enviar-me por e-mail e eu faço chegar às pessoas que estão a trabalhar no assunto.

Comentar por Pete351

Corrijam-me se estou enganado, mas Cuneo não está nesta lista apenas como possível alternativa low-cost a Nice? Ou há assim tanta procura no lado italiano da fronteira?

Comentar por miguelito

Cuneo está porque as autoridades italianas responsáveis pela gestão desse aeroporto consideram a rota importante.

Comentar por João Ferreira

e Varsóvia?? essa sim tinha tudo para ser anual. Quantidade louca de erasmus por aqui, e evidentemente abrir portas a um mercado imenso que é a Polónia.

Comentar por zoficial

Os erasmus não rentabilizam uma rota de 1h de voo, quanto mais uma rota de 4h de voo. E a Polónia, sendo um mercado grande, não tem a força económica que faz falta para uma operação deste tipo.

Comentar por Pete351

http://www.franceinfo.fr/emission/l-interview-eco/2014-2015/alexandre-de-juniac-air-france-opportun-de-rouvrir-des-discussions-sur-transavia-europe-11-12 Ainda não morreu o sonho de abrirem a Transavia Europe, a ver se no próximo Inverno ou S16, a Transavia abre aqui uma base. Com a privatização da Tap, Porto vai ser ainda mais apetecível.

Comentar por zoficial

Seria excelente para nós, pode ser que agora com mais calma se consiga alguma coisa. Entretanto, com o crescimento previsto para França acabarão por crescer aqui também.

Comentar por Pete351

O próximo verão IATA parece que vai ser um sucesso, mas apesar de se ouvir muitas vezes “mais do mesmo” “outra vez França…” penso que nos países tradicionais do Sá Carneiro ainda existe espaço para mais rotas,
Estando perto os 8 milhões no próximo ano, o que se poderá seguir?? Vendo para onde voam as principais companhias lowcost (e sem rota directa do Sá Carneiro) penso que poderão entrar nos seguintes aeroportos para continuar a alimentar o tráfego étnico.

França: Nice, Montpelier

Alemanha: Colónia, Dortmund, Hannover, (num segundo plano Bremen, Leipzig, Dresden)

Reino Unido: Glasgow/Edimburgo, Leeds, East Midlands, Southampton

Espanha: Bilbau, Sevilha, Málaga

Além destas rotas creio no aumento de frequências em várias e a entrada de outras companhias em rotas já existentes.
Podem não ser as rotas que muitos de nós queremos, mas são sem duvida o motor de crescimento do Sá Carneiro e ainda tem espaço para crescer. Que vos parece?

Comentar por HTR

Sim é verdade que os mercados tradicionais ainda tem muito por onde explorar mas também é preciso investir na Europa de Leste e Escandinávia por uma questão de inovação,são zonas que não são servidas pelo nosso aeroporto e com um grande potencial de passageiros. E em ambos os casos temos uma companhia low cost bem estabelecida que no Sa Carneiro é o verdadeiro motor de crescimento..
Escandinavia-Norwegian
Europa de Leste-Wizz air
Se não me engano ambas já tem voos para Lisboa e pergunto-me,para quando o Porto,principalmente a Norwegian,visto ser uma das maiores low cost e servir uma zona muito rica.

Comentar por Serv

e Casablanca?

Comentar por mykka

Pete, o mercado para S15 a nível de novas rotas, está definitivamente encerrado ??

Comentar por zoficial

Ainda é cedo. Até Janeiro / Fevereiro poderemos ter novidades, tanto de frequências como de rotas.

Comentar por Pete351

Gostei da reorganização! Simples e legível!
LTN e NTE queres dizer 2015…

Comentar por skiespassion

Ainda bem, esse era o objectivo! Entretanto já está corrigido o erro de LTN e NTE.

Comentar por Pete351

Se fica fácil descobrir de quais estás a falar deve ser de uma companhia não com muitas rotas…

Lufthansa estamos bem servidos, não vejo Munique como um grande upgrade (só se for no preço).

Turkish + BA e estamos falados – Istambul e Londres.
Senão que venha daí a Emirates que também serve!

Comentar por Joao Carvalho

BA regular todo o ano era bom.

A turkish a fazer ligação a Istambul não sei,nunca procurei saber se seria bom ou não,istambul tem procura?

Comentar por Serv

Istambul tem acima de tudo um hub bem forte da Turkish, Além de ser um destino interessante por si, acrescenta muito a nivel de ligações intercontinentais.

Comentar por Joao Carvalho

Istambul tem muita procura, poderia ter 1 diário facilmente.

Comentar por Pete351

Se tem assim tanta procura… Então porque é que ainda ninguém começou a explorar esta rota? O mercado para a turquia é só dominado pela Turkish?

Comentar por Serv

Porque as coisas não são assim tão simples. Não há procura hoje e amanhã já tens uma companhia a operar.

Comentar por Pete351

a Lufthansa lançou uma série de novas rotas europeias desde Munique, uma pena que até agora não tenhamos sido contemplados.

Air Europa: Sevilha-Porto seria top, mas ao ler a noticia falam em voos aos Sábados e Domingos, o q não me parece ter muita lógica, a ver vamos.

Comentar por zoficial

A Lufthansa tem estado a carregar rotas às pinginhas. De Munique, o que tem anunciado são rotas com 1 frequência semanal ao ritmo de uma por dia (útil). Hoje foi Reykjavik.

Quanto a Sevilha, primeiro esperemos a confirmação, mas pensa que aos Sábados e Domingos a Air Europa tem um Embraer na placa parado 4h durante a manhã (das 7 às 11h) e outras 4h durante a tarde (das 15 às 19h). Isso custa dinheiro. Ter esse avião no ar tem portanto um custo de oportunidade baixo e fica mais fácil justificar uma rota como esta, que não é exactamente o negócio da Air Europa. Frequências diferentes implicariam recursos adicionais que provavelmente não fazem sentido.

Comentar por Pete351

4 horas chegariam para a Air Europa fazer um voo com o tal embraer de ida para o Porto e de volta para Sevilha?

Comentar por Serv

Chegaria perfeitamente

Comentar por Pete351

Pete, vês alguma rota/s unserved, ainda possivel no S15?

Comentar por zoficial

Eu não sou o Pete mas diria Copenhaga…

Comentar por Serv

A ANA/VINCE lá sabe os estudos que faz, mas eu não concordo com estes destinos da lista:

Badajoz (BJZ)
Cuneo (CUF)
Girona (GRO)
Granada (GRX)
Münster (FMO)
Tenerife Norte (TFN)

E creio que faziam mais sentido na lista:

Boston (BOS)
Casablanca (CMN)
Dusseldorf (DUS)
Glasgow (GLA)
Helsinki (HEL)
Naples (NAP)
Philadelphia (PHL)
Stuttgart (STR)
Turin (TRN)
Vienna (VIE)

zoficial, eu diria Colónia (CGN)…

https://aeroportodoporto.wordpress.com/2014/07/11/entrevista-a-michael-hutzelmann-director-comercial-da-lufthansa-para-portugal/

Comentar por skiespassion

Penso que essa Lista é baseada no Routeshop.e contem as rotas unserverd do aeroporto Sá Carneiro, mas também as dos aeroportos que consideram o Porto como unserved que é o caso das 6 enunciadas em cima.

Comentar por HTR

Possível são todas. Provável diria que 2.

skiespassion, dessa lista que não concordas, curiosamente nenhuma foi proposta pela ANA, foi tudo do lado de lá. Viena devia estar la lista, provavelmente tirei por engano. Também te digo que enquanto não houver voos diários para Nova Iorque, coisas como Boston (mais além do que a SATA oferece) e principalmente Philadelphia não fazem muito sentido.

Comentar por Pete351

Pois, esqueci a parte de lá!!!
obrigados pela atenção!

E não se pode saber quais as duas que tu pensas terem mais hipóteses?

Comentar por skiespassion

Quando respondi ao zoficial já estava à espera que me perguntassem quais, mas isso já sabem não posso responder.

Comentar por Pete351

Desculpa, pensei que era uma opinião tua haver duas prováveis rotas!
Afinal teremos mais duas rotas! eheh…
Sendo assim compreendo perfeitamente tua posição como sabes!

Comentar por skiespassion

Pete, para animares um pouco o blog, essas 2 rotas são de companhias q já operam no Sá Carneiro? ou novas?

Comentar por zoficial

Se eu disser fica fácil de entender de quais estou a falar.

Comentar por Pete351

Sevilha com Air Europa?
http://sevilla.abc.es/sevilla/20141112/sevi-nuevos-vuelos-aeropuerto-201411102014.html

Comentar por HTR

se bem que vi agora que essa não está nas rotas potenciais

Comentar por HTR

Calma com Sevilha até que a companhia confirme.

Comentar por Pete351

Boa tarde,

Continuo a acompanhar com dedicação o ‘blog’ e pergunto-me nesta altura, após tantos ‘posts’ recentes sobre a Easyjet e rotas potenciais e reparo que o AFSC anda esquecido pela aliança ‘Skyteam’ além de ‘lowcosts’… o AFSC está excelentemente bem servido pela ‘Star Alliance’ (a TAP, mas também Lufthansa, Swiss e Brussels) razoavelmente bem servido pela ‘Oneworld’ com a Iberia e sazonalmente pela British Airways, mas da ‘Skyteam’ nada… lembro-me q tivemos AF/KLM mas não me sei quando, ne porquê sairam… há hipóteses de elas voltarem num futuro próximo (S15/W15, ’16)…? tenho pena do abandono da ‘Skyteam’ – assim teriamos mais ligaçoes a todos os ‘hubs’ europeus principais e todas as alianças aeronáuticas presentes – e uma certa preponderância das ‘lowcosts’ mas se são elas que nos trazem os 7M de passageiros, assim seja… já agora, se se confirmar a Turkish, será mais um fortalecimento da ‘Star Alliance’!

Comentar por Luis Abreu

A Skyteam está representada pelas duas transavias. No caso da holandesa, podemos marcar um voo KLM para qualquer lado, usando AMS como base.

Comentar por João Ferreira

Luis, não se pode ter tudo. Como já expliquei, no Porto optamos por um modelo que privilegia as rotas directas (e rotas directas significa low-cost), e que portanto “prejudica” as rotas a hubs das companhias tradicionais. Por outro lado o mercado não estica e o espaço que há para companhias tradicionais foi tomado principalmente por transportadoras pertencentes à Star Alliance.

Mesmo assim há bastante presença da SkyTeam no Porto. Para além do voo a AMS da Transavia tens os 4 diários da Air Europa para MAD e podes usar a rede Alitalia em Roma e Milão através dos voos em codeshare da TAP. A única falha da SkyTeam no Porto seria a AF, mas a AF neste momento perde dinheiro por todos os lados e é preferível dar escala ao AMS da Transavia (lá está, não se pode ter tudo).

Comentar por Pete351

Não se esqueçam da Iberia, tem sido a companhia que temos utilizado para voos de longo curso…

Comentar por Hugo78

eu ia sempre por CDG a air france tinha bons preços para a china e bons horarios…. para mim foi 1 grande perda

Comentar por Nes

alguem me sabe dizer, porque há alguns anos a air france deixou de fazer a ligaçao do porto a CDG? por certo nao seria por falta de passageiros, é que agora temos inumeras companhias a voar para paris apartir do porto e estou sempre a crecer. na minha opiniao, era 1 bom local para fazer escalas para a asia

Comentar por Nes

A Air France na altura criou a Transavia France, e passou-lhes a rota do Porto. Uma rota forte que pelas suas características seria ideal para testar e dar pernas à nova companhia (foi a 1ª rota da TO). Por outro lado o feed não era um problema, já que a ainda independente Portugalia voava Porto-CDG e continuava a alimentar a rede AF (e a KLM em AMS).

Mais tarde, nesse mesmo ano, a TAP comprou a Portugalia e acabou-se o feed à Air France. Por essa altura já estava a Transavia e a AF não podia entrar a concorrer com eles. Agora já pode, mas no estado que estão, a opção tem sido deixar a Transavia crescer no OPO-ORY e deixar as ligações para a outra Transavia crescer no OPO-AMS.

Comentar por Pete351

Sim mas existe outro tipo de passageiros,existe mercado para pax low cost e para pax preço normal… Alias oferecer varios tipos de serviço seria uma optima opção para promover a competitividade do destino

Comentar por Serv

Por isso é que a TAP, que tem custos operacionais muito mais baixos que a AF, tem 4 voos por dia entre o Porto e Orly. Esse é um mercado que não só está controlado, como tem que ser operado em Orly e não em Charles de Gaulle.

Comentar por Pete351

Pois Pete esqueci-me das ligações da Tap… É como já alguem por aqui disse,é mais uma obcessão de nós pelas companhias de bandeira 😀

Comentar por Serv

Não me parece que seja obsessão pelas companhias de bandeira, mas o serviço e necessidade para voos de longo curso. Para a Europa as low cost vao-nos ajudando, mas no longo curso somos uma miséria, com a opção Frankfurt a ser a unica a sério.

Era muito, mas muito importante ter pelo menos +2 companhias de ligações a hubs a sério de longo curso (excluindo a america do sul com a TAP em Lisboa…)

Comentar por Joao Carvalho

João, convido-te a procurar um aeroporto europeu da dimensão do Sá Carneiro com a conectividade intercontinental que nós temos. Na península ibérica não vale a pena porque não há nenhum.

Realmente seria bom termos mais concorrência para a Lufthansa, mas por isso é que no ano passado a Transavia entrou na rota de Amesterdão, alimentando o hub da KLM. Mesmo este ano a chegada da Air Europa e o tímido regresso da British Airways vão nesse sentido. Temos que dar-lhes tempo, porque neste contexto macroeconómico, é difícil justificar apostas fortes num país como Portugal.

Por outro lado, mesmo que a Transavia/KLM ou a BA tenham voos diários ou bi-diários para o Porto, nesta altura só podemos melhorar realmente a nossa conectividade intercontinental reforçando estes 4 eixos estratégicos (por esta ordem de importância): São Paulo, Nova Iorque, Luanda e Istambul/Dubai/Doha/Abu Dhabi.

Comentar por Pete351

Eu costumo acompanhar o desenvolvimento do aeroporto de Bilbau e já há algum tempo que ando para perguntar, A que se deve a falta de aposta das companhias de bandeira no Porto? será pela presença da TAP? senão vejamos, apesar do aeroporto de Bilbau mover cerca de 60% dos passageiros que move o Porto e não menosprezando todo o potencial industrial e económico que faz com que Bilbau tenha um elevado nº de passageiros business, a verdade é que nos últimos tempos Bilbau ficou connectado a praticamente todos os hubs Europeus e no Porto apenas a Suiss anunciou a rota para zurich.
Só no ultimo ano a Klm anunciou um voo 5x/w que antes da rota começar passou a bidiário, A Suiss inicia tb operações para Zurich e a BA anunciou hoje um voo bidiario para LHR.
O que deixa o aeroporto de Loiu com as seguintes companhias , swiss, air france, klm, alitalia, iberia, air europa, tap, turkish, brussels, Lufthansa (Frankfurt e Munique). Estando ainda em negociações com a Finnair para ligar bilbau a Helsinquia.
Não digo que todas elas deveriam estar no Porto, mas sem duvida que existe lugar para mais ligações aos principais Hubs europeus, o que abriria em muito as alternativas de voos intercontinentais seja em preço ou horário.
O que será necessário para atrair essas companhias?

Comentar por HTR

Também há algum tempo me questiono sobre isso… O aeroporto do Porto tem um enorme potencial turistico e de business… Reparem que o Aeroporto do Porto serve a região Norte e a região Centro Norte de Portugal e uma grande Parte da Galiza… Este conjunto de regiões são muito populosas e industrializadas e não se entende como é que ainda não existe um serviço continuo de companhias como a Air france,a Klm, a British Airways por exemplo… A nivel de companhias low cost por agora estamos muito bem servidos e vamos continuar a estar pelos vistos porque o Porto está a ser uma aposta clara da Ryanair,da Easyjet,da transavia,da vueling,só falta mesmo a germanwings. Mas a nivel de companhias de bandeira somos bastante mal servidos

Comentar por Serv

Sinceramente não entendo o fascínio com Bilbao. A sério, alguém que me explique. Porque em termos de tráfego o aeroporto de Bilbao é muito similar ao que era o nosso há 10 anos atrás…

Sim, tem imensas companhias de bandeira, mas todas juntas movimentam 50% dos passageiros as legacy que movimentam no Porto. E isto que eles estão 1h mais perto da Europa, tem um mercado doméstico que não tem nada a ver com o nosso e não tem concorrência tão forte de outros aeroportos próximos.

Comentar por Pete351

Acredito que no caso a grande diferença está mesmo no PIB per capita. O País Basco é a região mais rica de Espanha.

Comentar por Miguelito

Eles tem um PIB per capita muito alto sim (do nosso nem vale a pena falar…), mas também são pouco mais de 2 milhões. Mas se vires o PIB nominal num raio de 90 minutos de OPO e BIO é a mesma coisa.

Comentar por Pete351

Para quando ver a Germanwings a fazer voos do Porto para cidades alemãs?
Outra coisa que achei por bem falar aqui,será que quando a TAP for privatizada,o Porto terá a atenção devida?Quer em voos intracomunitarios quer em voos intercontinentais?

Comentar por Serv

Onde dá para ver as novas rotas da ryanair?antigamente conseguia ver mas agora acho que o site mudou e ja nao consigo ver :s

Comentar por Serv

Quais as vantagens de ter bases aqui por parte de companhias estrangeiras? E no que consiste por exemplo a base da easyjet e da ryanair?

Comentar por Serv

Finalmente, já se falava na base à alguns anos. Ter o AMS a sair baseado seria optimo para as ligações

Comentar por Anónimo

Nem que fosse só uma nova rota para Munique, e melhorar os horários e frequência para Amesterdão, já seria óptimo.

Comentar por zoficial

Eis uma notícia deveras surpreendente! Quero crer na ideia de novas rotas e não no melhoramento das existentes, se não, não faria sentido criar uma companhia nova e/ou novas bases… vou ver os desenvolvimentos com bastante curiosidade e atenção; apenas lamento q só continuem a aparecer ‘low-costs’ a insistir no AFSC… mas há q potenciar o AFSC, acredito q há espaço para mais passageiros!

Comentar por Luis Abreu

se forem pela mesma bitola da easyjet, não podemos esperar grandes novidades a nivel de rotas, suponho que será mais barato sedear um avião aqui (ex. salário com a tripulação), do que em França ou Holanda.

Comentar por zoficial

Estava a rever esta notícia e reparei na resposta abaixo… parece-me que a notícia na Transavia é mais uma ‘não-notícia’… se de facto a ideia de criar bases no estrangeiro é apenas numa ideia de contenção de custos, então já está a causar problemas à AF/KL, os pilotos não estão interessados em perder regalias e parece que já vai para a frente uma greve de pilotos por 1 semana (!) por causa disso… e afinal nem se confirmou nem avançou com nada, a não ser lançar a ideia… vamos a ver no q dá isto e talvez esperar por dados mais concreteos…

Comentar por Luis Abreu

Não é uma ideia, é uma realidade. Pensa que a AF vendeu uma parte participação que tinha na Amadeus, no valor de 339M€, para financiar essa expansão europeia.

Obviamente que é para conter custos, e que os pilotos da AF vão reclamar, mas a direção claramente não está assustada e vai avançar.

Comentar por Pete351

z, ainda que tenhas toda a razão no que escreves, nota que a Transavia usa o Porto como paragem dos seus aviões que voam entre França e o Funchal. Se eles desatarem a fazer as ligações a França com avião do Porto, perdem essa vantagem que têm. A não ser que passem a parar noutro aeroporto. E eu, confesso, não vejo nenhum melhor que o Sá Carneiro, para as características dessa operação. Acredito que, pelo menos esses voos fiquem como estão. E, este verão, havia 9 ligações semanais à Madeira, a que correspondem outras 9 a França, o que dá 18 ligações semanais que não devem mudar de base…

Comentar por João Ferreira

Transavia Europe: Porto, Lisboa e Munique primeiras bases europeas http://bit.ly/1uAUXUh

Comentar por blogaeropuertodeoporto

Boas notícias!

Comentar por João Ferreira

Boas….

A ser verdade mais uma excelente noticia…..esperemos que venha com novas rotas…..

Comentar por Ricardo Sousa

Wow, espetacular, só espero que não se limite a um reposicionar de aviões para reduzir custos, mas também traga novos voos e rotas ao Porto. Seja como for é uma excelente notícia. Agora o Porto é um daqueles aeroportos onde sempre se veem tripulantes e pilotos com diferentes uniformes a cirandar.. hehehe

Comentar por miguelito

Já podes também atualizar aqui os unserved de BER (SXF) e HAM pela RYR 🙂

Comentar por Jorge

Tens razão Jorge. Finalmente riscadas Berlim e Hamburgo!

Comentar por Pete351

Mais um artigo interessante mas um tanto ou quanto tendencioso… (note-se, não se trata de voos entre Portugal e China, mas sim Lisboa e China!)

http://economico.sapo.pt/noticias/voo-directo-entre-lisboa-e-china-debatido-com-companhias-asiaticas_193120.html

enfim…

Comentar por Luis Abreu

Tudo na mesma como sempre….

Comentar por Ricardo Sousa

Meus senhores lamento muito discordar, mas uma ligação Portugal-China será sempre algo complicado de se vender, a poder ter sucesso só mesmo de Lisboa. Reparem que Portugal está no canto sudoeste europeu, ninguém virá do resto do continente a Portugal para apanhar um voo para a China. Ou há mercado local que justifique a ligação, ou não há ligação. Por muitas razões esse mercado está sobretudo em Lisboa e/ou melhor ligado a Lisboa do que ao Porto. E graças às boas ligações de Lisboa ao Norte Brasileiro e a África poderá também beneficiar de alguns passageiros com essas origens. Enfim, pode ser que funcione, de Lisboa. No Porto é certo que não funcionaria.

Eu sou nortenho e critico o centralismo constantemente, mas também convém ter algum sentido de realidade.

Comentar por miguelito

Mas porque é que têm se ser as pessoas do Porto a deslocar-se a Lx para apanhar um voo pra China? Porque não ser o pessoal de Lx a vir ao Porto? Até porque a maior comunidade chinesa está no norte

Comentar por Azure

Boas

Por uma kestao de centralismo komo sempre….

Comentar por Ricardo Sousa

Realmente voos para a China não é bem a nossa batalha. Em todo o caso as companhias chinesas não se regem apenas por rentabilidade económica, e estão a expandir-se na Europa recorrendo a triangulares. Só nessa perspetiva posso ver o Porto a encaixar numa operação deste tipo.

Comentar por Pete351

Não gosto muito de ver o Luxemburgo riscado da lista, continuam a haver apenas duas companhias na rota, sendo que uma oferece um serviço muito pobre – a Portugália onde 1h de atraso é o normal na rota – e ambas oferecem preços demasiado altos. Até há algum tempo atrás a rota Luxemburgo-Porto tinha mais capacidade que a Luxemburgo-Lisboa, que era exclusivo da TAP. Agora com a entrada da Easyjet e Luxair na rota LUX-LIS essa tornou-se uma rota com real concorrência e com preços bem mais apetecíveis que a do Porto.

E porque é que isto deve interessar ao Porto? Por uma razão muito simples, a maioria dos emigrantes portugueses no Luxemburgo (mais de 100.000, não contando com os que vivem nas zonas fronteiriças da Bélgica e França), são da região centro do país: Coimbra, Viseu, Figueira da Foz, Mira.. sendo que estes emigrantes preferem voar para o Porto, mas ir antes para Lisboa não é grande inconveniente. Isto são passageiros que podiam ser do Porto, mas graças à rota LUX-LIS da Easyjet são agora de Lisboa.

Comentar por Miguelito

Obviamente que a entrada de uma LCC na rota Porto-Luxemburgo continua a ser interessante. Que a rota apareça riscada na lista não significa que esteja bem servida, mas é mais uma indicação do que se está a fazer.

Londres também aparece riscada, mas não é com os 2 semanais da BA que se resolve o problema.

Comentar por Pete351

Na edição de papel do JN de hoje 13 de Março 2014

“Prometidos mais voos e novas rotas para o Sá Carneiro”

Alguns excertos:

“MAIA- Concessionária do aeroporto e ANA reuniram-se com líder metropolitano”

“O Conselho Metropolitano do Porto (CMP) recebeu ontem , garantias da ANA e da concessionária Vinci de que a estratégia para o aeroporto Francisco Sá Carneiro passa por mais rotas, mais voos e mais passageiros, incluindo reforço de carreiras internacionais e da oferta low-cost, e por uma aposta no turismo do Porto, do Norte e do Douro, incluindo o religioso.”

“…a reunião de ontem de manhã, que trouxe pela primeira vez à sede da Área Metropolitana Nicolas Notebaert, responsável máximo da francesa Vinci…”

“…o Francisco Sá Carneiro é doas aeroportos que estão a ser administrados pela Vinci, um dos que têm maior potencial e maiores taxas de crescimento, garantiu o responsável da empresa a Hermínio Loureiro.”

“… foram nos dadas garantias muito concretas relativamente ao futuro…”

“…potenciar o aeroporto não só em termos de voos low-cost mas também de novas carreiras internacionais…”

Pete, vês futuro nisto ou mais show off!

Comentar por OPOcatering

O que diz aí é vai de encontro ao que eu tenho dito é a estratégia que ANA Porto está a desenvolver.

Agora, obviamente que um encontro destes é mais uma cortesia da Vinci que outra coisa.

Comentar por Pete351

Alguém sabe se do “Routes Europe 2014” que se realizou o fds passado em Marselha, podemos esperar novas rotas para o W14 e S/15??

Comentar por zoficial

zoficial, o routes europe decorre de 6 a 8 de abril, e não de março.

Comentar por jferreira20

Exactamente jferreira. De qualquer maneira nos Routes não se “fecham” novas rotas.

Comentar por Pete351

Já está confirmada a entrada a Turkish.

http://www.publituris.pt/2013/02/04/turkish-airlines-anuncia-voos-a-partir-do-porto/

Comentar por Hugo78

Essa notícia tem mais de um ano. Não se confirmou, infelizmente.

Comentar por jferreira20

Sempre pensei que eles viriam para cá,principalmente depois dos resultados em Santiago.
Será para esquecer completamente ou ainda podemos sonhar com ela no proximo ano?

Comentar por HTR

HTR, se a Turkish estivesse em Santiago para fazer dinheiro nem sequer la tinha entrado e vinha directamente para aqui. Como não é o caso, pouco podemos fazer.

Comentar por Pete351

A Ryanair dará uma conferência de imprensa em Lisboa na quinta-feira, 23 de janeiro 2014, de certeza que é para anunciarem base. se não para já, Outubro é certo.
Para o Porto não devemos ter novidades.

Ler mais: http://www.lowcostportugal.net

Comentar por monteiro75

E enquanto não há voo regular com Bilbao, sempre nos contentar com um charter na Páscoa:
http://www.egotravel.com/optitravel/www/media/custom/cli_202/media/FILE_762_1389805444.pdf

Comentar por Pete351

Bora lá, pedir à Ryanair novas rotas do mercado inglês para Birmingham, ou, East Midlands!. Há imensos portugueses (emigrantes e estudantes) a precisar destas ligações.

Comentar por carlos

Todos a pedir à Ryanair, voos para o aeroporto de Birmingham ou East Midlands. Tenho vários familiares a trabalhar em Leicester e também têm problemas nas ligações ao Porto. Dai que qualquer um destes aeroportos seria espetacular!. Insistam todos, através do site da Ryanair (sugestions)!. Eu já fiz a minha parte!.

Comentar por carlos

Ja agora pecam tambem Bilbao, please 🙂

Comentar por Anónimo

Somos imensos a pedir rotas para Birmingham/East Midlands!.E eu que pensava que era só eu que queria essas rotas…………

Comentar por carlos

Sr. José Freitas;

Que boa ideia, pedir à Ryanair ligações a Birmingham ou a East Midlands!. Eu tenho uma filha a fazer Erasmos em Loughborough (no centro de Inglaterra) que se vê “grega” para vir ao Porto; tem sempre que se deslocar a Stansted para apanhar avião, fazendo 240 Kms por terra!. Excelente ideia, façam todos o pedido à Ryanair para um ou para outro aeroporto!. “A UNIÃO FAZ A FORÇA!.”

Comentar por carlos

Mais uma mensagem para a ryanair para o bem comum….

talvez seja proveitoso para nós abrirmos uma campanha semelhante a esta, por exemplo para a wizz ou mesmo a ryanair para abrir-mos novas geografias para o leste europeu…

Comentar por C. Pereira

Solicito, a todos aqueles que gostariam de ter uma rota a funcionar, desde o Porto para o centro de Inglaterra (Aerop. de Birmingham ou Aerop. de East Midlands), a reportar esse pedido á companhia Low Cost Ryanair, através do link “costumer suggestions” da sua Web page.

Há cada vêz mais emigrantes e estudantes, que vivem, estudam e trabalham em pleno centro da ilha (em cidades como Birmingham, Leicester, Notingham,…) e não há ligações disponiveis do Porto para o “coração” da ilha inglesa.

Dai que, como a união faz a força, e porque me parece ser a Ryanair , a companhia que se me afigura mais provável para abrir uma nova rota para essa zona de Inglaterra (como já tem, mas desde Faro), inundem o link “costumer suggestions”, com essa pretensão.

Obrigado a todos!.

Comentar por carlos

done!
se cada um fizer a sua parte, quem sabe..

Comentar por zoficial

Eu por mim, acho muito bem haverem mais voos para o Reino Unido e especificamente para o centro de Inglaterra.
Caro José, vou já enviar uma sugestão de cliente à Ryanair.
Façam todos o mesmo!.
Cristina

Comentar por Cristina Azevedo

E pk ñ….toca a solicitar essa rota á Ryanair….

Comentar por Ricardo Sousa

J.Ferreira, gostei, excelente Lisboa-Mogadishu.. quem sabe, com a TAP tudo é possivel, logo que seja de Lx!!

Evidente que Bristol e Birmingham que ja existiram, bem como Manchester (q se fala amiúde), bem como para Edimburgo, seriam sucesso, não parece é haver vontade e força quer da ANA quer das cª aereas (um exemplo Edimburgo-Santander pela Ryanair, pq nao existir Edimburgo-Porto??? ) para implantarem essas rotas.

UK, actualmente tem imensos novos emigrantes,portanto só com Stansted/Gatwick e Liverpool (sazonal), é mesmo mt pouco para as necessides actuais.

uma pergunta, visto Faro ter várias rotas para a UK, por inúmeras cªs low cost, o facto de no Verao, serem 13 frequencias semanais, poderá ter a ver com isso?? pessoal q faz UK-Faro e depois Faro-Porto??

Comentar por c.pereira

c.pereira não é só a ANA que está a tentar abrir essas rotas, do lado de lá também estão muito interessados (principalmente a MAG).

Santander-Edimburgo existe porque o governo da Cantábria paga 3M€ à Ryanair. Como sabes, aqui não praticamos a política do “cheque na mão”, pelo que a situação não é comprável.

Não digo que não haja pessoas a fazer UK-Faro-Porto, principalmente no verão, mas há muitas mais a apanhar o comboio/autocarro até Londres e depois seguir para o Porto. Por exemplo, sabe-se que em 2011 houveram +51.000 pessoas a fazer Manchester-Londres/Liverpool-Porto…

Comentar por Pete351

Boa tarde. Estive a analisar as vossas solicitações e gostaria de ser contacto do pelo “Pete351”. Faço parte de um grupo ao qual tem interesse e reunir consigo. Fico aguardar o seu contacto com a máxima brevidade

Comentar por Nuno

Nuno, por uma questão de privacidade apaguei o seu número do comentário. Se quiser entrar em contacto comigo, agradeço que primeiro o faça por email (blogopo@hotmail.com).

Comentar por Pete351

Caros Senhores;

Dado o crescente afluxo de portugueses que estão a emigrar para o “coração” do Reino Unido, gostaria de ver criada uma nova rota low-cost Porto-Birmingham/East Midlands e Birmingham/East Midlands-Porto. Estou certo de que tal rota seria um sucesso garantido!. Já solicitei à Ryanair que equacionasse essa ligação. Alguém me poderá responder se é viável a curto prazo isso acontecer?. Desde já obrigado.

Comentar por carlos

Eu acho que sobretudo Birmingham tinha muito potencial. Porque não queria uma página no facebook a promover a ideia? Olhe este exemplo: https://www.facebook.com/groups/432409950221055/

Comentar por Miguelito

Voltamos ao mesmo assunto de sempre: é evidente que mais rotas para o Reino Unido serão sempre viáveis. As ligações Porto-UK resumem-se aos vários aeroportos de Londres e a uma ligação bi-semanal a Liverpool durante o verão IATA. É curto, manifestamente curto.

Assim, há 4 ou 5 aeroportos britânicos que poderiam ter ligações directas ao Porto, sendo estas viáveis: Birmingham é uma delas, que até já existiu. Estamos a falar de ligar a 2ª cidade portuguesa à 2ª cidade inglesa.

O problema aqui prende-se com que companhia poderia efectuar essas ligações. A British Airways é para esquecer. Concentra as suas operações em Londres. A TAP idem. Mais depressa abre um Lisboa-Mogadishu do que qualquer rota do Porto. Sobram as lowcost e as inúmeras companhias britânicas. Sucede que, a capacidade de voo das companhias é limitada e, é necessário fazer escolhas sobre que rotas voar. E, o equipamento necessário é usado de forma mais rentável a transportar reformados ingleses para as Canárias, o sul de Espanha ou Malta. Não é fácil.

Comentar por jferreira20

É exactamente isso jferreira. Acresce também o problema das portas não-schengen e que obriga a que muitas vezes voos da Ryanair e da easyJet tenham que ir para a Porta 10. Que o potencial está lá ninguém duvida, basta pensar Porto-UK é apenas o 6º mercado a nível de passageiros transportados quando podia facilmente ser o 3º/4º.

Comentar por Pete351

Obrigado Pete!.

Toca então a solicitar à Ryanair voos do Porto de e para Birmingham ou East Midlands!.

Comentar por carlos

Rotas que eu acho que deveriam avançar:

Berlin
Bilbao
Praga
Budapest
Istambul
Estocolmo
Grécia
Cabo Verde
Marrocos
Moscovo
Ucrânia/Moldávia – mts emigrantes
Grécia
México

Comentar por mykka

Boa Tarde,
Antes de mais parabéns pelo blog

Com a compra dos novos A350 pela TAP não poderá ser um pronúncio de que irão abrir novas rotas do Porto? Pelo menos se não nos mandarem os novos, sempre podem mandar para cá os A340.

Comentar por Tiagodbt

Já foi referido um boato que o Porto pode beneficiar com estes novos aviões. Eu, conhecendo o modus operandi da TAP, acredito-me mais no Gil Vicente campeão.

Comentar por jferreira20

Obrigado Tiagodbt, e bem-vindo!

Os A350 serão principalmente para substituir os A340 e os A330 mais antigos, esses aviões não serão para manter.

O que eventualmente acontecerá é os voos à partida do Porto serem efetuados com os A350, que por serem maiores que os A330 aumentariam o nº lugares disponíveis nessas rotas.

Comentar por Pete351

A easyjet anuncia rotas para Luxemburgo e Nice a partir de Lisboa, notoriamente rotas que teriam bem mais sucesso aqui no Porto, a Ryanair ainda falta carregar imensos horários ou serão cortes?
E novos anuncios? para quando?

p.s. Parabéns pelo blog

Comentar por pedro m

Obrigado pedro m, e bem vindo!

A easyJet, ao ter base em Lisboa tem mais flexibilidade para abrir essas rotas, apesar de achar que LUX é questão de tempo.

A Ryanair ainda não começou a carregar a sério o próximo verão, é normal que muitas rotas e frequências ainda não apareçam.

Comentar por Pete351

A easyJet vai operar Faro – Berlim Schoenefeld no verão 2014.

e aqui nada de Berlim, não entendo.

Pete, já agora as novas rotas que falas, em segredo de justiça, implica novas cªs ou adição de rotas às já existentes?

Comentar por monteiro75

Em principio as 2 coisas.

Comentar por Pete351

Novas companhias será a Turkish? Eles em Santiago tem andado a baixar as ocupações e estava nos planos virem para o porto já para o ano.

Comentar por HTR

HTR, desceram e vão continuar a descer (muito provavelmente verás ocupações de 30%-40% no inverno). Simplesmente não tem procura.

Tens estado a seguir a rota?

Comentar por Pete351

consultei o site, e seria com estas rotas que se apresentou o Porto em Las Vegas??!!
Pete achas possivel termos algumas no próximo S14, se sim, quais?

Comentar por zoficial

Essas e outras. De certeza que no próximo ano algumas dessas rotas sairão da lista.

Comentar por Pete351

Fico aguardar ansiosamente por essas novas rotas! Sabes quando serão divulgadas?
Achas plausível a entrada da Norwegian no Porto, uma vez que OSL e CPH fazem parte da lista!
E essas outras que falas, podes adiantar destinos?!

Comentar por OPOcatering

Não faço a mínima ideia quando vão ser divulgadas, mas espero que até ao final do ano já tenha saído alguma coisa.

Comentar por Pete351

Obrigado Pete!

Alguns mecânicos de aeronaves da TAP comentaram com colegas meus do Catering que vai haver aumento de voos de longo curso (para dois aviões diários) da TAP para o ano, nomeadamente Nova York!
A meu ver, CCS, GIG e GRU também precisam de aumento de frequências, e podiam ainda lançar OPO/LAD direto!

Por outras vias, e uma vez mais somente rumores, a Transavia France vai basear um avião no Porto no próximo verão.
Será esse o motivo pelo qual ainda se encontra bloqueado as reservas para o verão?!

Comentar por OPOcatering

A Transavia France, que eu saiba, ainda não carregou nada para S14.

Comentar por Pete351

ultima actualização fonte: http://www.routesonline.com

UNSERVED KEY ROUTES
To BER (Berlin Brandenburg Airport)
added 29 Apr 2013
To BIO (Bilbao Airport)
added 29 Apr 2013
To CPH (Copenhagen Airports A/S)
added 29 Apr 2013
To (Ediburgh Airport)
added 29 Apr 2013
To HAM (Hamburg Airport)
added 29 Apr 2013
To IST (Istanbul Ataturk Airport)
added 29 Apr 2013
To OSL (Oslo Airport)
added 29 Apr 2013
To PRG (Prague Airport)
added 29 Apr 2013
To VCE (Venice Marco Polo Airport)
added 29 Apr 2013
To WAW (Warsaw Chopin Airport)
added 29 Apr 2013

UNDERSERVED KEY ROUTES
To GRU (São Paulo-Guarulhos International Airport)
added 29 Apr 2013
To GVA (Genève Aéroport)
added 29 Apr 2013
To LYS (Aeroports de Lyon)
added 29 Apr 2013
To MUC (Munich Airport)
added 29 Apr 2013
To NTE (Aeroport Nantes Atlantique)
added 29 Apr 2013
To ZRH (Zurich Airport)
added 29 Apr 2013

Comentar por zoficial

para quando Berlim??

Comentar por c.pereira

Não está previsto o inicio da rota de Berlim este ano.

Comentar por Pete351

Pete, pelos destinos colocados.. é mais rápido ver Limoges no Porto que qualquer um dos outros.

Comentar por zoficial

Limoges é a típica rota que a Ryanair põe facilmente para substituir frequências que não estiverem a funcionar.

Também te digo que se em S14 só pudermos riscar 1 nome desta lista vamos mal.

Comentar por Pete351

Ui, este comentário agradou-me muito.

Comentar por jferreira20

é uma questão de tempo (pouco esperamos), a Easyjet, começou a operar desde o Luxemburgo este ano, portanto, pelo menos Lx-Luxemburgo, deve estar mm a aparecer, e em W.. para o Porto também.

Comentar por roblow

Esperemos. Eu não peço os 3 voos diários que têm de Genebra, 1 já me bastaria 😛 Mas também palpito que comecem por Lisboa. Até porque assim não seria concorrência direta à Luxair, que continua a fazer lobby contra qualquer tipo de concorrência..

Obrigado a ambos pelas respostas 😉

Comentar por miguelito

Julgo que faltam ainda alguns destinos para locais com forte presença de emigrantes, como p.ex. Luxemburgo, Córsega, outros turísticos, que poderiam ser sazonais, como Cabo Verde, Grécia, Veneza.

Comentar por MM67

Bem-vindo MM67!

Luxemburgo tem voos todo o ano com a TAP e com a Luxair. Cabo Verde tem voos charter e regulares para Boa Vista com a TACV (sazonais).

Veneza esteve a funcionar no ano passado, mas infelizmente este ano não se vai recuperar.

Grécia, como seria de esperar, é um destino que operado de forma regular actualmente não funciona a partir de Portugal.

Comentar por Pete351

A verdade é que o Luxemburgo está completamente underserved. Notar que a rota Hahn-Porto tem mais passageiros que LUX-OPO pela TAP e Luxair somadas. Como passageiro frequente da HHN-OPO posso assegurar que a maioria dos passageiros reside no Luxemburgo. O número de residentes a usar CRL-OPO é também muito significativo, embora não maioritário nesse caso. TAP e Luxair cobram preços completamente exorbitantes, o Luxemburgo nunca faz parte das campanhas da TAP p.ex., além de terem poucos voos e em maus horários. A Luxair agora até inventou uma saída de OPO às 2h45!

Comentar por miguelito

Uma boa comparação do potencial do Luxemburgo é Genebra, que tem uma população emigrante portuguesa equivalente, e consegue alimentar 3 voos diários da Easyjet…

Comentar por miguelito

Tens toda a razão miguelito, realmente Luxemburgo precisava de um tratamento melhor. A easyJet tem estado relutante em crescer no Porto no curto prazo, mas vamos ver o que acontece.

Genebra tem a vantagem de estar ao lado de França, de ter uma rede de transporte publico superior e de a easyJet ter uma rede importante ali. Muita gente voa Porto – Genebra para depois fazer ligação com outros destinos da easyJet.

Comentar por Pete351

A Ryanair a partir de 4 de Junho vai começar a voar para FMO – Munster – Osnabruck.
Este destino seria interessante para o AFSC?

Comentar por Angelo Campos

Não muito, Munster está a apenas 56km de DTM.

Perto dessa zona, interessante seria Hannover. Uma boa rota para a Germanwings.

Comentar por Pete351

Da fusão das mini-companhias subsidiárias da AF, que originaram a Hop!, não deve espirrar nada para cá, certo?

Comentar por jferreira20

Por enquanto nada, até porque eles só começaram a trabalhar agora e a única coisa que fizeram foi criar a marca. No futuro quem sabe, o presidente é uma pessoa que trabalhava na Transavia e que conhece bem o Porto.

Comentar por Pete351

Aparentemente o destino Vigo não consta no mapa de destinos!
http://www.hop.fr/en

A Air France tinha previsto 13 frequências semanais com equipamento Regional Airlines.
Podem simplesmente ainda estar por carregar os voos!

Comentar por OPOcatering

Não aparece no mapa (mas está carregado no Amadeus) porque é um destino operado para a Air France e não como HOP!. O esquema é o mesmo que o da Air Nostrum na rota de MAD.

Comentar por Pete351

Pete, obrigado pela correcções e esclarecimentos.
Tambem pensava mais em Bilbao e em Sevila.

Comentar por zoficial

mega investimento da Vueling em Barcelona (+100 rotas em 2013), pena que uma vez mais não tenhamos sido comtemplados ,devemos ser o unico aeroporto importante na Peninsula Ibérica que eles não operam.

Comentar por zoficial

Não são +100 rotas, são 100 destinos no total (98 de BCN). Para nós a VY seria interessante se abrisse um BIO ou um SVQ, BCN já está bem servida e poderia ser prejudicada se recebesse mais capacidade.

Ah, e eles também não voam para FAO, outro aeroporto importante da Península.

Comentar por Pete351

li em blogs que falavam que a Manchester iria ter + 2 aviões (ryanair) no próximo verão, se se confirmar, quem sabe??

Comentar por Anónimo

Oh well, a Easy anunciou hoje várias rotas para o verão de 2013, a partir de MAN e EDI. Não fomos contemplados.
Acho que para S13 estas duas rotas são para esquecer.

Comentar por jferreira20

Eles este ano com o acordo com a Thomas Cook provavelmente já terão suficiente com que ocupar os aviões. Esperemos até Janeiro, a ver se temos sorte.

Comentar por Pete351

no próximo Verão, Edimburgo vai receber 2 novos aviões para a base (easyjet), Manchester (1-easy) e Budapeste (3-ryan).
Quem sabe? com a emigração crescente para o Reino unido torna-se imperioso ter mais rotas além de Londres e sazonalmente Liverpool.

Comentar por monteiro75

Mais que imigração (que mesmo a este ritmo vai demorar uns anos até sustentar novas rotas), falamos do interesse de britânicos para visitar o Porto. Lançar MAN, EMA, EDI, mas também recuperar BHX e BRS é essencial para relançar o protagonismo desse mercado no nosso turismo.

Relativamente a BUD, eu não esperaria muito. Esses aviões vão principalmente para combater a Wizz e não tanto para abrir rotas longas, pouco densas, e para mercados em recessão como OPO.

Comentar por Pete351

Lista actualizada com as interessantes adições de East Midlands, Istambul, Manchester, Cidade do México, Moscovo e São Paulo (Underserved). Saídas de Bilbao, Oslo e Viena.

Comentar por Pete351

Bom dia Seria interessante incluir a rota OPO-HOR-OPO no próximo concurso de serviço público para os Açores, pelo menos, e numa fase inicial, durante o Verão. Possivelmente, seria viável, uma vez que durante esta época alta já existem 14 voos semanais LIS-HOR-LIS,

Comentar por Jose

Boas. Não sei como é quando nem como é que se faz o concurso, portanto não saberia responder. Sinceramente não sei até que ponto esses voos seriam rentáveis com um A320 (se os Q400 conseguissem fazer a rota era outra história) e com a actual crise.

Provavelmente seria mais interessante fazer a ligação desses passageiros via PDL ou TER, mas garantir um mínimo significativo de tarifas promocionais (110€ i/v). Isto e um voo Porto-Açores aos Domingos no inverno, para se poder passar o fim-de-semana, seguramente ia estimular a procura e fazer mais tentador o voo directo.

Comentar por Pete351

Este ano vamos ter alguma novidade em termos de operadores?

Comentar por AFRL26

Novos operadores? Nunca se sabe, mas normalmente as novidades aparecem para a temporada de verão.

Comentar por Pete351

ao que parece pelos ultimos rumores, a TK a operara na Galiza, será por Compostela e não pela Corunha. Ja agora..desçam um bocado mais..e aterrem aqui!!

Comentar por amendes

Esses rumores são essencialmente motivados pela guerra Corunha-Santiago. Por eles, a TK já estava a operar em SCQ. Mas concordo contigo, a descer melhor descer até OPO!

Comentar por Pete351

Olá, Pete.

Era suposto a Turkish liga a Corunha a Istambul, mas parece que afinal já não é bem assim. Achas que há hipotese do voo ser desviado para aqui?

Comentar por jferreira20

Boas jferreira!
Já estava a achar estranho que ninguem tivesse perguntado sobre a TK. Infelizmente não posso adiantar nada em concreto, vais ter mesmo que esperar.

Agora, podes tu sabes que A Coruña estava previsto ser um tag de Bilbao, e que isso já não vai acontecer nem em W12 (ou seja, o voo teria que ser directo)…

Comentar por Pete351

Foi só uma sugestão minha, mas sei que a TAP chegou a ponderar Buenos Aires à uns anos atrás, penso que a partir de Lisboa. Mas sim, concordo que o objectivo é rentabilizar as rotas existentes e, se for possível, aumentar as frequências para São Paulo, Rio de Janeiro e Nova Iorque.

Comentar por Nuno São Pedro

Também me lembro de se ter falado nessa possibilidade, mas na altura as condições eram outras e não havia tanta concorrência Europa-Buenos Aires como há hoje.

Comentar por Pete351

Estava a pensar numa rota de longo curso que acho que poderia ser interessante para a TAP: Buenos Aires (combinando várias vertentes: Business, turismo/ócio e mercado étnico). Este último, o mercado étnico seria efectivamente o mais importante, pois a Argentina (sobretudo Buenos Aires) é considerada a 5ª província Galega com mais de 100.000 galegos. Não seria, pois, uma rota interessante para a TAP? porque razão a TAP não reage a uma oportunidade destas! Acho que seria uma rota com futuro (mesmo que sazonal). Seria uma boa forma de tirar partido e servir melhor o “mercado galego” que é fundamental ao Sá Carneiro! que opinas?

Comentar por Nuno São Pedro

A TAP não tem aviões para tal. Para os ter, teria de cortar numa qualquer outra rota de longo curso, tipo S. Paulo ou Rio, ou coisa que o valha. E essas, são muito mais interessantes para os portugueses do que Buenos Aires.

Comentar por jferreira20

E não só isso, porque parece-me que os A330 não conseguem chegar a EZE sem restricções. Teria que se usar um A340, com os problemas operativos que isso trás.

Comentar por Pete351

Ainda não é o momento para Buenos Aires. Por agora parece-me mais interessante reforçar São Paulo, Rio de Janeiro e Nova Iorque. Por exemplo, se conseguíssemos que estas 3 rotas fossem diárias e mantivessem os actuais horários, passávamos a ter um banco de ligações muito interessante. E pode parecer pouco, mas para a TAP (vamos usar a TP por uma questão de simplicidade) isto implica ter +2 A330 no Porto. Cada A330, porque a TAP não tem nenhum disponível, custa uns 200.000.000€, e este valor tem que ser rentabilizado. Ora, se numa 1ª fase pudermos utilizar os passageiros que vão para a Argentina e leva-los via São Paulo ou Rio, estaríamos a contribuir para a rentabilidade destas ligações e para um serviço muito melhor do que temos actualmente.

O mercado galego (essencialmente do Sul da Galiza) é importante para o Sá Carneiro, mas eu não o classificaria de fundamental. Fundamental é o Aeroporto servir o Norte e o Centro de Portugal (que é um mercado muito mais interessante para as companhias), e depois tentar as sinergias com a Galiza.

Comentar por Pete351

Bom dia! antes de mais, parabéns pelo excelente Blog! Confesso que conheço este blog à relativamente pouco tempo, mas interessa-me bastante o tema, pois sou um entusiasta do Aeroporto Sá Carneiro! Efectivamente este plano de potenciais rotas elaborado suponho que pela ANA Porto é seguramente válido e importante, mas não deixo de notar a grande dependência relativamente ao mercado Europeu (e também da Ryanair). Penso que ainda temos de trabalhar imenso, mas em equipa que ganha não se mexe! Resta-nos ainda muito por explorar fora da Europa (as américas são a grande oportunidade)! Um abraço!

Comentar por Nuno São Pedro

Obrigado Nuno, e bem-vindo!

O plano de rotas potenciais é só uma compilação dos poucos dados que tanto a ANA, como outras gestoras aeroportuárias tornam público relativamente ao potencial do nosso aeroporto. Ou seja, o que está aqui é só uma parte da lista, porque a ANA Porto tem mais umas quantas rotas “marcadas”.

As Américas são realmente uma oportunidade que vai seguramente ser explorada, mas o nosso mercado é, e vai ser sempre o Europeu. Com uma boa rede europeia de base, é mais fácil concretizar essa expansão.

A Ryanair tem um papel importante no Porto, mas neste momento não estamos assim tão dependentes deles. Abraço!

Comentar por Pete351

a tap continua alegremente a invertir em Lx, com novas aberturas Berlim e Turim. E aqui.. um desinvestimento cosntante.. Isto é apra tornar mais actrativo a futura venda da Tap??
mas pelo andar da carruagem.. com a Tap em mãos estrangeiras.. ainda mais dependentes vamos ser das low cost e/ou cªs de bandeira estrangeiras.

Comentar por monteiro75

Continua a investir “alegremente” em Lisboa e vai continuar a fazê-lo, tem toda a lógica. Eles anunciaram 8 novas rotas para S12, e estão a anuncia-las.

E aqui…tens que me explicar o que entendes por desinvestimento constante, porque eu não entendo. O facto da TAP investir em LIS não é sinonimo de desinvestimento no Porto, nem sequer o facto de não abrir novas rotas há muito no nosso aeroporto pode ser considerado factor de desinvestimento. Agora, realmente para esta temporada reduziram muito a operação, mas a verdade é que não dava para mais…basta olhar para o LF de Novembro para perceber isso. Dito isto, uma olhada pela programação da TAP nos próximos dias até dá gosto…5 diários a ORY, 3 diários a GVA, 2 diários a ZRH,…isso para mim não é desinvestimento, é simplesmente um reflexo da procura. A única coisa que poderia ser considerado desinvestimento foi a troca de um A320 para LIS em troca de um A319, mas como faz todo o sentido que assim seja…

Sinceramente preocupa-me pouco a TAP passar para mãos estrangeiras, aliás, o que me preocupa é que continue a ser detida pelo Estado Português…

Comentar por Pete351

Países nórdicos: a Ryanair já tentou, e correu mal. Como não vejo outra companhia a fazê-lo…

Berlim: A Lufthansa anunciou um hub novo aeroporto e não fomos contemplados. É pena.

Comentar por jferreira20

Bem, a Ryanair tentou Estocolmo, mas o problema é que as rotas para os países nórdicos precisam de outro tipo de companhia (por isso não funcionou bem). Desde logo o passageiro-alvo destas ligações é o de negócios, e esse passageiro não acha muita piada ter um número de frequências limitadas e para mais sair num aeroporto que não é o do destino. Acho que está tudo dito.

A base de BER, se olharmos com atenção, tirando um ou outro destino de negócios, está maioritariamente pensada para o turista alemão de sol e praia, bem como para o tráfego étnico. Daí terem sido escolhidos aeroportos como VLC, AGP, CTA ou BIA em vez de MAD, AMS, OSL ou CPH.

Comentar por Pete351

afinal parece q Dublin smp volta, o que é uma óptima noticia.
Bolonha é q parece q desce para 2x (uma pena).
voltando ao tema copenhaga e munique..1x por semana.. é pouco.. visto q se alguem quiser passar um fds prolongado não pode, além do mais.. a compra de bilhete só de ida ou volta nas cªs tradicionais nao funciona como nas low cost, sendo mt mais caro. (mm assim, fico mt satisfeito pelo nosso Aeroporto e região).
visto q Guimãres para o ano vai ser capital europeia da cultura, e braga capital da juventude, seria bonita haver mais investimentos numa rota para os países nordicos (oslo ou estocolmo).
e berlim??? ansiamos essa rota há tanto tempo.. para quando?

Comentar por monteiro75

É verdade, fiquei muito surpreendido e satisfeito com DUB, até porque a maneira como a rota desapareceu + as já conhecidas relações entre a FR e DUB juntos não faziam antever outra coisa. Suponho que a decisão da DAA de congelar as taxas para 2012 deve ter tido alguma influencia na decisão.

BLQ realmente está com 2xw, mas como já disse, a programação da Ryanair dá muitas voltas portanto o melhor é não tirarmos grandes conclusões daqui. Lembro-me por exemplo que VLC chegou a estar carregado para W11 com 2xw e acabou com 4xw.

CPH e MUC em principio vão ter mais que uma frequência, agora não posso confirmar nada. E claro, menos de 2xw CPH e 5xw MUC é pouco (se bem que MUC vai depender da LH). Também vai ser importante que estes voos carreguem o código da TAP, porque permite ao passageiro voltar por LIS sem custo adicional (além de permitir conexões com os voos de longo-curso).

Esses eventos de que falas, apesar de serem interessantes, não são suficientes para encher aviões, portanto não devemos contar muito com eles.

Relativamente a rotas para países nórdicos, como já disse são prioritárias, mas não são fáceis de conseguir, principalmente pelo risco associado que trazem.

BER, se fosse por mim, já estava amanha, mas como não sou eu que mando…o melhor é esperar para ver.

Comentar por Pete351

http://www.ryanair.com/pt/novas-rotas

pode ser prematuro, mas por agora para o S12 perde-se as ligações para Rodez, La Rochelle, Dublin e Bolonha

Comentar por rkz

DUB, como já tinha escrito, não volta. RDZ e LRH dependem do incentivo das câmaras de comércio locais e BLQ volta quase de certeza.

Comentar por Pete351

tens toda a razão.. em Santander fala-se insistentemente numa rota para o Porto, o facto de haver mt emigrante portugues nortenho no País Basco.
Talvez Bilbau-Porto pela Vueling fosse preferível. A vueling no ano passado pediu uma enormidade de Slots q depois nao se veio a concretizar. Sendo Bilbau umas das rotas q a Ana quer para o Sá Carneiro.

Comentar por monteiro75

Não só há algum tráfego étnico, como também há bastante tráfego de negócios, e quase de certeza funcionaria melhor que SDR.

Vueling seria uma boa opção, mas continuo a achar que deixar um TAP (ERJ-45) a dormir lá seria ainda melhor – o avião é pequeno, o que reduz o risco, aproveitava-se bem o passageiro de negócios e ainda se ganhavam uns passageiros de ligação por tabela. Depois, dependendo do que a IB quiser fazer com a futura Express, podia também ser uma boa opção.

Comentar por Pete351

E já agora, li por aí que um dos principais objectivos do aeroporto de Santander é uma rota para o Porto. Há alguma possibilidade de tal se verificar?

Comentar por jferreira20

Sim, é verdade. Sabendo como funcionam as coisas ali, vai depender do que o governo cantábrico quiser gastar.

Comentar por Pete351

Munique não poderá ser operado pela Germanwings? Li algures que iam aumentar bastante a oferta.

Comentar por jferreira20

MUC é para o Porto um mercado business, portanto uma LCC não se ia dar bem. E não esqueçamos que com a Germanwings não há efeito hub, ou seja, perdem-se uma objectivo importante da rota,

Comentar por Pete351

excelente novidade a de Montreal.
em relação à possivel rota falada ha algum tempo atras da Turkish, alguma novidade?
e Munique.. sata ou lufthansa?

Comentar por rkz

Montreal realmente foi uma novidade excelente. Dificilmente se podia “abrir” a temporada melhor.

Em relação à Turkish, nada de novo ainda, mas mantenho a esperança.

Munique, a ser vai ser com a Lufthansa. A SATA, infelizmente passou de esperança a dúvida, e sinceramente estou a torcer mais para que se mantenham as rotas da TER e BOS no verão do que qualquer coisa nova.

Comentar por Pete351

Mas o que é que o avião ficar parado 2 horas no Porto, implica?

Comentar por jferreira20

Se for um narrow-body quer dizer que o horário não está optimizado.

Comentar por Pete351

e isso quer dizer??
Pete.. a nova base Easyjet na Portela, q no futuro passara para o +1, achas q pode prejudicar em muito o nosso aeroporto??
Pena, q nao tivesse nenhuma rota tabelado para aqui.
Achas possivel a Ryan contra-atacar pelo menos em Veneza-Treviso e Santander..ok..sei q são suposições, mas a falta de novas rotas deixam-me apreensivo.
a Taag ainda nao carregou horarios para o S12 passa-se alguma coisa?

Comentar por zoficial

Isso quer dizer que o espaço para CPH já está preparado. É um avanço muito, mas muito significativo.

Depende principalmente de onde ficar o +1. Se ficar a norte da Portela eu apostaria que sim.
Pena realmente, mas com uma operação tão reduzida não se podia pedir mais.

Não me parece que a Ryanair vá “contra-atacar”. Um voo em LIS normalmente não afecta OPO directamente. Isto já para não falar da parte operativa.

O facto da TAAG ainda não ter carregado os voos não quer dizer nada de especial. As companhias africanas funcionam de maneira diferente, não há nada a fazer. Mas arrisco dizer que LAD dificilmente não vai ser aumentada para 3xw em S12.

Comentar por Pete351

Pete.. não te sinto mt esperançado em relação a novas rotas para S12.
A Ryanair acaba de abrir bases em wroclaw e baden-baden, da polónia infelizmente nada, e de Karlsruhe-baden só se a rota for feita a partir daí, deixando vago 3 horários (mas isto nada quer dizer, pq podem mt bem mudar o sentido de outras rotas). Para Faro ja anuciaram 2 rotas esta semana, Basel e Karlsruhe-Baden, bem sei q Porto e Faro são destinos de natureza diversa, mas pelo menos nota-se q a ANA esta atenta e a trabalhar.
relativamente a copenhaga e munique.. ainda sem novidades??

Comentar por monteiro75

Não é uma questão de sentir-me esperançado ou não, é mais a questão de que não tenho mais pistas sobre o que se vai passar. Além do mais, como não me encontro no Porto tenho andado um pouco mais afastado dos temas do Aeroporto. Inventar rotas novas ou um potencial escondido brutal é muito fácil, o problema é que depois as coisas não aparecem e perde-se credibilidade. Não é esse o caminho deste blog.

O facto de Faro já ter asseguradas pelo menos 4 novas rotas (FKB, GVA, CPH e BFS) tem uma explicação muito simples: o passageiro que utiliza FAO tem um perfil diferente do passageiro que utiliza OPO. Normalmente, o passageiro-tipo de FAO compra os seus bilhetes com muito mais antecedência do que o passageiro-tipo de OPO. É por esta razão que a maioria das novas rotas que estão planeadas para S12 são para destinos de Sol.

O trabalho da ANA Faro não tem nenhuma ligação directa com o da ANA Porto. Cada uma delas tem autonomia própria para desenvolver o negócio do seu aeroporto. Mas não se preocupem, porque também se está a trabalhar no nosso aeroporto.

CPH e MUC espero que continuem no estado em que estão pelo menos até Janeiro/Fevereiro.

Comentar por Pete351

Correcção sobre CPH. A SATA está a carregar os horários de verão e às 2as e sábados fica um A320 “parado” no Porto entre 10 a 12h. Há ainda mais dois buracos na programação…

Comentar por Pete351

Hoje voltaram a mudar os horários e o buraco desapareceu…

Comentar por Pete351

tanto oslo como varsovia..estao no “the routeshop” do Sá Carneiro..seria fantastico, mas infelizmente ha uns tempos q nao temos novidades, nao deve ser nada facil negociar rotas.

Comentar por zoficial

Sim, negociar rotas é sempre muito difícil para qualquer aeroporto. Nestes momentos é ainda mais devido ao elevado preço do combustível.

Ainda à pouco tempo tivemos o anúncio da TAAG. Estamos é mal habituados, porque na aviação não se anunciam novas rotas todos os dias, e para este inverno, na Europa, esses anúncios foram muito escassos.
Agora há que olhar para S12, algumas companhias já estão a apresentar novas rotas, portanto as novidades
(a haverem) podem aparecer a qualquer momento.

Comentar por Pete351

Isto tem algum fundo de verdade?

Também consta que a Ryanair vai expandir a base de Oslo em 2012. Alguma hipótese do Porto ser contemplado?

Eram duas rotas daquelas consideradas essenciais…

Comentar por jferreira20

Isso é aquilo a que se chama publicidade grátis.

Varsóvia até podia funcionar com a Ryanair (melhor com a Wizzair), mas para Oslo seria preciso outra companhia. Inclusivamente a FR já operou Skavsta desde OPO, mas não conseguir rentabiliza-la (por motivos óbvios). Por isso duvido muito que se caiam na mesma “asneira” outra vez.

São rotas importantes, mas não são as mais essenciais.

Comentar por Pete351

Obrigado.

O World routes, trouxe novidades?

Comentar por jferreira20

Ainda não sei, mas se surgir algo dos contactos que houveram só vamos saber daqui a uns tempos. Até porque normalmente não se “fecham” rotas no Routes.

Comentar por Pete351

Hum, critérios apertadíssimos? Mas inda há 2 ou 3 anos, esteve prevista a ligação, que foi “desviada” para a Portela.

Comentar por jferreira20

Começa logo em “crescimento económico do mercado”. Acho que não é preciso dizer mais nada.

Sobre o desvio para a Portela, não vou comentar porque não tenho a informação exacta sobre isso, mas vou tentar saber.

Comentar por Pete351

Vá, uma última pergunta (enquanto não me lembro de mais): e o desejado regresso (ou estreia) de algumas companhias tradicionais, com ligação aos seus hubs?

Eu sei que a BA é difícil, dado o problema de slots de Heathrow e que a AF também, dada a Transavia, mas e a KLM? A Swiss a tempo inteiro? A Alitalia? A SAS?

Comentar por jferreira20

Sobre isso, quero esclarecer que neste momento só há espaço para uma dessas grandes companhias, porque o mercado de ligações também não estica, e a entrada de mais do que uma não seria benéfica nesta altura, já que iria canibalizar as outras.

Dito isto, vou explicar esses 6 casos:
BA/LHR – tem critérios apretadissimos para sequer ouvir uma proposta para ligações a LHR, e neste momento, a situação económica do país não permite pensar nesses voos;
AF/CDG – como dizes tem o problema da Transavia, pela especificidade do mercado Porto-Paris. Dependendo de como correr a experiência das bases regionais podemos ver a Transavia convertida em AF Mainline;
KLM/AMS – AMS precisava de um empurrão e a KLM pode ser uma das soluções;
Swiss/ZRH – não vai entrar nas linhas de GVA e ZRH enquanto a TAP as operar. E lembrar que a Swiss permite a venda de bilhetes entre o Porto e grande parte da sua rede através dos voos TAP (com preços muito interessantes diga-se de passagem);
Alitália/FCO – pouco provável o seu regresso a Portugal, principalmente depois do acordo de code-share com a TAP;
SAS – podia ser interessante, mas a situação económica não é a melhor.

Comentar por Pete351

Obrigado.

Já agora, e porque percebes do assunto: até onde achas que o aeroporto pode ir no futuro? Isto é, parece-me óbvio que os aeroportos galegos estão mortos e enterrados mas, e Lisboa? Poderemos competir directamente com a Portela? E se houver um NAL? E num contexto internacional?

Comentar por jferreira20

A ideia é que ele vá até aos 15M lá para 2030. Num prazo mais curto, 10M são perfeitamente atingíveis.

Os aeroportos galegos não estão assim tão mortos como parecem, o que tem havido é uma transferência de passageiros de Vigo e de A Corunha para Santiago de Compostela. De qualquer forma os aeroportos galegos não são, nem nunca foram competidores directos do AFSC. Para te dar um exemplo, o nº de passageiros internacionais nos 3 aeroportos galegos é quase igual ao de passageiros intercontinentais do Porto, e se tirarmos os voos subvencionados directamente à Ryanair e à Vueling esse nº é inferior.

Competir directamente com Lisboa, só em três cenários: não construção no NAL, desmantelamento do hub da TAP e privatização em separado de LIS e OPO. Há ainda uma 4ª possibilidade que é a TAP apostar forte no hub do Porto tornando-o um verdadeiro complemento ao de Lisboa (isto era o melhor que podia acontecer ao nosso aeroporto e podia começar a ser feito “amanha”).

Num contexto internacional o maior problema é a nossa economia, mas também temos muitos pontos fortes como o nº de emigrantes, a mobilidade dos nossos empresários, destino turístico crescente, a futura base de cruzeiros, a rede de destinos da Star Alliance e condições operativas adaptadas às necessidades das diferentes companhias.

Comentar por Pete351

O Porto tem um bom casocom Berlim, pq?

Comentar por jferreira20

Porque o nº de passageiros indirectos é muito alto para uma rota como Berlim.

Comentar por Pete351

Pete..parabéns por este blog, tem realmente info importantes e interessantes. Tb adorava ver um a rota low cost para a polonia ou rep. checa, ha mt intercambios de estudantes erasmus entre os 2 países.
Ja li..berlim.. rota desejada por mt boa gente.
Copenhaga.. parece.me tb mt interessante se se vier a efectivar.
Bilbau seria fantastico.. mas nao vejo jeitos.. so se fosse a vueling, q o ano passado pediu um qt imensa de slots..para nada.
apesar da brutal recessao q no espera em 2012, espero q o aeroporto tenha capacidade suficiente para melhorar e se renovar a nivel de rotas.

Comentar por zoficial

Muito obrigado zoficial 😀

É verdade que há muito intercâmbio de estudantes com países do leste europeu, mas não é esse o passageiro que vai sustentar a rota.

Berlim deve ser o aeroporto não-hub europeu mais pedido pelos aeroportos do nosso continente. Mas o Porto tem um bom caso para essa ligação.

Bilbao é território Vueling, e pelas informações que tenho a VY vai apostar forte ali em 2012, portanto nunca se sabe. E atenção que o pedido de slots foi mais sério do que se pensa, e o Porto chegou até a figurar em alguns documentos da companhia como destino.
Mas para BIO eu preferiria que fosse a TAP a fazer a ligação, os ERJ-45 são o avião ideal porque permitiria mais frequencias, o que é muito importante para agarrar esse mercado. A cereja no topo do bolo seria se permitisse conexões.

Claro que o cenário económico não é o melhor, mas há sempre oportunidades por explorar.

Comentar por Pete351

😀 fico contente por nos estarmos a desmarcar do estilo aeroporto lowcost. Mas mesmo assim gostava de ver a wizzair no Porto. Parabéns Pete pelo blog, já é de leitura obrigatoria.

Comentar por Helder

Muito obrigado Helder, é para isso que o blog existe 😀

Eu acho que o Porto será sempre um aeroporto das tradicionais, independentemente de nesta fase +50% do mercado poder estar nas LCC.

Também gostava de ver a Wizz Air aqui. Eles vão continuar a receber aviões nos próximos anos, e rotas como WAW seriam perfeitas para eles.

Comentar por Pete351

Outras opções na Ásia?

Estará alguém a pensar na Emirates, ou na Qatar? Era lindo…

Comentar por jferreira20

Lindo era, realista não. Quanto muito podíamos ter os A319LR da Qatar numa continuação do DOH-FCO, e mesmo assim…

A solução realista para a conectividade com a Ásia passará pela ligação a um hub europeu com boa conectividade a esse continente. IST é um deles.

Comentar por Pete351

Vamos ter Cabo Verde? México duvido.

Comentar por jferreira20

Cabo Verde sazonal é só questão dos TACV disponibilizarem lugares no voo semanal. A procura está lá para pelo menos 2 voos semanais em época alta.

México é uma das complicadas. OPO tem bons argumentos comparativamente a LIS, mas não sei se a ANA estará interessada nisso.

Comentar por Pete351

Deixa-te de rodeios, conta lá pá. 😉

Comentar por jferreira20

A única que posso falar é IST com a Turkish, para dar resposta ao aumento de passageiros para Turquia e Ásia. Há outras opções para resolver a conectividade com a Ásia, mas não está fácil.

As outras ficam para surpresa. Posso é dizer que algumas envolvem acordos bilaterais, portanto é só estar atento – como aconteceu com LAD 😉

Comentar por Pete351

Eu acrescentaria que o interesse da Ryanair actualmente é continuar a ligar-nos a mais aldeias francesas onde recebem uns milhões por levar 20 passageiros por semana. Acertei?

“Depois há outras que são ainda mais longe do Porto e que não aparecem aqui, mas que estão também a ser trabalhadas.”

Quanto a isto, vamos ter surpresas, pete?

Comentar por jferreira20

Não é bem assim, mas claro, quando olhamos para XCR, que com ocupações inferiores a 40% se mantém inalterada no inverno e para outras como BLQ, que com ocupações acima dos 80% são canceladas, ficamos a pensar. Se tivermos em conta yields, a diferença ainda é maior. É sabido que as famosas subvenções desempenham um papel fundamental no modelo de negocio da Ryanair, e que isso distorce as coisas, porque se o critério fosse exclusivamente a rentabilidade das rotas, a programação seria bem diferente (não sei se maior ou menor, mas diferente).

Eu gostava muito e sei que vocês também iam gostar, mas vai ser difícil, principalmente uma delas que tem uma operativa especialmente complicada. A ver como corre o World Routes.

Comentar por Pete351

“– mas a actual estratégia do Aeroporto é incompatível com os irlandeses em 99% dos casos” ??
e qual é a estrategia do aeroporto?? uma vez q a primeira vista nao é visivel, nem se ve resultados praticos. veremos em 2012???

Comentar por rkz

A estratégia é visível, subtil mas está lá (veja-se as rotas de LAD, RAK, CMN, YUL, CIA e o reforço de YYZ). Aliás, dado o pouco tempo que tem e a dificuldade de execução não podia ser de outra forma.

A estratégia está também visível de certa forma nas rotas que aparecem nesta página: BER, BIO, CPH, EDI, HAM, MUC, PRG, OSL, VCE e VIE. Destas, a Ryanair só podia fazer EDI (quanto muito VCE/TSF), que é uma das mais pequenas das 7. Depois há outras que são ainda mais longe do Porto e que não aparecem aqui, mas que estão também a ser trabalhadas.

Se tudo correr bem em 2012 vamos continuar a ver frutos dessa estratégia. As já faladas rotas de CPH, MUC, a concretizarem-se encaixam perfeitamente no perfil traçado.

Comentar por Pete351

os voos da easyjet para berlim, mudarão no proximo verao para o aeroporto de berlim-brandenburg, fazendo conjecturas..isso podera beneficiar o Porto? estilo ryanair com mais slots en Schoenefeld e criar a tao ansiada rota para cá.??

Comentar por rkz

De uma forma simples…não, pelo menos da forma como apresentas. Eu já falei sobre a possibilidade de Berlim e já expliquei que não vale a pena pensar na Ryanair para a fazer. Inclusivamente ficarei muito surpreendido de eles continuarem a operar ali.

Compreendo que muita gente se habituou a ver a Ryanair abrir a maioria das rotas do Porto, mas a actual estratégia do Aeroporto é incompatível com os irlandeses em 99% dos casos.

BER está a ser construído nos terrenos de SXF, que vai ser desactivado.

Comentar por Pete351

nem por isso, mas devido ao elevado nºde emigrantes nessa zona pensei q fosse mt solicitada.
os horarios de verao para essa rota ja estao colocados.. e transforma-se num voo 6x por semana (apesar de ainda ser mt cedo, e mt coisa pode mudar)

Comentar por Joni75

Não esqueçamos que a Brussels e a TAP oferecem entre elas 2 voos diários no Verão, que tem a vantagem de sair de BRU, e que entre outras razões tem tido mais sucesso que a Ryanair desde CRL.

Não esqueçamos também que a Bélgica não é só mercado étnico, e que com 40.000 portugueses nem podia ser.

É cedo para especular sobre a programação de verão da FR, mas 6xw é como está agora.

Comentar por Pete351

curioso, pensei q CRL tivesse uma excelente ocupação.
Berlim acham q é possivel num futuro próximo?
e a base easyjet em Lx a abrir em abril de 2012, podera trazer alguma rota por tabela??

Comentar por Joni75

Depende do que é para ti uma excelente ocupação. Bruxelas é um mercado muito particular e sinceramente não me espanta. Mas és “regular” da rota?

Da base da easyJet em LIS pode cair alguma coisa para OPO, seja com a rota directa, seja com rotas em W. A falta de slots na Portela em algumas franjas horárias pode dar uma ajuda.

Comentar por Pete351

Eu aumentava já Eindhoven, Bruxelas e Milão.

Comentar por jferreira20

EIN também aumentava, BGY já vai ser aumentado agora. CRL era uma das que eu reduzia.

Comentar por Pete351

fala.se q a taag vai cancelar as operações para o Porto no proximo verao IATA?? tem alguma logica e fundamento?? depois de tanta luta para implementar esta rota e dos nºs apresentados.. não se entende, isto se for verdade.

outra questao; Michael O´leary na entrevista q da à çow cost portugal, fala na possibilidade de mais um avião para o Porto no proximo verao, mas.. 4+1, como o ano passado..ou 5+1?? falando ate no caso de ser para reforçar rotas ja existentes.??

Comentar por rkz

A questão da TAAG foi colocada num outro fórum, mas como disse lá, não temos nada com que nos preocupar.

Sobre o que o MOL disse ao Low-cost Portugal, a ideia que tenho é que ele está a falar em 4+1. Reforçar as rotas com melhores resultados faz todo o sentido e faz parte do crescimento de uma rota. Claro que não é publicidade tão boa como abrir uma nova rota, mas é igualmente importante. Com os dados que tenho não seria difícil escolher 2 ou 3 rotas que precisam de reforço, e outras que tem frequencias a mais.

Comentar por Pete351

Já agora, segundo o route shop, o aeroporto de Angouleme tb quer uma ligação ao Porto.

Comentar por jferreira20

Ok, obrigado.

No entanto, se assim for como dizes, e a não ser que tenhamos mais uns rebuçadinhos, mesmo para o ano os 6 milhões ficam difíceis, certo?

Comentar por jferreira20

Os 6 milhões ainda são possíveis este ano, difícil é certo, mas é possível. Dezembro vai ser decisivo, e vão haver trunfos importantes nessa altura.

2012 em principio vai ser um ano de consolidação, mas também não exageremos. Só com essas novas frequencias (a concretizarem-se), estamos a olhar para pelo menos 100.000 pax. anuais. Ou seja, quase tanto como o que cresceram easyJet e TAP juntas até Agosto…

Sobre o aeroporto de Angouleme, já tinha visto, só que como a página deles já não é actualizada desde 2009 achei que não a devia meter.

Comentar por Pete351

Pete, fora as já faladas ligações a Copenhaga e Munique, já se fala de alguma coisa para o Verão?

e, já agora, sabes o que o O’Leary vai fazer a lx?

Comentar por jferreira20

Por enquanto ainda não há nada confirmado, mas a expectativa é que para além dessas duas, tenhamos a Air Europa a MAD e a 3ª freq. para LAD, às quartas. Há ainda o acordo bilateral Turquia-Mexico, mas isso parece-me muito difícil para 2012.

Com o O’Leary nunca se sabe o que vai acontecer, mas pelo que foi anunciado deve ser mais uma manobra publicitária “à la Ryanair” para tentarem entrar em LIS.

Comentar por Pete351

Qual é a lógica de Cuneo ser das rotas mais desejadas?

Comentar por jferreira20

A lista das rotas mais desejadas não reflecte só o ponto de vista do Porto, mas também de outros aeroportos, como é o caso de Cuneo.

Pode não parecer uma rota interessante para nós, mas se pensarmos bem mostra o estatuto que o nosso aeroporto conseguiu atingir. Da mesma forma que ter aeroportos como Budapeste, Varsóvia e mais recentemente Munique a pedirem uma ligação ao Porto é outro sinal.

Comentar por Pete351

Lembrar que Cuneo funciona como aeroporto low-cost de Turim, muito próximo das fronteiras francesa e suíça. Num raio de 100km há milhares de emigrantes portugueses radicados.

Comentar por Miguelito

Pete351, achas possivel a abertura de uma rota Porto-St Gallen via ryanair? uma vez q dizem q vou iniciar operações desde Stansted

Comentar por rkz

Eu não sou o Pete, mas acho que posso responder:

A Suíça não tem acordo de open-skies com a UE. Isto significa que uma ligação entre a Suíça e outro país, só pode ser feita por uma companhia suíca, ou desse outro país.

Quando a Ryanair voava para Basileia, esse aeroporto ficava em França, sendo dividido entre 3 cidades: Mulhouse, em França, Freiburg, na Alemanha e Basileia na Suíça.. Para poder voar para um aeroporto suíço, a Ryanair só poderá fazê-lo de Inglaterra, pois apesar de ser irlandesa tem a sua actividade registada em no Reino Unido. Assim sendo, uma ligação Porto-St Gallen só será possível a Ryanair crie uma subsidiária suíça, como fez a Easyjet, ou ainda mais improvável, crie uma subsidiária portuguesa. Assim, sendo, pelo menos no curto prazo, não me acredito.

Comentar por jferreira20

Rkz, eu duvido muito que St. Gallen venha a ter algum tipo de presença da Ryanair, não so pelas razoes que o jferreira refere (só uma correcção, a Ryanair tem a sua actividade registada na Irlanda – mais vantajoso fiscalmente), mas ate por algo muito mais simples: a pista tem so 1500m, o que restringe o payload dos 737. Se não me engano, a Ryanair exige que os aeroportos para onde opera tenham pelo menos 1800m por isso mesmo.

No curto prazo, a unica coisa que podemos esperar da Ryanair é a 4 frequencia de CIA, a perda do 5º avião da base e de algumas rotas/frequencias.

Comentar por Pete351

Pete, tem logica, mas pq achas q nada avança no sentido de operarem novas rotas alemas para o Porto, sabendo-se q seria um sucesso??? as famosas subvençoes?? não ha dinheiro para pagar?
da TAP nao podemos contar, mas lufthansa? ryan e easy voam para berlim..e nada??!! a Ryan vai reabrir a rota Santiago-Roma, a competiçao aperta, e parece que o Porto; Lx e Faro estao sem atractivos para novas rotas low cost. Era importantissimo q a Easy abra a base em Lx, para provocar competiçao de rotas com o porto.
Wizzair?? vueling?? eu nao entendo nada..
Basta ver q no proximo inverno iata vamos ter um grande diminuação de voos e ninguem faz nada.. enfim!!

Comentar por fjbv

Por partes:
À partida nunca se sabe se uma rota será um sucesso ou não! Sabe-se é que há potencial, mas o risco da operação mantém-se, para mais numa ligação para a Alemanha. Depois há outro problema relativo às companhias que poderiam operar essas rotas: TAP, Lufthansa, Air Berlim, EasyJet, Ryanair e Germanwings. A TAP tem um problema de frota, portanto o melhor é esquecer novos destinos até à privatização; a Lufthansa muito dificilmente não terá mais um voo diário no próximo verão (em principio MUC), mas mais do que isso no curto prazo vai ser complicado; a Air Berlim não tem estratégia para Portugal, portanto nem vale a pena pensar nisso; a easyJet podia fazer Berlim (inclusivamente o estudo que está feito está quase feito à medida dela), mas o risco dessa operação com estes preços de Jet fuel é muito grande para o que a estratégia da U2; a Ryanair só poderia servir Berlim, mas como se sabe que estarão de saída não espero nada deles; por fim, a Germanwings podia pegar facilmente na rota de Colónia, mas não vejo nenhuma explicação para isso ainda não ter acontecido, quem sabe no próximo verão.
Depois podem haver outros problemas como slots, disponibilidade de frota, custos operacionais, crise económica,…

A respeito das subvenções, os programas que até agora funcionaram vão continuar, pelo que as rotas estratégicas continuaram a ser apoiadas, mas como é óbvio têm que ter condições para andar sozinhas (algumas que funcionam agora não vão ter essas condições no inverno, e daí vem os cortes, excepto um caso).

Relativamente ao Santiago-Roma, não temos motivos de preocupação (até porque ainda não está confirmada). Por exemplo Vigo abriu recentemente Londres e Bruxelas, e o que sentimos aqui foi +22,6% passageiros para LGW e +22,4% para BRU. O efeito dessa rota em Santiago em princípio será o aumento de OPO-CIA de 3 para 4xw (nova freq. aos domingos).
O problema da concorrência Porto-Santiago põe-se apenas nos voos para Espanha e apenas para o passageiro do Sul da Galiza, porque aí Santiago é muito mais forte que o Porto (por razões óbvias).

Não percebo a preocupação com a base de LIS, até porque quem sabe no futuro não abrem LIS-OPO e ainda ficamos a ganhar. Dito isto, e não querendo falar muito de LIS e FAO, porque não conheço bem a situação, no caso de OPO a aposta começará a ser feita maioritariamente pelo lado das tradicionais, pelas especificidades dos mercados estratégicos para os próximos tempos: África e Leste da Europa.

Para acabar, só dizer que é muito injusto dizer que não se está a fazer nada quando isso é mentira. As pessoas responsáveis pelo AFSC trabalham todos os dias para trazer negócio ao aeroporto, e são considerados um exemplo a nível europeu. Agora, como é óbvio, não podem forçar as companhias a crescer no Porto.

Comentar por Pete351

Como sabedes que a ryan recupera o voo scq-cia?, na web non aparece.
Algún truquillo?.
En principio é voo pasar de 3xweek a 7xweek, pero parece que se trata de espantar a easy, que podría entrar no scq-roma por 250.000€ con 3xweek.
Un saúdo.

Comentar por cospesnochan

Como aparece na base de dados da Ryanair, é provavel que o recupere.

Na altura falou-se que a easy podia entrar na rota, mas como isso foi dito num período eleitoral tenho algumas dúvidas que fosse assim tão simples.

Comentar por Pete351

alguém sabe se Leipiz tem possibilidades de ser uma rota rentavel? teremos mt emigrantes nessa zona?

Comentar por fjbv

Leipzig? A DHL faz voos para lá regularmente se não me engano. Quanto a passageiros, na Alemanha ainda falta Hamburgo, Berlim, Munique, Colónia e Estugarda, que tem mais mercado e devem ser prioritários. O próprio aeroporto de Leipzig ainda é muito pequeno e tem outras prioridades que não Portugal.

Emigrantes duvido muito, porque tirando Berlim, as zonas da antiga RDA nunca foram as mais atractivas da Alemanha.

Comentar por Pete351

alguém sabe alguma coisa sobre a base Easyjet em Lx?? eu sei q não o topico deste forum, mas dizia-se aquando da abertura que tb iria beneficiar o Porto.

Comentar por fjbv

fjbv, até agora ainda não se sabe mais nada. A única coisa que sei é que na 1ª lista de slots de inverno que apareceu de LIS está contemplado um aumento da operação da easy, mas não à escala de uma base (a não ser que prevejam abrir apenas rotas com sectores longos). De qualquer forma, eles ainda estão a definir a programação de inverno (ainda hoje anunciaram uma rota nova LTN-SZG), e é uma questão de esperar.

A questão de beneficiar o Porto ou não dependerá de uma possível rota LIS-OPO ou de algum voo em W, embora nenhuma delas me pareça muito provável.

Comentar por Pete351

boa tarde,
voces sabem alguma coisa sobre o corte de inumereas rotas Ryanair para o proximo inverno IATA, ja li algo tanto no facebook, como no Skysraper do Aeroporto Sá Carneiro. Ao que dizem irão cortar mais de metade das rotas, o que me parece pessimo para o turismo e desenvolvimento da nossa região.

Comentar por fjbv

Por enquanto não está confirmado o cancelamento de nenhuma rota da Ryanair, e ainda é cedo para tirar essas conclusões, embora com a ideia de deixar no chão 80 aviões, o dobro do ano passado, é normal que o Porto também possa ser afectado.

Comentar por Pete351

Para além de todas estas rotas, considero haver mais duas, que se operadas pela Ryanair seriam um sucesso: Biarritz (abrange importantes cidades no Pais Basco) onde existe um elevado potêncial de passageiros, quer emigrantes, quer turismo, quer negócios e Malaga por ser um importante destino de férias (Torremolinos, Fuengirola e Marbella)

Comentar por Riqui

Também já tinha pensado que Málaga, pelo menos como sazonal, poderia ser interessante, embora não acredite que alguém a comece a operar pelo menos num futuro próximo.

Comentar por Pete351

Falou-se que a BA tentou recentemente voltar aqui, mas a ultima da hora resolveram adicionar uma frequência diária adicional em Lisboa.
E da AF, pelo menos ainda vamos vendo o 744F as quartas

Comentar por Pete351

Estaria bem a volta da BA e da AF a OPO. 🙂

Comentar por cosmo

Helder:
Concordo com todas as ligações que dizes, tirando Moscovo, pois não me parece que haja assim tanta procura. No entanto, há muitas outras cidades por essa Europa (e não só) fora que podiam ser servidas com sucesso pela TAP, que para mim deve ser a numero 1 natural do AFSC, através do desenvolvimento de um hub alternativo à Portela. Aliás, se fores procurar trip reports de passageiros em transito com a TAP, todos os que o fizeram no Porto dizem que é muito superior à conexão em Lisboa.
Quanto à AF, como sabes, devido fortíssima componente ponto a ponto entre Porto e Paris o peso do tráfego de ligação é relativamente pequeno, pelo que nesta fase o melhor seria passar o voo da Transavia para CDG e fazer as conexões a partir daí, até porque tirando o serviço de comida/bebida não ser grátis, a qualidade é irrepreensível.
Sobre a Easy, há que dizer que apesar de terem uma postura um pouco defensiva em relação ao Porto, os aumentos de frequencias tem sido uma constante (e vão continuar já na próxima semana). No entanto, com a abertura da base de Lisboa, pode ser que caia uma ligação LIS-OPO com eles, que para além do sucesso óbvio, ia mudar muito o jogo da TAP e podia libertar 1 ou 2 aviões para outras ligações.

Vuelos:
Realmente a falta de voos para a Europa de Leste é uma falha muito grande, e onde a Wizzair podia ter muito que explorar. Esperemos que se decidam um dia destes a vir para Portugal.

No entanto há outras que faltam aqui para além da wizz, como BA, AF, UA/US, OS e UX (com aviões próprios) que são as que me parece fazem mais falta.

Comentar por Pete351

O mais interesante seria a chegada de Wizzair para voar a Budapest ou Praga.

É a aerolinea que falta no Sa Carneiro.

Comentar por Vuelos Vigo

As rotas que referi, foram aquelas que na minha opinião poderiam preencher um novo avião da Ryanair sediado no Porto.
Falando noutras companhia, neste momento o que mais gostaria de ver no Sá Carneiro:
Lufthansa com ligação a Munique
British Airways com ligação a Heathrow
Air France para o CDG
Uma Aposta da Tap mais forte neste aeroporto com mais ligações principalmente Moscovo e Luanda. O que devido á falta de aviões que tem, não me parece ser para já.
Wizzair como falei no primeiro post
Easyjet com mais meia duzia de ligações, mas acima de tudo com aumento das frequÊncias, um pouco na linha do que eles tem feito.

Comentar por Helder

As rotas da imigração são importantes, mas neste momento já estão todas relativamente bem cobertas e o principal foco deve ser a captação de turistas e de tráfego de negócios. Assim:

Berlim seria bem servida com a Ryanair, mas seria ainda melhor se fosse com a Air Berlim, pois com a ajuda do tráfego de ligação podíamos ter melhores frequencias, para além da marca Air Berlim ser muito mais forte na Alemanha que a marca Ryanair. Outra companhia muito interessante para operar Berlim é a EasyJet.
Hamburgo não é servida pela Ryanair, pelo que para mim os melhores candidatos seriam a TAP, a Lufthansa, e a Air Berlim.
Santander provavelmente seria interessante, no entanto para servir Bilbao acho que seria muito melhor um voo para BIO, tanto com Vueling como com a TAP, pois para além dos imigrantes há que pensar no mercado de negócios, que com um voo em Santander ia continuar a preferir escala em Madrid ou Barcelona.
– Mais aeroportos secundários em França é que não, seria muito mais interessante aumentar frequencias para Marselha e adicionar Nice.
Sevilha como disse acima parece-me muito interessante e de certeza que a Ryanair seria a melhor operadora para essa rota.
Bristol, Birmingham, Liverpool, bem como outras rotas para Inglaterra funcionariam muito melhor se fosse a EasyJet a faze-las, pelo simples facto da marca ser mais acarinhada e geralmente preferida em detrimento de outras como a Ryanair. Da mesma forma que se estivermos a falar de rotas irlandesas, a Ryanair é preferida em relação à Easy (e já estava na altura de Dublin passar a anual).
– Em Itália, só me ocorrem Veneza e Nápoles, mas essas duas só se fosse com a Easy.

Comentar por Pete351

Antes de mais convem dizer que falo como leigo na matéria, apesar de ser um tema que me interessa muito :D. E as rotas apra trafego imigrante já estão praticamente cobertas, com exepção de Hamburgo, Berlin e Santander. Por isso na minha opinião, com um novo avião no Porto a escolha mais obvia seria Berlin e Hamburgo já que funciona para trafego imigrante e turistico e teriam que ser necessariamente feitas com novo avião do Porto, porque não são bases, por outro lado Santander (também serve a zona de Bilbao) penso que seria uma boa aposta, existe uma enorme comunidade galega e também portuguesa a trabalhar lá. Para além deste trafego mais focado nas comunidades imigrantes e talvez mais um aeroporto secundário de França, só consigo imaginar Sevilha e talvez reactivarem Bristol ou Birmingham ou mesmo acabarem com a sazonalidade de Liverpool para se tornar uma rota anual. Penso que Glasgow e um aeroporto no sul de Itália podem ser hipoteses, mas não me parece muito. A verdade é que eu como turista agradar-me-ia muito mais copenhaga, cracovia estocolmo, mas neste momento nao me acredito muito. A ver as surpresas que nos reservam eu ainda acredito que vao anunciar novidades. Abraço

Comentar por Helder

Muito obrigado 😀

Para mim, tanto Budapeste como Varsóvia parecem pedidas de propósito para a Wizz, e pode ser que os mais de 100 aviões que vão receber nos próximos anos os incentivem a iniciar ligações para aqui. E para mais, são ligações pedidas por eles, e com a relação que tem com a Wizz Air pode ser que a coisa ande relativamente rápido 😀

Quanto aos rumores, não me parece que uma rota para a Polónia para além da de Varsóvia seja exequível. Sobre Sevilha, parece-me uma ligação bastante interessante, e é das poucas rotas interessantes que acho que a Ryanair ainda pode abrir. E já agora, com outro avião quais achas que poderiam ser as melhores rotas ou aumentos de frequencias?

Comentar por Pete351

Antes de mais parabéns pelo blogue :D.
Aquelas rotas pretendidas pelo aeroporto de budapeste e de varsóvia, eram um bom ponto de partida para a entrada da wizzair no Sá Carneiro. Também ouvi uns rumores de uma ligação á Polónia e outra a Sevilha pela ryanair, mas não devem passar disso mesmo, rumores. Bom, Bom era vir cá parar mais um avião da ryanair.

Comentar por Helder

Por enquanto só estão previstos os regressos das rotas sazonais, aumentos de frequencias e mudanças de horários.

edit: esqueci-me das rotas para La Rochelle e Paris Vatry da Ryanair

Comentar por Pete351

Esperase alguma rota nova para a proxima SS11?

Comentar por Vuelos Vigo




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s