aerOPOrto


Verão IATA 2018 (S18)
Rota S17 S18 Lugares Semanais
AC_L YYZ1 4xw +2.256
+4xw +2.256
U2_L LGW1 7xw 9xw +744
NTE1 4xw 5xw +372
+3xw +1.116
_
—————
ZB_L BHX1 3xw -1.204
LTN1 3xw -1.124
MAN1 3xw -1.204
-9xw -3.532
_
—————
AT_L CMN 3xw 4xw +276
+1xw +276
FR_L BGY 11xw 10xw -378
CGN 4xw 5xw +378
CRL 5xw 6xw +378
EBU 4xw -1.512
FRA1 7xw +2.646
LUX1 5xw 6xw +378
MLA 2xw +756
MXP 5xw 4xw -378
NAP 2xw +756
+8xw +3.024
_
LY_L TLV1 1xw 2xw +378
+1xw +378
LX_L ZRH1 5xw 6xw +360
+1xw +360
TO_L LYS1 6xw 5xw -378
ORY1 29xw 30xw +378
+0
UA_L EWR1 7xw +2.366
+7xw +2.366
VY_L BCN1 9xw 13xw +1.440
ZRH1 3xw 5xw +720
+6xw +2.160
_
W6_L WRO 2xw +720
+2xw +720
+1 +24xw +9.124
—————
—————
Reforços temporais
Período Freq. Lugares
W6_L BUD 21 Jun. a 13 Set. 3xw +3.380

_________________________________________________________________

Dados GDS 2 Outubro 2017 Comparação relativamente a S17

Semana de referência: 11 a 17 Junho

1: Rota também operada por outra(s) companhia(s)

A tabela apenas reflete as alterações às operações das companhias

Anúncios

146 Comentários so far
Deixe um comentário

Dado o anúncio da TAP que irá reforçar as ligações de/para o Porto é possível encontrar algumas já neste Verão IATA 2018 ?

Comentário por sid

Ainda é um bocadinho cedo para a TAP apresentar algo.
Seria efectivamente bom que apresentassem algo digno de registo. Se olharmos para S17 foram a 2ª companhia que mais cresceu em número de lugares. Acredito que para S18 possam apostar em mais uma ou outra rota de forma consolidada.

Por exemplo a Ryanair está a desinvestir em Milão que tem uma procura fortíssima, seria uma boa oportunidade para a TAP retomar a rota, mas agora com aviões capazes, que gerem rentabilidade e com uma frequência considerável (7xw).
Mas isto sou eu a pensar cá com os meu botões, não tenho dados que me permitam analisar isto.

Comentário por CVP

Milão, seria de certeza, uma aposta segura !!!.

Comentário por José Freire

A tap não vai apresentar nada para o s18, vejam a reportagem do Porto Canal, no Facebook. Falando da Ryanair, apresentou hoje 23 novas rotas na Grécia, ou sejam, ainda estão vivinhos da Silva, Atenas por exemplo já apresentou para o S18, 49 novas rotas (geral todas as companhias), o turismo está a recuperar na Grécia, Turquia, Egipto

Comentário por Zoficial

sid, o que o Fernando Pinto disse foi que está previsto o reforço da operação no Porto, mas que os detalhes só seriam dados aquando do anuncio oficial. Portanto até lá nada saberemos.

CVP, que a Ryanair tenha carregado inicialmente -2xw para Milão não quer dizer que essa seja a programação final… até pode ser, mas pelo menos há que esperar pelas habituais conferências de imprensa em Portugal.

zoficial, precisamente na reportagem do Porto Canal o Fernando Pinto diz que a operação no Porto será reforçada. Relativamente a Atenas, nem estou a par da situação, mas mesmo considerando que a Aegean (a companhia da casa) e a Ryanair já anunciaram a programação, duvido muito que tenham apresentado nesta altura 49 novas rotas.

Comentário por Pete351

Atualização 5 Outubro (Swiss):
– ZRH de 5 para 6 semanais (diário menos à 2f)

Comentário por Pete351

Mais uma boa noticia….. começar a compensar as saidas….

Comentário por Ricardo Sousa

Rui Moreira, aquando do anúncio da Air Canada no Porto, anunciou que “e ainda mais virão”.
Boas notícias portanto…
Penso que o mais importante neste momento é a pouca oferta para Milão em relação à muita procura como também a questão de Londres.

Comentário por sid

Atualização 04 Outubro:

Vueling

A rota de Barcelona que já tinha aumentado de 9 para 11 frequências semanais desde Abril 2018, aumenta para 13 frequências semanais a 01 Maio (bi diário excepto sábado).

Comentário por skiespassion

Pelo menos uma boa noticias nestes ultimos dias

Comentário por Ricardo Sousa

Um aumento ainda no segmento da saída da TAP. A Ryanair tem mais agilidade e conseguiu responder mais rapidamente, mas aos poucos as outras vão reagindo também e o mercado vai-se equilibrando. No caso de Barcelona a mudança para melhor é muito clara:
– Com a TAP: 8.558 lugares
– Sem a TAP: 11.106 lugares (+30%)

Comentário por Pete351

Atualização 2 Outubro: retirados os voos da Monarch por falência da companhia: Birmingham, Londres Luton, e Manchester, com -3 voos semanais cada.

Comentário por Pete351

É esperar que alguém ocupe o lugar, alguém sabe como andavam as ocupações???

Comentário por nunopinheiro

Não é tanto as ocupações, que cada vez são menos importantes, é a quantidade de dinheiro que as rotas estão a gerar.

No caso de Londres já vemos como depois do melhor verão em que a rota teve mais capacidade e operadores, a easyJet já tinha preparado aumentar capacidade para Gatwick. Por aí já dá para perceber que estava a correr bem.

Nos casos de Manchester e Birmingham é mais complicado, são rotas mais pequenas e agora sujeitas a um regime de monopólio. Acho que Manchester aguentaria tranquilamente um 4º ou 5º semanal da easyJet, mas tenho algumas dúvidas se eles têm interesse em aumentar ao invés de simplesmente subir preços. Birmingham creio que fica bem com os 2 semanais da Ryanair, e no fim de S18 avaliar se precisa de mais ou não.

Comentário por Pete351

Por acaso Manchester (que me dá algum jeito) surpreende-me, Lisboa esta (ou estava) quase com 3 ligações diárias. E da ultima vez que usei na TAP o aparelho ía cheio com boa parte do pessoal a vir do Porto (deu para perceber porque quem vinha do Porto ficou sem mala)

Comentário por nunopinheiro

“(deu para perceber porque quem vinha do Porto ficou sem mala)”
surpresa!

Comentário por João

Mesmo em Lisboa não é um mercado particularmente forte. Repara, são 2 diários da TAP em Embraer + 5 semanais da Ryanair. Se tirares ligações não fica grande coisa.

Comentário por Pete351

Que oena, mas faz parte do mundo da aviação! Espero que as rotas em questão, que continuarão a existir, sejam reforçadas. Seria bom sinal, mas é dificil (excepção Londres que quantos mais voos mais necessita….)
Agora uma notícia da TAP, parece que temos 52 milhões de prejuízos, que terão que ser pagos por todos nós…:

Os negócios não vão bem para a TAP.

Devem ser voos do Porto que estão a dar prejuízo, o Lisboa – Abdijan deve estar top….

http://www.sapo.pt/noticias/economia/tap-agrava-prejuizos-para-52-milhoes-de-euros_59d36257a49e3bc05a3c7fc2

Comentário por Diogo

Eu fiz um Lisboa-Abidjan completamente a abarrotar. Não cabia nem mais um passageiro (e eu era o único passageiro português).

O problema nem sequer é o transporte aéreo. É a porcaria da manutenção no Brasil.

Comentário por João Ferreira

Quem apresenta 52 milhões de prejuízo nos primeiros meses de 2017, é a Tap ou o grupo Tap?
No transporte de passageiros e na manutenção em Portugal, talvez a Tap tenha lucro ou pelo menos contas equilibradas. O que contribui para as fortes perdas da Tap enquanto grupo, é a operação de manutenção de aeronaves no Brasil que sistematicamente há 12 anos colocam as contas no vermelho, acumulando um prejuízo de muitas centenas de milhões de euros. A aquisição da brasileira VEM engenharia e mantenção, empresa que estava falida e que pertencia à Varig, que também estava falida, revelou-se um negócio desastroso para a empresa nacional.
Neste momento é o grande cancro da Tap, mas os responsáveis por essa funesta decisão andam por aí a reclamar inocência, em conferências de imprensa e entrevistas, quase diárias.

Comentário por Mário Teixeira

Mário Teixeira,

O principal responsável pela “funesta decisão” de compra da VEM (Varig Engenharia & Manutenção) no Brasil, em 2006, foi Fernando Pinto, Presidente executivo da TAP que ainda está no cargo, nomeado pelos accionistas privados da TAP. Foi ele que propôs e defendeu a compra em 2006 (basta ler as entrevistas dele à época para comprová-lo).
Tem razão quando afirma que o negócio de transporte aéreo da TAP é lucrativo. Já o ano passado tinha sido e ainda mais este ano, mas os prejuízos do Brasil transformaram os resultados do Grupo TAP em resultados negativos. Contudo a TAP prevê que o resultado deste ano do Grupo seja já positivo, porque as receitas do transporte aéreo estão a crescer mais de 12%.

Comentário por JTavaresMoura

A respeito da compra da VEM pela Tap, colocam-se várias questões:
– Quem nomeou inicialmente Fernando Pinto para a presidência da Tap? Pergunto isto, porque os accionistas privados da Tap se limitaram a reconduzi-lo, uma vez que ele foi inicialmente convidado para o cargo quando o estado detinha 100% da empresa.
– Qual o súbito “interesse” em adquirir a VEM em 2006 ou 2007, quando esta empresa estava falida e não acrescentava qualquer valor estratégico para a Tap?
– O governo de então, ministro que tutelava os transportes e o chefe de governo não foram previamente informados desta decisão? Não deram o seu apoio a este negócio? Como acredito que sim, são politicamente responsáveis por este desastre.
– Finalmente pergunto se ninguém em Portugal “ganhou” com este negócio?

Comentário por Mário Teixeira

Air Canada!

AC1958 Toronto 22:50 Porto 10:50 +1 day June 8/Oct. 26 Mon., Wed., Fri., Sun.

AC1959 Porto 12:20 Toronto 15:20 June 9/Oct. 27 Mon., Tues., Thurs., Sat.

Comentário por Anonimo

Será que são estas (United Airlines e Air Canada) as novidades a que o Presidente da Junta metropolitana do Porto se referia, ou ainda irão aparecer mais?????????????

Comentário por Ricardo Sousa

Atualização 21 Setembro 2017:

Transavia Holland

Colocado à venda um reforço temporal (06jul18/31ago18) de 2 voos semanais para um total de 9 voos semanais para Amesterdão.

Comentário por skiespassion

Mais uma cereja….. TOP

Comentário por Ricardo Sousa

Muito curioso é o facto destes dois voos extra serem ambos à sexta-feira intervalados por apenas 55 minutos.

Comentário por João Ferreira

Será engano?????

Comentário por Ricardo Sousa

Estou com curiosidade de ver se David O`Leary, virá ao Porto anunciar a programação da Ryanair para o verão de 2018, ou se se limitará a deslocar a Lisboa, fazendo aí a apresentação das novas rotas/reforço das já existentes. Ou, se nem se deslocará a Portugal nos próximos tempos, para não ter de responder a questões incómodas.
Em alternativa poderá deslocar-se ao nosso país mas, limitar-se-á a tirar umas fotos, já tradicionais, com uma placa de cor azulada nas mãos a propagandear os novos destinos propostos, sem lugar a jornalistas e conferências de imprensa.
Quanto ao incómodo e prejuízos causados ao Porto e à região norte/centro, pelo cancelamento de inúmeros voos, tudo continuará como dantes e rapidamente serão esquecidos pois é uma relação benéfica para ambas as partes, aliás alguma imprensa já titulava que “percalço da Ryanair não compromete parceria estratégia com turismo do Porto”, dado que o aeroporto FSC, depende bastante da companhia irlandesa.
Sintomático é o silêncio de Rui Moreira, presidente da edilidade portuense, que perante esta situação, nem tuge nem muge, ao contrário do que fez com a TAP, quando no passado a criticou ferozmente.
Portanto, o Porto limitar-se-á a um “protesto formal”, baixinho para que ninguém ouça, não haverá lugar à “expulsão de embaixador”.

Comentário por Mário Teixeira

Creio que o facto da TAP ser uma empresa pública, de todos nós, é o principal motivo do Rui Moreira ter “tugido e mugido”.

Comentário por João Ferreira

Penso que a Ryanair não esteve bem e prejudicou muitos de forma grotesca.
No entanto a TAL é inqualificável.
Já agora conviria que os críticos comparem o número de voos, destinos e passageiros entre as duas companhias.
E as greves?
Mais conviria, digo eu, avaliar o número de novas companhias, no passado recente, que começaram ou retomaram as operações no Porto.

Comentário por Luís Teixeira

lol o que é que o Rui Moreira pode fazer? Ele queixou-se da TAL porque essa é uma empresa PUBLICA, com um serviço reles! Questões bem diferentes! Os nossos impostos não vão para a Ryanair, mas vão para a TAL…

Comentário por Allure

Mário Teixeira… Deixa o Rui Moreira fora desta questão…. Aqui não é sitio de politica mas sim de falar do AFSC. Todas as criticas feitas por eles e por todos nós que contribuimos aqui no forum à TAL tem a sua razão de ser….. Pago os meus impostos para sustentar um novo aeroporto em LX sem necessidade nenhuma.. Bastava a TAL colocar mais 1 ou 2 A330 e deslocar algumas rotas europeias para o AFSC que já libertava muitos slots em LX.

Comentário por Ricardo Sousa

Se não vierem ao Porto por medo então não vão a lado nenhum. Já que isto afectou quase todos os aeroportos.

Comentário por João

Mário Teixeira,
Subscrevo no essencial o seu comentário, ainda que compreenda que o Rui Moreira não poderia deixar de tomar posição publica contra a TAP no caso do desvio das rotas para Lisboa.

Ricardo Sousa,
Acho curioso que entenda que não se possa falar de política aqui quando não tem feito outra coisa. Ou só se pode falar quando é para concordar com as suas opiniões? Além disso o tema é relacionado com o aeroporto e portanto faz todo o sentido em ser referido pelo Mário Teixeira.
Segundo o Presidente da ANA o novo aeroporto de Lisboa vai ser pago pelo aumento das taxas aeroportuárias, ora é exactamente isso que o David Neeleman da TAP contesta, afirmando publicamente que a TAP não está de acordo em pagar taxas mais caras para a Ryanair beneficiar de uma aeroporto novo com taxas a metade do preço das outras companhias.

Comentário por JTavaresMoura

Ora então o David ten boa solução, muda a operação para o Montijo e deixa a Portela para a Ryanair… Assim é Ryanair a pagar, não sei mas desconfio que não o faça… E btw são os aeroportos todos nacionais que pagam e não só a TAP bá Portela.

Comentário por Nunopinheiro

JTavaresMoura 21

Nem sequer me vou dar ao trabalho de comentar o teu comentário sobre o que escrevi….

Bom fim de semana

Comentário por Ricardo Sousa

Ricardo Sousa,

Obrigado e bom fim de semana.

Comentário por JTavaresMoura

E a TAL não acrescenta nada para a província no Verão 2018!!???
Ainda esta semana acrescentaram Fez (mais uma para Marrocos) da capital do império… O Porto, esse continua esquecido pelo erário público?? ….. e não se faz nada? assobia-se para o lado??…. Triste centralismo!

Comentário por Diogo

Poucas companhias anunciaram até agora novas rotas para o próximo verão, e a TAP não é uma delas. Quando apresentarem a programação logo se vê, embora as expectativas sejam baixas como é óbvio.

Comentário por Pete351

Lol ainda pensam que a TAL vai alguma vez apostar no Porto? Eles não conseguem ver para além da CRIL.

Comentário por Allure

Não houve conferência de imprensa ontem da Ryanair no Porto?

Comentário por Allure

Não.

Comentário por João Ferreira

Devem estar com vergonha…

Comentário por Allure

ainda ontem abriram nova base em Burgas (Bulgária), e novas rotas em Sofia e Plovid. Vamos esperar um pouco mais, possivelmente no Porto, é só anunciar a prolongação de Frankfurt, Napoles e a novidade Malta para o Verão (o que não é anda mau), Ryanair precisa é de estabilizar novamente e readquirir a fiabilidade no mercado, o que vai levar um bom tempo.

Comentário por zoficial

z, se considerarmos as variações de S17 para S18, apesar de um aumento do número de voos, há uma redução do número de voos operados por aviões baseados no Porto. A não ser que troquem as bases de operação de outras rotas, vai sobrar espaço para mais voos.

Comentário por João Ferreira

Claro que o momento não é nem de perto o melhor para fazer uma conferência de imprensa dessas, mais ainda numa das maiores bases deles e consequentemente das mais afetadas. Eles falharam mas não ficaram burros.

Comentário por Pete351

Atualização 20 Setembro:

easyJet:
– Gatwick de 7 para 9 semanais;
– Nantes de 4 para 5 semanais

Transavia:
– Paris de 29 para 30 semanais;
– Lyon de 6 para 5 semanais

Comentário por Pete351

Top! Mais uns 3 voos semanais

Comentário por Diogo

uma dúvida no Verão, quantos aviões da Easyjet estão baseados? Para 2018, pelas minhas contas serão 4 aviões. uma vez que o diário Porto-Gatwick saíra no horario das 6h do Sá Carneiro.

Comentário por zoficial

Agora são 3 A320. Com a programação que foi colocada hoje, está realmente um 4º A320, o que a confirmar-se seria uma fantástica noticia.

Comentário por Pete351

Pete consegues ter a percepção, com o 4º avião, poderá haver novidades quanto a novas rotas ou é só uma questão de rotações nas já existentes?

Comentário por zoficial

A maioria das rotações já são feitas com aviões da base do Porto, portanto aí há pouca margem.

Eles tem falado já várias vezes que gostavam de ter Funchal diário, portanto isso seria uma possibilidade forte. Mais que isso, há imensas possibilidades, desde usar o avião totalmente para reforçar frequências até o usar totalmente para novas rotas.

Comentário por Pete351

Atualização 19 Setembro:

Vueling

Rota de Zurich passa de 3 para 5 frequências semanais.

Rota de Barcelona passa de 9 para 11 frequências semanais.

Comentário por skiespassion

top

Comentário por Diogo

Supostamente amanhã temos a conferência de imprensa da Ryanair em Lisboa. Normalmente fazem Lisboa e Porto no mesmo dia.

Já na quarta a Easyjet lança a programação para os primeiros meses do verão IATA.

Comentário por João Ferreira

e finalmente pode ser que digam oficialmente alguma coisa sobre a vergonhosa situação que vivem neste momento, tenho voo para Madrid no final de Outubro para depois ir para Mexico DF, e não é nada agradável esperar pela lotaria de véspera se há voo ou não. Enfim..

Comentário por zoficial

Amanhã já ficas a saber, z. Vão publicar até amanhã a lista de todos os cancelamentos.

Comentário por João Ferreira

Cancelamentos da Ryanair para amanha:

https://www.ryanair.com/content/dam/ryanair/2017sep/tuesday-flights-cancelled.pdf

Comentário por Ricardo Sousa

O modo como a Ryanair decidiu e comunicou os cancelamentos de voos em massa mostra um profundo desprezo pelos clientes. Além disso mentem descaradamente sobre os motivos que originaram esta medida, que se suspeita estava a ser planeada à alguns meses. Segundo o Belfast Telegraph, a razão principal do cancelamento foi a saída de 140 pilotos da Ryanair para a Norwegian além de outro staff para outros concorrentes. Nada de surpreendente dada a forma como a Ryanair trata os seus empregados.
(http://www.belfasttelegraph.co.uk/business/uk-world/exodus-of-ryanair-pilots-to-rivals-a-big-factor-in-flights-cancellation-chaos-36140729.html).

Nota: Imagino o que alguns dos habituais comentadores já teriam escrito aqui , caso fosse a TAP a tomar uma decisão destas.

Comentário por JTavaresMoura

Verdade JTavaresMoura.
Se isso foi verdade não entendo é como vão garantir pilotos após Outubro. Vão subir a parada financeiramente? É que os pilotos não abundam no mercado…

Comentário por João

João,

Não se trata de uma questão meramente financeira. É mais do que isso. Tem a ver com a cultura de empresa da Ryanair que leva a que a maioria dos empregados quando podem trocar de companhia não hesitem um minuto. No caso dos pilotos é ainda mais grave uma vez que além das condições de trabalho a que estão sujeitos ainda tem de pagar uma parte do custo do programa de treinamento a que estão obrigados.
A Ryanair tem um programa de desenvolvimento muito ambicioso que prevê mais de 200 novos aviões nos próximos anos e além disso consta-se que está compradora da Alitalia.
A pergunta que faz é bem pertinente: com que pilotos?
Eles já tem dificuldade em reter os que têem e não vejo fácil recrutarem na concorrência. Não sei responder a essa pergunta e talvez nem eles saibam.
O que os factos mais recentes mostram é que é preocupante a grande dependência que o aeroporto do Porto tem face à Ryanair e seria era bom que fosse reduzida pela atração de novas companhias e aumento das que já cá operam.

Comentário por JTavaresMoura

JTavaresMoura é fácil dizer isso mas não há muito por onde escolher, para fazer o mesmo que a Ryanair faz. a easyjet tem os seus próprios problemas, e a transavia ao que parece não pode abrir bases fora do seus territórios, p resto são companhia interessadas em ligar aos seu hubs e disso ja temos bastante

Comentário por nunopinheiro

A ryanair simplesmente terá que lançar um “Always Getting Better” para o staff. Se não o fizer continuará a ter este problema dos pilotos… E claro que não se trata meramente de €.

As low costs que por cá não tem base também não vejo grandes jeitos de abrirem…

Comentário por João

JTavares…Quando alguem vai trabalhar para a Ryanair já está farta de saber as condiçoes de trabalhao que vai encontrar dado que estas são publicas. Eles continuam a recrutar e são muitos mais candidatos que vagas… (excluindo pilotos). Não podes é vir acenar com a TAL para aqui, pois o que reclamamos dela é que ou aposta no AFSC ou que se vá embora de vez

Comentário por Ricardo Sousa

Discordo um pouco em meter a TAP ou uma outra companhia dita ‘regular’ nesta embrulhada da Ryanair; acho que uma companhia ‘regular’ não nos deixaria apeados desta forma sem o mínimo respeito pelos passageiros. O que a Ryanair fez nesta situação é duma incompetência e falta de respeito impressionantes, coisa que uma TAP, AF, Lufthansa ou outra companhia qualquer não fariam. Será que queremos também que a Ryanair como a TAP, se vão embora do AFSC agora?

Comentário por Luis Abreu

o que é que a TAL tem a ver com o assunto? As criticas à TAL são que é uma empresa que não pratica serviço publico no Porto com poucas rotas e poucos voos semanais nas rotas que executa. Simples. Se a Ryanair não tem respeito duma forma, a TAL também não tem o minimo de respeito para com o Porto. Não misturar alhos com bugalhos

Comentário por Allure

Só estava a comentar os comentários a comparar o caso da Ryanair com o caso da TAP, não tem nada a ver uma coisa com outra… a Ryanair cancela voos sem sequer oferecer opções (no meu caso mesmo tendo voos diários MRSOPO o do dia seguinte (6ª fª dia 22/9) já estava cancelado – o pedido de indeminazação segue em breve)
O que está em causa aqui – e nisso uma TAP, ou IB, ou AF, nunca agiria assim, eles respeitam os seus contratos, não acredito que cancelem um tal nº. de voos do dia para a noite sem compensar devidamente os passageiros ou sem lhes propor opções de viagem válidas – é isso mesmo, a total falta de respeito pelos passageiros Eu pude reagir a tempo e procurar uma opção, mas e as pessoas a quem os voos foram cancelados na véspera?!? a Ryanair quer lá saber, para a Ryanair, somos gado!
Sugiro este artigo, é do mais certeiro que tenho lido estes dias (e continuaremos a ler muitos mais, acho que isto vai dar que falr…)
https://www.theguardian.com/commentisfree/2017/sep/18/the-guardian-view-on-ryanair-the-low-expectations-airline
Como diz o O’Leary no artigo, ‘a nossa central de reservas está cheia de gente que jurou nunca mais viajar connosco’… é o insulto e atestado de estupidez supremo!

Comentário por Luis Abreu

“a nossa central de reservas está cheia de gente que jurou nunca mais viajar connosco” e não é verdade?? todos os dias vejo gente a dizer cobras e lagartos da companhia, heck até eu, no entanto é a maior companhia europeia de longe, portanto deve haver muita gente a jurar nunca mais para depois compra mais um bilhete,

Eu todos os voos que faço tenho um cliente a pagar, e quando vou na FR não é pelo preço mas sim porque conveniência de voo direto, sobre cancelamentos e arranjar alternativas e comportamento das outras em cancela,emtos… experimente arranjar uma alternativa que custe mais que a indemnização imposta por lei e vai apanhar uma surpresa.

Comentário por nunopinheiro

Infelizmente no trajecto MRSOPO que é o que faço, em voo directo, não tenho alternativas, só Ryanair… nesta viagem em questão de 21/9, a alternativa (AF/KL) ficou mais cara que o reembolso e uma possível indemnização. Mais, nas últimas três reservas que fiz com a Ryanair, 2 foram parcialmente canceladas – um voo OPO->MRS e nesta última o voo MRS->OPO; se na 1ª podiam invocar greve dos AT em França, desta vez a desculpa não cola, o pedido de indemnização segue em breve!
Vou começar a pensar na AF/KL pois já voam para o AFSC e no inimigo (aka TAP…) como opções quando quiser voltar à minha querida Invicta!
E assim, 2 pax já contam para as estatísticas do AFSC em Setembro 😉
É só um desabafo de um cliente exasperado com o asituação e desencantado – desde sempre – com a Ryanair

Comentário por Luis Abreu

Luis Abreu compreendo, mas se acha que é muito diferente nas outras esta enganado, para la do valor imposto pela lei elas cortam-se todas, e a sorte é termos a lei, ou senão simplesmente devolviam o dinheiro e mais nada, por exemplo as outra fazem overbooking, que da asneira as vezes…

Comentário por nunopinheiro

sempre vieram ao Porto?

Comentário por Allure

Face às reacções (previsíveis) ao meu post inicial, e para que não restem dúvidas sobre as minhas motivações, devo esclarecer que não trabalho no sector da aviação comercial nem nele tenho qualquer interesse, directo ou indirecto.
Dito isto, regresso ao tema central sobre os voos cancelados pela Ryanair que estão não só a afectar milhares de clientes como a prejudicar gravemente o sector do turismo do norte de Portugal e do Porto em particular.
Reafirmo o que escrevi, a Ryanair está a mentir sobre as reais causas da decisão tomada.
O Sindicato de Pilotos Irlandês veio publicamente confirmar o que já se sabia (https://www.theguardian.com/business/2017/sep/19/ryanair-offers-pilots-12000-bonus-to-tackle-cancelled-flights-fiasco). É falso que a regulamentação sobre o gozo do período de férias dos pilotos seja nova. Há mais de um ano que a Ryanair a conhecia e foi alertada para isso pelas autoridades. No último ano fiscal, saíram da Ryanair cerca de 700, ou seja, quase 20% do total (4200). Seguramente que a maior parte foi substituída, mas é completamente anormal que uma companhia desta dimensão possa mudar cerca de 20% dos seus pilotos sem afectar gravemente a operação. E o resultado está à vista.
Neste artigo, (https://www.theguardian.com/commentisfree/2017/sep/20/ryanair-treat-pilots-better-crisis-long-haul ) publicado no The Guardian e escrito por um ex-comandante da Ryanair, que trabalhou lá 8 anos (de 2006 a 2014), encontram-se explicadas as razões pelas quais a situação da companhia é preocupante e pode ser o inicio de uma crise. A cotação das acções da companhia desceu mais de 8% nos últimos dias e os accionistas estão nervosos e preocupados.
Para a região do Porto, esta situação é também preocupante dada a grande dependência do aeroporto e do sector do turismo da Ryanair. Essa é a razão única pela qual decidi escrever sobre este assunto aqui. Essa e mais nenhuma.
Espero que este acontecimento não venha a ter consequências ainda mais graves. Mas, a direcção do aeroporto do Porto deve tirar conclusões do que se está a passar e mudar a estratégia.
Para os próximos anos, mais importante que crescer muito é importante crescer sustentadamente. Deve ser dada prioridade à diversificação e reduzir a dependência face à Ryanair.

Comentário por JTavaresMoura

Obviamente que isto é uma falha operacional grave da Ryanair, e que terá consequências não só para eles mas principalmente para os passageiros. Mas vamos ser realistas, este tipo de coisas não são novas. A Vueling teve uma situação muito parecida no verão de 2016, e continua aí. Outras companhias não tem falhas operacionais, mas têm 1 ou 2 greves por ano que param totalmente a sua operação e que acabam por afetar bastante mais gente num período mais curto. O mercado é mesmo assim e a vida continua.

JTavares, não é por se dizer 1000x que o Porto está dependente da Ryanair e que só cresce graças à Ryanair que isso vai passar a ser verdade. Agora é assim, a Ryanair é a maior companhia da Europa (e não por acaso…) e principalmente uma das mais “descentralizadas”, é normal que mantenha uma posição de liderança.

Comentário por Pete351

Pete351,

Diga-me onde é que eu escrevi que “o Porto…só cresce graças à Ryanair”.
Quanto ao aeroporto do Porto estar numa enorme dependência da Ryanair é uma evidência. A Ryanair tem uma quota de cerca de 40%.
Sou gestor profissional e lembro-me que quando fiz o meu curso, ensinaram-me que quando uma empresa depende mais de 10% das suas receitas de um só cliente, uma luz vermelha se acende. Se ela não mudar de rumo a partir daí está a entregar-se nas mãos do cliente. Agora imagine 40%.
Certamente que ajudou muito o crescimento do aeroporto e do turismo, sou o primeiro a reconhecê-lo. Mas mais do mesmo é que não é a solução.

Comentário por JTavaresMoura

JTavares, não disse mas faz parte dessa linha de pensamento que é repetida vezes sem fim e que não é verdade. Os tempos em que a Ryanair tinha 40% de quota no Porto já lá vão, a tendência é ficar pelos 35%. E isto porque a saida da TAP das rotas de Milão e Barcelona abriram um grande espaço, se não o valor andaria pelos 30%.

E sejamos sinceros, não é realista pensar que o máximo que uma companhia terá no aeroporto será 20% do tráfego (o que daria 10% de receitas), não é assim que a aviação funciona. Para referencia, o Grupo IAG junto com os seus parceiros de JV tem cerca de 50% do tráfego de Madrid e 40% em Barcelona. Em Lisboa, a TAP tem mais de 50%. No entanto o Porto tem uma “enorme dependência” quando a maior companhia tem 35% e com tendência a baixar…

Comentário por Pete351

Não deve tardar a Emirates ser anunciada, basta ver o que o Rui Moreira responde a um comentário no facebook:

“Helder Caetano Oliveira Ja só falta a Emirates Sr. Presidente. Quero ir a casa mais vezes 😉
Gosto · Responder · 1 · 12/9 às 22:17
Gerir
Rui Moreira
Rui Moreira Vai ver…
Gosto · Responder · 3 · 12/9 às 22:34”

Comentário por zoficial

Atualização 13 Setembro:

Royal Air Maroc

Hoje mexeram nos horários e retiraram uma das duas novas frequências que tinham previsto, passando agora a 4 voos semanais (mais 1 semanal)!

Comentário por skiespassion

Pena.

Comentário por Allure

Outra movimentação interessantíssima do mercado foi o anuncio da Air Canada de que vai abrir 2 rotas Canadá – Irlanda com recurso a aviões B737 MAX, uma das quais a partir de Montreal. A AC já tinha sinalizado que começaria a utilizar Montreal como hub transatlântico utilizando aviões deste tipo e já começamos a ver movimentações em rotas com distancias similares ao que seria um serviço para o Porto. A Norwegian também já faz umas quantas destas, mais uma vez, com B737 MAX.

A partir do Porto, em principio, um MAX ou NEO “normais” devem conseguir chegar a Nova Iorque, Montreal, Boston no verão, e a Doha/Abu Dhabi/Dubai no inverno. Com um NEO LR, Chicago, Toronto, Atlanta e Miami estariam dentro do alcance, bem como parte do Nordeste brasileiro e Luanda. As possibilidades são muito interessantes.

Comentário por Pete351

A Easyjet vai passar a fazer conexões em Gatwick com a Norwegian e a WestJet: http://www.presstur.com/empresas—negocios/aviacao/easyjet-anuncia-entrada-ao-mercado-dos-voos-de-longo-curso-via-londres-gatwick/

Poderá ter alguma influência por cá?

Comentário por João

Vai passar a fazer conexões em Gatwick com essas duas, mas também com os seus próprios voos usando o Gatwick Connect. Aumenta muito o que é a margem dos voos da easy para Gatwick, que bem precisavam de mais umas frequências, e acaba de certa forma com a necessidade da Norwegian entar na rota.

Quando aquilo estiver a funcionar plenamente, com mais companhias (e não vão faltar interessados) e mais aeroportos (Malpensa, Charles de Gaulle e principalmente Genebra estão na calha) o leque de destinos oferecidos pela easyJet com qualidade vai disparar.

Indiretamente, acaba por ser um sinal de que a easyJet volta a estar ativa no mercado, e põe pressão na Ryanair que com isto acaba por ficar um pouco atrás da easyJet no que toca a ligações.

Comentário por Pete351

Quem é que se queixava da falta de novidades? 🙂

Comentário por João Ferreira

Alguém tem a lista de slots atribuídos para o verão 2018? Ou ainda não saiu?

Comentário por João

A primeira só no início de novembro.

Comentário por João Ferreira

Teremos então a TAAG reforçada neste verão ?

Comentário por SID

http://liveandletsfly.boardingarea.com/2017/09/12/united-airlines-icleand/

Porto – Newark pela United Airlines!!!

Comentário por Rui21

Rumor ou confirmado?

Comentário por Gonçalo P.

Verdade, verdadinha. Voo diário (!!!) entre início de maio e início de outubro.

Comentário por João Ferreira

Excelente noticia!

Comentário por PedroAlmeida

Diário deve ser em B757, muito bom… mais uma a retirar em principio da tabela underserved, devagar vamos la

Comentário por nunopinheiro

E eu a comentar anteontem … Uma companhia americana para nova york e a Emirates!! Uma já está, falta a outra (sonhar continua a não custar)….
E o bilateral da TAAG alguém sabe como anda esse assunto, é um assunto bastante importante na minha óptica.
Quanto à TAP, é pena não haver nada… Nem recuperar Milão, que seria um passo básico para uma companhia pública, que se estabelece somente em Lisboa, com perdas, através do dinheiro dos contribuintes…. Que comecem a apertar o cinto, que o Porto cada vez os vai querer menos….

Comentário por Diogo

Esta noticia é incrivel!
Já se falava de uma companhia americana aparecer no Porto mas não esperava que fosse já este ano e com diário!
Grande noticia!

Comentário por Serv

Boa!

Segundo a noticia será num 757-200. Presumo que seja este: https://www.united.com/web/pt/content/travel/inflight/aircraft/757/200/default.aspx

Comentário por João

E já está no site da united: http://newsroom.united.com/2017-09-12-United-Airlines-Offers-Customers-More-Ways-to-Get-to-Europe-Next-Summer-Including-New-Service-to-Porto-Portugal-and-Reykjavik-Iceland

New York/Newark (EWR) to Porto, Portugal (OPO)

United’s daily nonstop service between Newark Liberty International Airport (EWR) and Porto (OPO) will operate using Boeing 757 aircraft. Flight times will be 7 hours 5 minutes eastbound and 8 hours westbound.

UA144 – EWR (21:45) – OPO (9:50) – 4 Maio – 3 Outubro
UA145 – OPO (12:35) – EWR (13:35) – 5 Maio – 4 Outubro

Comentário por João

Fantástico. Espero que a United continue a apostar no Porto para outras rotas americanas.

Comentário por Allure

Excelente notícia! E pode-se aproveitar o ‘hub’ da United en Newark o que não é coisa pouca, só é pena que seja ‘seasonal’… mas grão a grão enche a galinha o papo

Comentário por Luis Abreu

Diogo, o bilateral com Angola já está em revisão e deve estar bem encaminhado. A TAAG até já tem carregados 17 voos semanais Luanda-Portugal (14 para Lisboa + 3 para o Porto) para o próximo inverno, ou seja, +3 do que o atual acordo permite.

Luis, a maioria das rotas transatlânticas operadas pelas companhias americanas para fora dos grandes hubs europeus são só de verão. É normal que esta o continue a ser, principalmente enquanto a TAP se mantiver.

Comentário por Pete351

Mais uma:

A Ryanair anunciou hoje voos para Malta:

https://www.timesofmalta.com/articles/view/20170910/local/ryanair-to-introduce-12-new-malta-routes.657679

Comentário por João Ferreira

aeroporto de Valeta?

Comentário por Allure

So ha um aeroporto por aqueles lados creio.

Bom destino de férias. Pode ser que surjam mais para um Porto emissor.

Comentário por João

Supostamente 2 semanais, mas é estranho não haver comunicado oficial da Ryanair. A ver se amanhã já aparece.

Allure, Malta só tem 1 aeroporto.

Comentário por Pete351

Top!! Hajam companhias a expandir no AFSC! Companhias com vontade, e espaço no nosso aeroporto, é algo que queremos, ao contrário dos Srs. do Sul….

Gostava de ver charters para as Caraíbas no Verão 2018…. Não precisávamos de estar a encher os que partem do Sul..

Por fim a cereja seria a Emirates e uma grande dos USA (sonhar n custa … :))

Comentário por Diogo

Interessante, mas extremamente improvável, era termos um DXB – OPO – JFK da Emirates, semelhante ao que já fazem em ATH e MXP.

Comentário por diogoncm

já está à venda 2ªs e 6ªfs, os horários não sao nada maus para um city break.
tb já colocaram à venda as outras rotas.

Comentário por zoficial

Malta (MLA) mais uma rota para remover do Unserved na Lista de rotas potenciais, com alguma sorte em breve mudar para a lista do underserved

Comentário por nunopinheiro

vai sonhando lol

Comentário por Allure

Diogoncn, não faz sentido uma companhia como a Emirates fazer Porto-EUA. O que é preciso é uma companhia que opere aviões mais pequenos, com frequências decentes e permita ligações para boa parte da América do Norte.

Nuno, seria excelente que a rota fosse assim tão bem sucedida, mas sendo realistas acho que 2 semanais chega perfeitamente. Apesar de tudo estamos a falar de um destino que está a mais de 3h de voo e que ainda é pouco conhecido do mercado.

Comentário por Pete351

Breslavia, nova rota a partir do Porto.

A Wizz Air vai voar duas vezes por semana entre Breslávia e Porto a partir de 31 de Março, uma nova rota que faz parte de uma “expansão significativa das suas operações” na cidade polaca.

http://presstur.com/empresas—negocios/aviacao/wizz-air-vai-voar-breslavia–porto-a-partir-de-31-de-marco–correccao-/

Comentário por Artur

Breslavia é wroclaw… Essa rota já existe!

Comentário por Serv

Porto-Wroclaw – Wizzair , Março 2018

Comentário por zoficial

Há meia dúzia de anos queixávamo-nos da falta de ligações ao leste europeu. Hoje temos várias. Só para a Polónia serão 8 voos por semana, pelo menos.

Voos às terças e sábados, btw.

Comentário por João Ferreira

Falta Budapeste, Zagreb e Kiev

Comentário por Allure

Horários/Dias fraquinhos para short breaks…

Allure, Budapeste já existe e vai passar a 3 semanais em parte de 2018.
Mas Zagreb e Kiev realmente estão em falta. Mas Zagreb se calhar só se aguentaria no Verão digo eu.

Mas a lista de unserved nas rotas potenciais é extensa e acaba por nem incluir nenhum desses 3 destinos.

Comentário por João

Boas noticias! Mas espero que não fique só por esta novidade!

Comentário por Serv

enganei-me, quis dizer Bucareste

Comentário por Allure

Tendo em conta a quantidade de imigrantes e portugueses com origens ucranianas e romenas, acho que seria uma boa aposta por parte da Wizz Air abrir as rotas de Kiev e Bucareste.
Em Lisboa já tem essas rotas

Comentário por Serv

Sim foi exatamente esse o meu pensamento

Comentário por Allure

Para Bucareste também podia aparecer a Blue Air…

Comentário por João

Parece haver uma “regra” nestas rotas lowcost para o leste. Têm sido, por norma, testadas em Lisboa primeiro, seja pela mesma companhia ou por outras e depois alargadas ao Porto.

Talvez a grande excepção seja Cracóvia.

Comentário por João Ferreira

João Ferreira, o que faz sentido, Porto e Lisboa são mercados semelhantes, (salvo as devidas diferenças) se uma rota funciona bem em Lisboa tem boas probabilidades de o fazer também no Porto.

Comentário por nunopinheiro

Quanto a Bucareste já temos algumas ligações interessantes.
Por ex. não é Bucareste mas vou para Cluj-Napoca amanhã e via Paris Beauvais a ligação não é má. Beauvais com Ryanair e depois wizz air. Regresso na quarta com ligação igualmente confortável.
Se nos habituar-mos a fazer as ligações sem ir à Portela mais voos diretos vão aparecer.
Por ex. regressar de NY já funciona via Gatewic. Par ir via Madrid ou Paris TB não é mau (ver os preços da TAL nos diretos, é obsceno)

Comentário por luis Teixeira

Por Barcelona TB funciona mas a chegada é tardia.
Os balcõies dos rent a car e cambio estão fechados.
Nãp é fácil convencer os taxos e transporte para o centro por dez euros. Se alguém tiver esta sirtuação pedir a colaboração da policia, sempre presente, tem funcionado comigo. O melhor é levar lires mas por vezes esqueço-me

Comentário por luis Teixeira

João, com apenas 2 frequencias semanais é dificil ter bons horários. Para isso fazem falta frequencias.

Serv, Lisboa tem essas rotas (mais Chisinau) já há muitos anos e tem muito mais procura por elas que o Porto. No caso da Polónia (excluindo Varsóvia), é “território novo” e a diferença acaba por não ser tão grande.

Luis Teixeira, se toda a gente fizesse ligações assim por conta própria, os números de passageiros indiretos para destinos como Bucareste seriam zero. Sendo zero nenhuma companhia se vai interessar, muito menos em voos de 4 ou 5h. Já indo com a TAP pela Portela (ou com outra companhia que venda 1 bilhete até ao destino final) esses passageiros aparecem no sistema, e contribuem para que hajam mais voos diretos. Aliás, um dos bons impactos da ponte aérea foi que trouxe para os números do AFSC muitos passageiros indiretos mas que iam diretamente à Portela.

Comentário por Pete351

Sim, quantas mais frequências melhores os horários. No caso o “problema” até são mais os dias do que as horas.

A ponte aérea além de contribuir com passageiros indirectos qb também me parece estar a correr. Isto a julgar pela diferença enorme de preços entre fazer OPO-LIS-XXX do que fazer VGO-LIS-XXX, que fica bem mais barato. Da vez que a usei estava bem composta. Pena o tempo excessivo de taxi na Portela e depois o passeio de autocarro, é quase tanto tempo no ar como em terra a viagem.

Comentário por João

Pete.
Percebo mas por ex a Wizz ao vender bilhetes com cartão crédito português TB analisa a origem do cliente.
Já fiz diversos voos com a Wizz a partir de Beauvais, Barcelona e Dusseldorf e tenho recebido diversas informações da Wizz para o meu mail Português. Portela é que nunca

Comentário por luis Teixeira

João, a questão dos dias acaba por ser relativa também, para algumas pessoas vão ser bons dias para outras não.

Luis, os dados dos cartões de crédito não podem ser usados pelas companhias dessa forma. Eles conseguem ver nacionalidade, por exemplo, através do documento de identidade, mas nunca na vida vão conseguir saber que o teu voo Paris-Cluj é na verdade um Porto-Paris-Cluj. E se for um romeno a fazer a viagem no sentido inverso é a mesma coisa.

Comentário por Pete351

Boas , alguem já viu as rotas que aparecem disponiveis no site do aeroporto?

Aparece:

Porto – Vigo (sem escala) operado pela TAP

Porto – Reykjavik (sem escala) operado pela Primera Air Nordic

Porto – Miami (sem escala) operado pela TAP

Porto – Sal (sem escala) operado pela TAP

Será bug ou virá novidades?

Comentário por sniper

Não será tudo charters que o site assumiu como rotas?

Comentário por João

Não encontro isso em lado nenhum …

Comentário por SID

O unico sitio que encontrei isso foi no mapa de rotas do site do aeroporto…

Comentário por sniper

Miami e Sal são charters. Isso é certo.
Reykjavik deve ter sido o charter do Braga para ir lá jogar, ou dos islandeses quando cá vieram.
Vigo ou é também um charter ou é um erro. É capaz de ser a rota mais improvável para o AFSC.

Comentário por João Ferreira

Essa secção do site, se não me engano, é atualizada automaticamente através dos horários do OAG. Ora, no OAG saem os charters da TAP para Miami e Sal, bem como o charter da Primera de Reykjavík (é KEF-OPO-KEF). No caso de Vigo, ele reconhece os autocarros da TAP que estão no GDS com número de voo TP.

Comentário por Pete351

@João, exactamente! Foi o que fizeram com Dublin quando a Aer Lingus anunciou que ia começar a voar para cá.

Comentário por João Ferreira

Com os voos sempre cheios vão baixar a oferta para Milão?

Comentário por Carlos M.

Numa altura em que a rota tem boas ocupações,tirar 756 lugares parece uma jogada para inflacionar ainda mais os preços.
É preciso arranjar concorrência…

Comentário por Serv

Também me parece que a rota está a gritar por concorrência.

Preocupa-me é não saber quem poderá ser essa concorrência.

A Alitalia está mais perto de fechar do que de outra coisa qualquer.
A TAP não abre novas rotas no Porto há imensos anos, embora com a renovação da frota a rota pudesse ser mais rentável.
Com isto, as companhias que poderiam usar Milão como placa giratória para passageiros em trânsito estão arrumadas.

Sobram as companhias low-cost especializadas no ponto a ponto:
A Wizzair está vocacionada para para ligações ao leste;
A Vueling em Itália não funciona;
A Transavia fora dos países-sede também correu mal;
A excepção seria a Easyjet para Malpensa, rota que já operou no passado e correu mal…

Comentário por João Ferreira

Só se for mesmo a ryanair ou a easyjet.
Parece-me é que tem tudo medo de entrar na rota e ver a ryanair a aumentar mais a capacidade e destruir por completo essa entrada.

Mas continuar assim não faz qualquer sentido. Não tarda muito e veremos voos especiais para milão…

Comentário por João

A questão é que a Ryanair não tem interesse em aumentar frequências. Sendo monopolista, prefere aumentar os preços. No lugar deles, eu faria o mesmo…

Comentário por João Ferreira

sem lógica nenhuma, ainda por cima se há voos em conexão com Bergamo o logico seria aumentar, não diminuir. Aguardemos quando apresentem oficialmente o Verão18, quem sabe novo avião, novos horários, novas rotas.

Comentário por zoficial

Se alguém entrar na rota eles podem aumentar a capacidade para baixar os preços e empurrar a concorrência para fora…

Comentário por João

z, muitos passageiros não garantem muitos lucros.

Tens inúmeros casos disso: a Alitalia é enorme e está de gatas. A Norwegian começou a crescer e começou a ter problemas, etc.

A Ryanair está a fazer pela vida. Tem uma posição dominante, monopolista até, no Porto-Milão, e não me parece provável que tal venha a inverter-se, pelos motivos que apresentei em cima. Assim sendo, a companhia tenta maximizar o lucro. É legítimo. É preferível vender um bilhete a 100€ do que 2 a 40 cada um, p.e.

Comentário por João Ferreira

concordo contigo JF, sabemos que o mesmo sucede para Berlim por exemplo, mas continuo a achar que para Milão com os voos em conexão iremos ter os dois diários.os voos actualmente vão cheios e vão, portanto neste caso tem lógica haver mais frequências, a ver vamos.

Comentário por zoficial

Acho que monopolista é mesmo o termo certo neste caso.

E rotas no norte de Itália além de Milão? A Volotea podia tentar o regresso por Veneza.
Ou aumentos em Bolonha pela ryanair.
Isto porque dos voos para Milão nem toda a gente vai “mesmo” para Milão.

Comentário por João

z, mas tu tens dois diários para Milão. Entre Malpensa (que não dá para os voos com escala da Ryanair) e Bergamo tens 14 frequências semanais. E Berlim é uma questão diferente. Berlim pode funcionar com várias outras companhias, desde logo a Eurowings.

João, Veneza com a Volotea correu mal. Culpa deles, que promoveram muito mal a rota, mas correu mal. Paguei para aí 35 ou 40€ para ir a Veneza em pleno mês de agosto. Eu fui um dos utilizadores e tive um atraso significativo para piorar tudo. Mas a verdade é que para lowcost, e para a altura em que foi o avião era porreiro e tinha bastante espaço para as pernas. E Bolonha… para quê roubar passageiros às próprias rotas para Milão?

Comentário por João Ferreira

Parece-me, muito sinceramente, que estão a fazer uma tempestade num copo de água. Isto é uma programação inicial e não é garantia de nada, todos os anos vemos rotas/frequências carregadas mas que são retiradas do sistema mais tarde, e vice-versa.

Aliás, lembro-me de termos tido discussão parecida quando a TAP abandonou as rotas de Barcelona/Bruxelas/Milão/Roma, e depois foi o que se viu. Portanto não estou muito preocupado.

Relativamente à comparação Milão / Dublin, Milão é rota para com um 2º operador saltar para 400.000 / 500.000 pax ano, enquanto Dublin, mesmo com a Aer Lingus, na melhor das hipóteses ia ficar com 150.000 pax ano. As dinâmicas são muito diferentes.

Comentário por Pete351




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s